Espiritualidade Religiões

Geometria Sagrada — O que é e por onde começar a estudá-la

uma pessoa em posição de medição com luzes e formatos geométricos em seu entorno
Okan Caliskan / Pixabay
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A geometria sagrada é bem diferente da geometria que aprendemos na escola. Ainda que as formas geométricas façam parte dessa área de estudo (por isso o nome “geometria”), acredita-se que algumas delas apresentam significados simbólicos e, como o próprio conceito sugere, sagrados.

É a partir da geometria sagrada que podemos observar a maneira como o Universo se constitui, analisando os fluxos energéticos que partem de tudo que existe. Podemos, inclusive, identificar padrões geométricos no desenvolvimento de plantas, de animais, de seres humanos etc.

Sendo assim, a geometria sagrada é bastante utilizada na defesa de que cada elemento do Universo foi desenhado cuidadosamente pela mesma mão, pertencente a uma força divina. Além disso, ela é considerada um guia na construção de templos, igrejas e outros locais sagrados, que devem apresentar formatos específicos.

Para aprender mais sobre a geometria sagrada e descobrir como ela pode ser utilizada por você, no seu cotidiano, leia atentamente as informações que preparamos. Você vai se surpreender com os símbolos que até as formas geométricas mais simples podem representar!

Uma breve história sobre a geometria sagrada

A origem da geometria sagrada está diretamente relacionada ao surgimento das religiões. A partir do momento em que as pessoas passaram a crer na existência de uma divindade, identificaram que cada parte do mundo foi feita por um ser superior. Assim, tudo estaria interligado por meio de padrões.

Também é importante lembrar que a geometria sagrada não existe apenas para as religiões monoteístas ou cristãs. Os egípcios, os gregos, os hindus, os maias, os astecas e muitos outros povos já desenvolviam templos e espaços sagrados que continham uma geometria muito precisa e explícita, como no caso das pirâmides.

Representação do espaço com formas geométricas
Beate bachmann / Pixabay

Com o passar do tempo, a geometria sagrada passou a ser utilizada também pelas pessoas comuns, como uma maneira de se conectar com os elementos da natureza e, consequentemente, com as forças divinas nas quais ela acredita.

Como começar a estudar a geometria sagrada

Se você quer incorporar a geometria sagrada na sua vida, existem alguns materiais de estudo que podem nortear o seu processo de aprendizado sobre ela. Confira a seguir alguns deles!

Os sólidos platônicos

O filósofo Platão identificou a existência de cinco sólidos que apresentam todas as arestas e todas as faces iguais. Quando eram colocados dentro de uma esfera, todos os vértices dessas formas tocavam a superfície dela. Então, esses sólidos ficaram conhecidos como sólidos platônicos e fazem parte da geometria sagrada.

A partir dos cinco sólidos platônicos, todas as outras formas do Universo são formadas e eles se relacionam com os cinco elementos principais da alquimia (fogo, ar, água, terra e éter). Isso significa que, se você precisa estimular as energias de algum desses elementos na sua vida, basta procurar o sólido que se relaciona com ele! Veja só:

Poliedros de Platão
OpenClipart-Vectors / Pixabay

1) Tetraedro: elemento fogo, desenvolvimento espiritual e estímulo do amor incondicional;

2) Hexaedro: elemento terra, promove a estabilidade e auxilia na concentração;

3) Octaedro: elemento ar, desenvolvimento mental e compreensão do Universo;

4) Dodecaedro: elemento éter, estímulo da conexão entre o plano espiritual e o material;

5) Icosaedro: elemento água, promoção do equilíbrio energético e da purificação.

Geometria Sagrada no dia a dia

A melhor maneira de incorporar a geometria sagrada no seu dia a dia é por meio dos sólidos platônicos. Eles podem ser utilizados de maneiras muito simples tanto para as energias de uma pessoa quanto para as energias de um ambiente.

Para realizar o uso pessoal da geometria sagrada, você vai precisar de cristais lapidados na forma dos sólidos platônicos. É preferível que eles sejam de quartzo incolor. Depois, escolha aquele que estimula as energias das quais você mais precisa e acrescente em um copo com água mineral, criando um elixir. Após uma hora, beba a água.

Outra maneira de aproveitar a geometria sagrada para uso pessoal é com a visualização dos sólidos platônicos durante o seu processo de meditação. Você pode ter o cristal nos formatos adequados diante de você, mas isso não é uma regra. A sua imaginação pode ajudar muito!

Para aplicar a geometria sagrada em um ambiente, você pode preparar um elixir e borrifá-lo pela região ou passar um pano em todo o espaço usando essa água energizada. Se preferir, você pode simplesmente colocar um dos sólidos em uma estante, ou em uma mesa. Outra possibilidade é reproduzir os cinco sólidos platônicos em um quadro.

Considerando tudo o que foi apresentado, compreendemos que a geometria sagrada está em tudo aquilo que podemos ver. Inclusive, a partir dos cinco sólidos platônicos, ela é capaz de estimular as energias dos cinco elementos básicos da alquimia, que podem auxiliar no desenvolvimento de uma pessoa ou de um espaço. Mantenha sua curiosidade ativa e continue aprendendo sobre esse tema!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]