Espiritualidade Natureza

Geometria na Natureza – parte 5

A geometria na natureza é o que está por trás de tudo que vemos e que não foi criado pelos seres humanos. A conclusão da série de artigos sobre o tema vai lhe ajudar a tomar consciência sobre os princípios da criação, para que você se conecte com eles. Surpreenda-se com o início de tudo!

Chegamos à parte final desta palestra que introduz a importância de nos ocuparmos com a geometria na natureza.

Fazendo um retrospecto, nos foi mostrado, passo a passo, que a profusão de formas que vemos nas flores, frutas, em cristais (até mesmo no de gelo), na ordem que existe na disposição dos planetas, têm como base formas e proporções geométricas.

Vimos que a base para a Criação, na natureza, se encontra na proporção áurea, que, por sua vez, é determinada pela sequência de Fibonacci — relembrando 1,1,2,3,5,8,13,21… um crescimento a partir da unidade, sendo harmônico e sendo também a base para a única proporção de dois termos. A parte menor (minor) está para a parte maior (major) assim como a parte maior está para o Todo. Podemos, aqui, fazer uma analogia e encontrarmos uma grande chave para uma busca de harmonização com a Fonte, o Todo, o Criador, Deus. Nesse caso, nossa personalidade estaria relacionada, integrada, subordinada à nossa alma, assim como a nossa alma está relacionada, integrada, subordinada à Fonte, ao Todo.

Seres individuais são apenas uma forma de percepção causada pelos nossos cinco sentidos físicos, que nos informam apenas sobre a parte material da realidade. Mas a realidade consiste em muito mais. E para sermos capazes de aprender a nos movermos com segurança pela vida, necessitamos desenvolver sentidos internos, tais como a intuição, a presença, o desapego, bem como a atenção aos sinais de nosso corpo.

É extremamente importante redescobrir nossa casa interna, habitá-la, sentir prazer em estar na nossa própria companhia. E o estudo da geometria sagrada, da qual a geometria na natureza é parte, pode nos ajudar muito. “Como?”, você perguntaria. Partindo da minha experiência, é desenvolvendo, aguçando a nossa percepção, mostrando o invisível por detrás do visível. Um grande poeta iraniano chamado Rumi dizia: “O visível é a ponte para o invisível” e “Novos órgãos de percepção são criados através da necessidade, por isso aumente a tua necessidade”.

Assim como os músculos podem ser treinados, tanto a percepção do visível quanto a do invisível também podem ser treinadas. E o que é melhor: com leveza e curiosidade, divertindo-se, assim como uma criança brincando. Isso é assim porque o corpo aprende através do fazer, como andar de bicicleta, por exemplo. Não adianta ler um livro para aprender a andar de bicicleta.

Dito tudo isso, convido você a assistir à parte final do vídeo. Você irá aprender que o Dr. Moon — um físico e químico que participou dos primeiros experimentos que visavam esclarecer a estrutura do átomo — acreditava que essa estrutura era baseada nos cinco corpos platônicos, ou seja, era geométrica. Muitos estudos atuais mostram que ele estava correto. Você verá diversos exemplos de átomos que têm a estrutura de corpos platônicos, como o Berílio (4 Be) — que apresenta a forma de um tetraedro.

Estrutura do Berílio
Arquivo pessoal de Angélica

o Carbono (6 C) ,que forma um octaedro,

Octaedro
Arquivo pessoal de Angélica

o Silício (14 Si) que forma um octaedro estrelado,

Estrutura do Silício
Arquivo pessoal de Angélica

o Paládio (46Pd), no qual todos os corpos platônicos estão integrados, como se vê abaixo.

Estrutura de Paládio
Arquivo pessoal de Angélica

Você também pode gostar:

Proximamente, você será introduzido à geometria sagrada, ou, melhor dizendo, irá, passo a passo, se recordar de muitos aspectos da Criação que se encontram dentro do mais intimo de seu Ser.

Sobre o autor

Dra. Angelica

Pesquisadora cientifica com trabalhos no Brasil e na Alemanha, na área de microbiologia industrial. Através de diversas viagens de estudo para o Usbequistão, Pérsia, Índia, Turcomenistão, Egito, México e Europa, principalmente Itália foi sendo Impactada pela constante presença de motivos geométricos na arquitetura e decoração de monumentos visitados. Em diversas ocasiões foi contemplada com experiências de profundo impacto e contato com uma forma de comunicação até então desconhecida. Se sentiu motivada a ir mais além e iniciou o seu percurso de estudos da Geometria Sagrada. A Geometria na Natureza é uma parte importante da mesma e nos coloca em contato com os padrões energéticos invisíveis, que estão "por trás" das manifestações físicas. Um novo mundo se abre. Somos levados para bem além das palavras, para um mundo de beleza, harmonia e inteligência perfeitas. A confiança e a fé na vida são o resultado.

Contatos:

E-mail: angelicapodere@gmail.com
Site: innerbeingbeauty.com/