Autoconhecimento Psicanálise

Felicidade – uma nova maneira de ver a vida

Wilian Lichtenthäler

Gostaria de falar sobre um assunto muito importante nos dias atuais e como podemos caminhar na direção deste aspecto significativo, e para esse assunto quero formular uma pergunta para ser respondida por todos vocês. A pergunta é: “O que é a Vida?”

No meu dia a dia de consultório, com meus amigos e com pessoas de meu convívio familiar, me deparo com as pessoas se questionando sobre o mesmo tema, e acredito que devemos partir de algumas premissas básicas para entendermos o que seja a vida e suas nuances. Vou citar alguns tópicos que acredito ser importantes para definir e ter a direção correta na busca de encontrar os caminhos para ela.

O primeiro passo é entender que estamos aqui neste mundo para realizar e fazer coisas que nos proporcionem prazer.
Se você trabalha naquilo que não gosta, está sempre doente (porque não existe doença, existe doente) e, principalmente, da alma. Se todos os dias acorda mal-humorado, se vive com a pessoa que gosta, mas que não ama, se está sempre digladiando com as pessoas e com seus interesses, está em conflito com que pensa e não realiza, ou não faz aquilo que realmente te agrada, devo te dizer que está em rota de colisão com a vida e que ela irá te cobrar muito caro por você não ter uma postura, ou buscar novas realidades que te façam feliz.

Nós temos uma pálida ideia do que seja felicidade, ela basicamente se resume em realizar ou fazer aquilo que te dá prazer. É verdade que nem sempre no nosso cotidiano teremos somente momentos de prazer, mas devemos criar o hábito de ter em mente que devemos estar habituados em pensar e realizar atitudes que promovam nosso prazer e alegria naquilo que fazemos.

A grande dificuldade do ser humano é pensar positivamente e ter em mente que nós nascemos para sermos felizes. Se você está fora deste roteiro, imagino que esteja se questionando neste instante, “O que devo fazer para ter prazer e ser feliz?”.

Todos nós, de alguma maneira, nos boicotamos por acreditar que não merecemos a felicidade. Lgo em seguida virão situações que nos trarão infelicidade, desespero, tristeza, lamentação e ingratidão.

Acredito que quando a felicidade bate em nossa porta, e mesmo em situações de angústia, tristeza e dificuldades, não entendemos que todas as situações boas ou não tão boas (não vou falar de situações ruins, pois não acredito nelas) sejam o momento de praticarmos a gratidão.

Porque a gratidão? Porque ela nos liga com a necessidade de crescimento pessoal e da alma para novos patamares, e começamos a identificar novas realidades e aprendizados que levaremos para a vida toda.

A Gratidão nos mostra o quão importante são os aprendizados em nossas vidas e quanto levamos de bagagem positiva para nossa caminhada. Será que é tão difícil entender que a vida agradece aquele que agradece a vida, e agrega valores perenes para sua alma?

Beautiful young woman looking in the distance enjoying a moment of quiet happiness and tranquility. ** Note: Soft Focus at 100%, best at smaller sizes

Ou seja, temos que entender que aprendemos muito mais com nossos erros do que com os acertos, e que tudo que agrega valor para o indivíduo. É um dever agradecer por todas essas lições que nos fazem seres melhores e mais maduros para futuras realizações.

Em suma, devemos ter prazer em tudo aquilo que realizamos, assim seremos felizes e, com certeza, entraremos não mais em rota de colisão, mas sim estaremos indo ao encontro daquilo que a vida nos reserva de melhor.

Nunca se esqueça que todo bem praticado em teu favor e em favor do teu próximo também produzirá felicidade interior. Eles serão testemunhas e exemplos para outros.

E uma nota importante é de que a felicidade real não se fundamenta em riquezas transitórias, porque um dia com certeza teremos que deixá-las, e a única riqueza que levaremos será os bens da mente, a sabedoria adquirida e os dons do coração, onde reside as mais caras lembranças do bem que realizamos para nós e para nossos semelhantes.

Acredito que esses sejam aprendizados de como viver. Logicamente, essa é minha teoria do que seja a vida, mas por tantos anos de prática atuando com pacientes, vislumbro como uma realidade. Quando as pessoas colocam em prática algumas dessas dicas, sem querer ser pretensioso de que esta seja a única maneira de viver, com certeza estarão indo ao encontro daquilo que de melhor a vida lhes reserva.

Sobre o autor

Wilian Lichtenthäler

Wilian Lichtenthäler

Formado pela Universidade Metodista de São Paulo em Administração de Empresas.

Completei cursos de extensão na área de saúde: Psicanálise e Análise /Medicina Tradicional Chinesa / Terapia Ortomolecular.

Tenho mais de 20 anos de experiência atuando como Psicanalista / Analista Clínico e Terapeuta Transpessoal. Foco em distúrbios de ordem Mental, Física e Emocional. Além de experiência de mais de 2 décadas em Medicina Tradicional Chinesa, tendo como especialidades áreas Ginecológicas, Neurológica, Psicológica e Reumatológica.

Possuo conhecimento de Terapias Complementares para o reequilíbrio dos pacientes mediante uso de técnicas como Massoterapia, Cromoterapia, Tuína, Do-in, Shiatsu e Terapia Ortomolecular. Além de conhecimento em Fitoterapia Chinesa, Brasileira e Florais de Bach e Quântico como complemento em tratamentos de casos crônicos e agudos e na prevenção de enfermidades.

Ministro Palestras e Aulas focadas principalmente às áreas de atuação em especial, Medicina Tradicional Chines, Psicanálise & Análise Psíquica, Florais de Bach, e ligadas ás áreas comportamentais.

Celular: (11) 99938-9122 (WhatsApp)
Facebook:www.facebook.com/wilianlichte
Blog: wilianlichte.blogspot.com
Skype: wilianlicht