Espiritualidade

Como curar ambientes tóxicos

Nadya Prem
Escrito por Nadya Prem

Você se sente bem em sua casa, em seu quarto? Como se sente em seu local de trabalho ou em outros locais que frequenta? Você consegue perceber qual a carga energética que cada ambiente lhe impõe?

Há uma troca energética entre cada um de nós e o ambiente que frequentamos. Essa interação pode ser positiva ou negativa conforme a frequência vibratória dominante.  Tomamos conhecimento através de Einstein que a matéria física é energia condensada. O fluido cósmico universal ou energia cósmica é a matéria elementar primordial que se manifesta em diferentes densidades e vibrações.

Estamos mergulhados e entrelaçados por energia. Somos energia pulsante. Apesar da ilusão da separatividade, jamais estamos sozinhos. A energia primordial quando em contato com os organismos vivos se transforma em energia vital e nesse campo sutil nos conectamos com as pessoas e os ambientes.

Influenciamos e somos influenciados pelo próximo e por toda a energia emanada nos ambientes em todas as multidimensões. Quando caminhamos pela rua, dentro de casa ou em qualquer outro local, interagimos com as vibrações energéticas que predominam.

Todo ambiente possui vida energética própria, constituída pelo padrão energético daqueles que circulam nesse lugar, a qual denominamos de psicosfera. Além disso, sua localização geográfica, a arquitetura, os materiais utilizados e distribuição da mobília, cores das paredes, iluminação, entre outros aspectos, também são fonte de energia benéfica ou deletéria.

shutterstock_301309379No Feng Shui, arte milenar chinesa de harmonização de ambientes, aprendemos que uma casa pode sobrepujar a energia de seu morador e vice-versa.  No ocidente a Geobiologia pesquisa as relações do meio ambiente e dos seres vivos.

Um ambiente é tóxico quando sua energia desequilibrada e doente é capaz de nos atingir e nos desarmonizar.

Entre as diversas causas que resultam em um ambiente tóxico, estão os excessos de elementos prejudiciais ao fluxo saudável  de energia, que provocam estagnações e deficiências. Redes elétricas, torres de celular, alvenaria, ligações elétricas, encanamentos, objetos eletrônicos. Pouca luminosidade e ventilação natural, sem conexão com a natureza. Falta de elementos naturais que possam auxiliar na limpeza e harmonização, como plantas e cristais. Mal uso de cores e má distribuição do mobiliário.

Você pode perceber a sensação danosa de um ambiente tóxico quando se sente cansado, pesado, irritado, ansioso e deprimido ao entrar em um local desajustado.

Muitas vezes, quando chegamos em casa e nos deitamos, somos envolvidos por uma névoa energética densa, temos dificuldade para dormir ou sentimos um sono avassalador e, quando dormimos somos invadidos por pesadelos e sobressaltos.

É necessário estar atento de onde vem esse mal-estar, se é de algum lugar que fomos ou é algo dentro de nosso próprio lar.

Ambientes públicos, com acúmulo de pessoas são propícios a um emaranhado de energias de todos os tipos. Em um escritório comercial, a energia dominante será o produto de todas as pessoas que diariamente trabalham lá. Se houver muita disputa, fofoca e pensamentos negativos, o que é corriqueiro nesses ambientes, a sensação no final do dia é de que um trator passou por cima da gente.

Bares e baladas são locais de grande circulação de espíritos desencarnados viciados em energias e emoções inferiores, em álcool e drogas.

Um ambiente é tóxico quando sua energia desequilibrada e doente é capaz de nos atingir e nos desarmonizar.

Ambientes escuros e fechados são ótimos esconderijos para espíritos ainda presos à matéria. Casas abandonadas e quaisquer outros espaços em que não haja a iluminação e o calor dos raios solares. O prana solar é capaz de neutralizar e dissolver miasmas e formas-pensamento, que são energias corporificadas por emoções e pensamentos negativos.

Os ambientes tóxicos precisam ser tratados e curados assim como as pessoas doentes. Deve ser feita uma diagnose energética no local, levando-se em conta todos os elementos que estejam  causando o desequilíbrio e realizando as mudanças necessárias.

Morar ou trabalhar em um ambiente tóxico é extremamente prejudicial a saúde, podendo causar doenças que se instalam primeiro no nosso corpo vital, aproveitando de nossas fragilidades.

Alguns sintomas físicos e ambientais que podem sugerir a necessidade da cura do ambiente são:

Fadiga excessiva, cefaleias, enjoos, falta ou excesso de sono, brigas constantes entre os familiares ou colegas de trabalho, irritação, sensação de opressão, pesadelos. Ambientes com umidade, mofo, odores estranhos, rachaduras nas paredes, pisos soltos, eletrônicos que param de funcionar sem causa aparente, lâmpadas que queimam, copos e outros objetos que se quebram, desordem e acúmulo de objetos.

Para evitar que um ambiente tóxico não lhe atinja o campo energético, vou  dar algumas dicas:

  • Cruzar os braços e as pernas é um ótimo método para fechar seu campo energético e não interagir com o ambiente.
  • Usar um objeto  em seu corpo que lhe sirva como um escudo energético. Pode ser um colar com um pingente ou um cristal, que deverá ser periodicamente limpo e harmonizado.
  • Usar um punhado de sal grosso, como um sachê, no bolso da calça ou se possível junto ao plexo solar e ao final do dia jogar fora.
  • Visualizar a energia da luz azul envolvendo todo o corpo, impedindo a invasão de energias deletérias.
  • Passes de limpeza e harmonização.

Para curar um ambiente tóxico você precisará do auxílio de um curador energético, porém uma dica bem conhecida é o uso de recipientes com sal grosso, carvão e água, espalhados pelos cantos,  que ajudarão a retirar as energias negativas.  O conteúdo deve ser descartado periodicamente e substituído.

shutterstock_214861189A presença das plantas e da energia que elas emanam são essenciais à saúde dos ambientes. Assim como na fotossíntese, a vegetação é um manancial de cura energética, muito utilizado nos trabalhos de limpeza e harmonização, pelos espíritos dos xamãs e pretos velhos.

Outro dado importante, que nem sempre é trabalhado nas curas dos ambientes por falta de conhecimento, é a parte espiritual. Muitos ambientes, inclusive no nosso lar, podem estar abrigando espíritos desencarnados que atraídos por um dos moradores ou pelo próprio ambiente, ficam presos a ele.

Para o tratamento é necessário o auxílio de um terapeuta transpessoal que possa atuar na dimensão astral, afastando o espírito sofredor. Não devemos esquecer  que acolhemos em nosso íntimo apenas aquilo que nos cabe, com o que  sintonizamos. Somos responsáveis por nossos pensamentos e sentimentos. O maior empecilho não é o mundo externo, mas sim o que deixamos nos invadir.

Viver sem se envolver, observar sem julgar, contemplar sem desejar.

Em sua casa, busque se desfazer de todo o excesso de objetos e roupas, limpe gavetas e armários, jogue fora xícaras trincadas, papeis velhos, canetas que não escrevem mais. Abra tudo que estiver há muito tempo fechado, caixas, potes e outras tranqueiras.

Você perceberá que sua mente e seu coração acompanharão cada movimento que fizer, cada caixa que abrir, cada objeto que tocar.Você poderá trazer à tona memórias passadas, traumas, emoções e outras sensações que aos poucos serão libertas.

A energia será renovada no ambiente e em você!

Sobre o autor

Nadya Prem

Nadya Prem

Formada em Administração de Empresas e Gestão de Recursos Humanos, Técnica em Naturopatia, Acupunturista. Estudiosa e pesquisadora dos estados alterados de consciência, mediunidade e psicopatologias. Unindo ciência e espiritualidade, desenvolvi junto aos meus guias a ORIENTTI (Orientação Terapêutica Transpessoal Integrativa). Há mais de 30 anos de atuação na esfera transpessoal, médium ostensiva de incorporação e cura, desde a adolescência, buscadora do entendimento e desenvolvimento transpessoal. Atendimento presencial em São Paulo e Itupeva e a distância por skype ou e‐mail. Para mais informações sobre orientação e terapia, agendamento e valores, envie um e‐mail.

E-mail: [email protected]
Blog: www.psicologiaespiritualista.blogspot.com.br
Facebook: /nadya.r.s.prado