Convivendo Cristianismo Espiritualidade Religiões

Jesus: a luz do mundo

Silhueta de homem agachado próximo de uma cruz. Ao fundo, cenário de pôr do sol.
bolina / 123RF
Luiz Guimaraes
Escrito por Luiz Guimaraes

Eu sou a luz que veio ao mundo para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.

(João 12:46)

Como Governador da Terra, Jesus, desde os primórdios de sua criação, já atuava no Orbe terrestre para que a vida nele se manifestasse. Sua magnanimidade sempre presente oportunizou por meio do Seu amor o crescimento das civilizações ao longo dos tempos.

Nesse processo recebeu os exilados de Capela, estrela mais brilhante da Constelação de Cocheiro, que atingira um novo estágio de evolução moral. Aqueles Espíritos recalcitrantes não se conduziam de forma coerente com os demais que ali habitavam. Destarte, não podiam ali permanecer por causa das suas condições vibratórias incompatíveis com a psicosfera local.

Foi assim que Jesus acolheu aqueles irmãos sofredores para que pudessem evoluir em benefício próprio e ainda serviu às civilizações em desenvolvimento na Terra com os seus elevados conhecimentos. Era necessário esse “estágio”, considerando a pertinácia dos mesmos em continuar direcionando sua inteligência para a prática do mal.

Cruz em preto e branco e céu com nuvens.
iStock / Pexels

A reencarnação chega-nos como dádiva Divina para que busquemos, pelo aperfeiçoamento por meio das existências, a devida reparação. Deus com sua misericórdia infinita perdoa as nossas faltas como Pai justo e bom.

Jesus trouxe-nos o pensamento do Criador e a forma de como devemos nos conduzir com Sua luz fulgurante e conduta exemplar. A nossa caminhada não teria essas condições favoráveis, caso não tivéssemos o amor do Cristo sempre presente para nos ajudar.

Em todos os tempos essa chama infinita de benevolência estará disponível na eternidade das gerações, e nós, beneficiados que somos, deveremos sempre atestar a nossa gratidão como memória do coração.

Jesus conviveu conosco e vivenciou as nossas fraquezas, mas como Espírito Puro ofereceu-nos o auxílio necessário à nossa redenção. Em Mateus 24:35, encontramos: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. Nessa afirmativa, inclui-se o Seu “exemplo”, que justifica na prática tudo o que ele disse.

As Suas verdades, que são as únicas inquestionáveis, fortalecem o nosso Espírito, dando-nos a convicção e o consolo que nos foi ofertado nas Bem-Aventuranças, que são palavras de Fé e Esperança. Jesus é a bússola e a luz do nosso caminho. Seguindo as suas pegadas, chegaremos sem as tormentas dos mares da vida ao porto seguro que nos aguarda repleto de Luz e Paz.

Você também pode gostar

Neste Natal, procuremos relembrar daqueles sábios ensinamentos, para que possamos no dia a dia convertê-los em prática e servirmos de exemplo, corroborando a nossa condição de cocriadores do Pai no Plano Menor, conforme consta no livro “Evolução em Dois Mundos”, psicografia de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelo Espírito André Luiz, pág. 15.

Sobre o autor

Luiz Guimaraes

Luiz Guimaraes

Sou médico diplomado no ano de 1972, pela Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco. Já era funcionário do Banco do Brasil e em 1977 assumi o cargo de médico no serviço da Instituição. Em 1988, assumi a chefia daquele serviço e em 1996 aposentei-me. Escrevo para o Jornal do Commercio e Diário de Pernambuco (ambos em Recife) sobre a Doutrina Espírita e também sobre nossa conjuntura política. Sou membro efetivo da Academia Pernambucana de Música desde 1998.

Contato:

Telefones: (81) 9 9973 6363 | (81) 9 9290 7030

E-mails: [email protected] | [email protected] | [email protected] | [email protected]