Convivendo

Mistérios e Encantos da Serra do Roncador

Serra do Roncador.
Wikimedia Commons
Escrito por Carlos Pompeu

O mistério e o desaparecimento do coronel britânico Perry Faweb, que inspirou o personagem do filme “Indiana Jones”, do diretor Steven Spielberg, os encantos da serra, os relatos de discos voadores e a selva, uma região inexplorada de 800 quilômetros, aproximadamente, são aspectos que fazem da Serra do Roncador um lugar misterioso e mágico.

A Serra do Roncador tem como referência — e “ponto de partida” — a cidade de Barra dos Garças, em Mato Grosso, em meio à Floresta Amazônica, fazendo parte do seu Cerrado, passando por Goiás e indo até a Serra do Cachimbo, no Pará. É um ambiente natural e desconhecido do continente sul-americano, onde há uma bela fauna, com montanhas, tudo banhado pelos rios Xingu, Kuluene e Araguaia.

Um lugar onde habitam comunidades indígenas. É conhecido internacionalmente como um templo, um santuário místico onde relatos “esbarram” no sobrenatural. Muitas lendas incríveis.

Os fortes ventos da região emitem um som grave — à noite, com mais intensidade do que durante o dia. Isso ocorre por causa do deslocamento dos ventos devido às paredes rochosas, como se fosse o ronco de alguém dormindo.

A Serra do Roncador é bastante visitada por ambientalistas, pesquisadores e estudiosos, especialmente aqueles que estudam as antigas civilizações. Suas inúmeras inscrições rupestres atraem, como ímã, esotéricos que se “deliciam” com os sítios arqueológicos e seus relatos sobre portais dimensionais.

Mulher de costas em uma paisagem de montanhas.
Formulário / Pexels

Aliás, o caso do coronel da artilharia britânica Percy Fawcet estaria relacionado a esses portais. O coronel teria se fascinado com a tese de uma civilização intraterrestre e aventurou-se em expedições buscando civilizações perdidas, remanescentes do reino perdido de Atlântida, imortalizado pelas obras de Platão, o filósofo da Grécia Antiga.

Pois bem, numa perspectiva “mágica”, existem guardiões, elementais que protegem a região. Também se diz que essa região seria um dos pontos mais energéticos do planeta, sendo um portal para outros mundos

Existem grutas e cavernas, que acredita-se que poderiam abrigar um túnel para a entrada do mundo subterrâneo, então esses locais seriam protegidos por aldeias; como a dos Xavantes.

Seja lá como for, fato é que a Serra do Roncador irradia uma força poderosa, uma energia positiva; de boas vibrações; que toca a alma e os olhos, que registram uma das mais deslumbrantes imagens da fauna e da flora.

Você também pode gostar

Também é tocada pelo “Dedo de Deus”, o seu monte mais celebrado, por isso é o destino de muitos turistas que também buscam suas cachoeiras maravilhosas e suas águas termais terapêuticas.

Se você se sentiu “seduzido” pelos mistérios e encantos desse lugar, considere uma jornada para chegar à Barra do Garças, vindo de Cuiabá, Brasília ou Goiânia (o caminho mais curto, ou seja, 500 km, algo em torno de cinco horas de viagem de carro).

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente tem suas atenções voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: ccarlospompeu@gmail.com
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/