Autoconhecimento

Existem coisas que você não precisa fazer pelos outros

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Realmente a vida não é nada simples. Mas que graça teria viver com tudo dando sempre certo, sem luta, sem aprendizado?

A psicologia já diz que só existimos como seres sociais devido a todas etapas que estamos constantemente passando para a nossa formação, e nelas, estão os altos e baixos.

É impossível imaginar situações perfeitas a todos os momentos. As dificuldades são passos necessários para que possamos aprender algo que nos será essencial. Por mais que no momento em que se passe por elas pareçam eternas e intermináveis, devemos aceitá-las também como um bem, ou um “mal necessário”.

Experiência para todos

Reconhecido que os tombos são feitos para aprendermos a levantar, devemos considerar essa máxima para todos a nossa volta. Muitas vezes desejamos ajudar aqueles que queremos bem, mas sem saber, acabamos por atrapalhar ou bloquear algo que seria imprescindível para aquela pessoa.

Superproteção

shutterstock_137461541

A amizade e a família são sempre nossas prioridades de preservação e proteção. Com isso, disposição para ajudar não falta. Porém, fazer alguém evitar ou fugir da dor nem sempre é a melhor atitude a se tomar.

É difícil avaliar como agir para dar suporte à alguém que se gosta, pois podemos pecar para os dois extremos. Ajudar demais e bloquear a experiência, ou ajudar de menos e deixar uma pessoa querida na mão.

Avaliação

Para saber o que fazer, a melhor opção é analisar bem a situação que se passa. Duros choques como mortes, perdas ou grandes fracassos sem dúvida exigem suporte de pessoas próximas. A avaliação deve ser até que ponto deve-se interferir ou mascarar algum sentimento que, por mais que doloroso, seja importante se sentir.

Quando se trata de uma situação mais específica em que é possível identificar erro daquele que sofre e necessidade de reconhecimento deste, o melhor posicionamento é mostrar-se disposto a ajudar, entretanto, não interferir. Para que a experiência se torne lição.


• Texto escrito por Júlia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]