Autoconhecimento

Quando é hora de esquecer os planos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando procuramos pela fórmula do sucesso é comum ouvir a frase “não desista”. A verdade é que desistir também pode ser bom em alguns casos. Muitas vezes seguimos uma rota, um caminho traçado quando ainda tínhamos uma visão diferente do mundo e da vida. Muitos planos são feitos em momentos de imaturidade ou de desconhecimento de como o mundo funciona. Por isso desistir pode ser uma boa ideia. Desde que seja no momento certo e que tenha um propósito por trás disso.

Por exemplo, em algumas famílias é comum o filho ser incentivado a seguir a mesma carreira profissional do pai, mas anos depois de ter feito essa escolha ele descobre que não é o que ele ama. Por mais que algumas escolhas possam trazer dinheiro ou reconhecimento social e profissional, nem sempre são as que trazem a realização pessoal.

Outros casos acontecem no mundo dos esportes. Algumas pessoas descobrem ainda criança terem um talento acima da média em algum tipo de modalidade. Elas passam anos desenvolvendo essas habilidades e deixando de lado outras experiências que seriam importantes para elas. Chega um ponto em que, cansados de competiçõe que eles não gostam, desistem para seguir outras carreiras longe do esporte.

Em ambos os casos podemos encontrar um elemento em comum: o “custo de oportunidade”. Esse é um termo que se refere às oportunidades que você perde quando está imerso em algum tipo de tarefa. Como todos temos as mesmas 24 horas de tempo em um dia, quanto tempo passamos fazendo algo que não gostamos ou que não nos sentimos bem fazendo, oportunidades de empreender em atividades mais prazerosas e que lhe tragam mais felicidade são perdidas. É então que chegamos a uma pergunta importante: como você quer usar o seu tempo?

Na história podemos encontrar casos notáveis de desistentes, que encontraram o sucesso quando decidiram utilizar o tempo disponível de outras formas. Steve Jobs talvez seja o caso mais conhecido. Ao desistir da universidade, ele dedicou o seu tempo para abrir uma empresa e, anos depois, ficou conhecido como o gênio por trás da Apple, a gigante do mundo da informática. No caso dele, desistir foi ótimo para a sua carreira! Pois aí que ele descobriu onde ele realmente deveria colocar toda a sua energia e esforço. Assim como aconteceu com Steve Jobs, para cada desistência, um novo foco pode se abrir em sua vida.

Se tem algo que você faz hoje que você sente que não é mais o que quer e isso não vai trazer felicidade, pense na possibilidade de desistir. Não veja isso como um fracasso. Encare como uma forma de você terminar um ciclo para poder iniciar outro, mais bem-sucedido e, o mais importante de tudo, muito mais feliz!


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]