Autoconhecimento

Empatia à primeira vista

Ricardo Ricchini
Escrito por Ricardo Ricchini
A empatia faz com que a nossa convivência com as pessoas melhore, permitindo relacionamentos mais profundos em um tempo onde a tela do celular e do computador nos afastam do convívio presencial.

Empatia – do Grego Empatheia, formado por EN (dentro), mais PATHOS (emoção), significa “dentro do sentimento” – é uma ferramenta de conexão verdadeira. Então, quanto mais profundidade tivermos em nossos relacionamentos, mais entenderemos as sensações e emoções dos outros. Parece óbvio, mas é só prestar atenção nas amizades que não são íntimas para percebermos que não conhecemos as pessoas que a gente conhece. Esquisito, né?

Ocorre que desde bebês, nós somos estimulados a falar (“Diz Papai, fala Mamãe”), mas pouco aprendemos sobre ouvir. E estamos sempre preocupados com nossos pensamentos, nossas opiniões e nossos julgamentos. Sobra pouco espaço e tempo para escutar os outros.

Apesar disso, é possível criar uma empatia “à primeira vista”. Quer saber como?

Basta entender o que a pessoa na sua frente está sentindo por trás das palavras. Nos prendemos na linguagem e acabamos por esquecer que quem está falando é um ser humano com emoções iguais às nossas, mudando apenas o contexto.

A empatia é um processo de entrega, de rendição.

Se os sentimentos são os mesmos, por que é tão difícil fazer uma conexão rápida com um estranho? Porque conhecemos pouco sobre nós mesmos. Não aceitamos muito bem o que ocorre dentro de nós, ou não existiria culpa, medo e ansiedade.

Então, já que entendeu que a empatia é superimportante, vão aí:

Quatro dicas para ter “Empatia à primeira vista”
  1. Se conheça melhor. Entenda e aceite as sensações que o envolvem sempre que uma emoção o toma de assalto. Esses sentimentos são comuns a todos nós.
  2. Investigue suas emoções. Sentimentos negativos não são naturais. Nós temos potencial pleno de felicidade, mas vamos nublando essa capacidade com o passar do tempo. Entendendo melhor as emoções, fica mais fácil de captar as dos outros.
  3. Coloque-se no lugar da outra pessoa. Troque julgamento por tolerância e sua razão pelo “só sei que nada sei”. Escute a essência do outro e um mundo de novas percepções vai surgir.
  4. Cuidado com amizades. Se você fizer parte de um grupo onde as pessoas se impõem, são orgulhosas, indignadas, adoram se vitimizar e fazer drama, é melhor avaliar se não está sendo contaminado por essas energias densas e negativas.

A empatia é um processo de entrega, de rendição. Pode até parecer desafiador em um primeiro momento, mas a decisão de se conhecer e entender melhor o outro, vai moldando sua forma de ver, ouvir e sentir as coisas ao seu redor. Quando menos perceber, vai experimentar a empatia à primeira vista, se conectando com a essência e não com as aparências.

Boas práticas! _/|\_

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Ricardo Ricchini

Ricardo Ricchini

Treinador de Alta Performance, palestrante e professor de meditação na Pandora Treinamentos

www.pandoratreinamentos.com.br