Convivendo

Feliz Março de 2020!

Mulher trabalhando com uma xícara de café, com um calendário à frente.
123RF/adiruch

“Renda-se como eu me rendi, mergulhe naquilo que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender… Viver ultrapassa qualquer entendimento.” – Clarice Lispector

Estimados, aqui iniciamos o mês e também o ano, já que para muitos o ano efetivamente inicia após o Carnaval. Eu desejo a todos um Feliz e surpreendente 2020 com saúde e paz… mas… por que surpreendente?

Explico:

Gosto de planejar e assim preparar-me para as situações que de maneira assertiva viverei, mas hoje conscientemente sei do meu limitado poder em se tratando das vivências que por obra do elemento surpresa … e aí você pode chamar de destino, acaso, Universo… terei de afrontar… e o farei serenamente porque a “bendita maturidade” me ensina dia após dia que assim deve ser e que o capítulo tem que ser escrito. Que assim seja!

Agenda disposta sobre uma mesa, ao lado de grampos de papel e uma xícara de café.
Unsplash/ NORTHFOLK

Estimadíssimo leitor que está aqui comigo agora, gostaria de saber como você lida com as questões que envolvem planejamento e com as questões que envolvem surpresas… você as saboreia ou primeiramente sente temor?

O que podemos aprender e o quanto podemos permitir diante de cada surpresa em nossa vida? Até que ponto viver planejando tudo pode ser benéfico?

Você também pode gostar

O mês está começando e eu gostaria de desejar a todos vocês mais VIDA e menos PLANOS! Nunca saberemos de todos os riscos e desventuras pelo caminho, mas existe sim a certeza de que seguir sempre será o mais justo e correto a fazer: retroagir ou desistir pode ser cômodo, mas o ato de “lançar-se” ao desafio nos edifica… o comodismo nos aprisiona. Pense nisso. Falamos bastante sobre PNL e os exercícios propostos para a retomada do nosso controle emocional e assim poder fortalecer laços e estreitar relacionamentos… também falamos da importância de sair da zona de conforto… experimentar sensações e vivências que reconstruirão um “eu” digno e brilhante. O primeiro ato tem que ser empolgante a ponto de não haver outra opção que não seja SEGUIR!

Mulher com uma mochila nas costas caminhando em um parque, cercado por flores e montanhas.
Unsplash/Holly Mandarich

Mas eu planejei algumas coisinhas para a nossa coluna, tá? Nesse caso é permitido, hein?

Vamos falar ainda mais sobre PNL, saúde, direito e cidadania.

Espero vocês… Sempre!

Sobre o autor

Claudia Jana Sinibaldi Bento

Claudia Jana Sinibaldi Bento

Olá, sou a Claudia Jana Sinibaldi Bento, metade brasileira, sendo a outra metade encontrada na Espanha… rs... e aqui compartilho o que aprendi ao longo desta trajetória, seja estudando, traduzindo, escrevendo, lendo ou conversando… ah, melhor ainda: conhecendo pessoas que me acrescentaram o que carrego como sendo meu tesouro mais precioso: conhecimento. São anos aqui e ali, onde me chamam ou aonde eu simplesmente vou, para aprender, ajudar, sentir… e assim sigo esta estrada rumo ao autoconhecimento, evolução e simplicidade! Vem comigo aprender! Ah, também quero aprender com você!

Email: [email protected]