Musicoterapia Vídeos

Feitas para emoldurarem sentimentos…

Assim me refiro às canções que me fazem bem e que celebram lindamente cada momento de minha vida: moldura!

Sabe que… seria impraticável para esta pequena aqui lembrar de algum momento importante (e olha que são muitas emoções haha!) sem ter uma música para compor a trilha?

E você, estimado leitor?

Homem jovem de óculos tocando música em uma guitarra.

Gosto de imaginar como foram compostas e escritas as canções que embalam sonhos e sentimentos, muitas também nos tranquilizam em algum momento difícil, atravessam conosco momentos grandiosos e quando tudo passa a ser lembrança, lá vem a canção, para nos fazer recordar que tudo já passou. E a canção continua ali, lindo, lindo!

Se eu tivesse a chance, ainda que bem pequena, gostaria de perguntar ao meu cantor favorito (olha, até me arrisco aqui lhe nomeando ‘amigo’ porque, meus caros, são anos e anos em sua companhia que até me confundo em suas letras: às vezes me pergunto se já vivi aquilo e ele muito sensorialmente pegou para ele e colocou na canção. E, claro, sucessão!)

O que seria de uma despedida se não houvesse o “eu sei que vou te amar…”, ou daquele momento com seu amigo entre risos e gargalhadas “você meu amigo de fé, meu irmão camarada”, e tantas outras, cada uma com sua mensagem. E quando cantamos, pronunciamos cada palavra, nos enchemos de tão boas energias e sentimentos, por isso, importante é cantar o que faz bem, o que é escrito com o coração e o que nos transmite bem-estar. Música é também terapia!

Mulher jovem ouvindo música no fone de ouvido em meio a um ambiente cheio de plantas.

A canção I Just Called to Say I love You, por exemplo, é uma canção conhecida em todo o mundo e que, no ano de 1984 foi um grande sucesso de vendas e consagrou como grande cantor e compositor Stevie Wonder. É também uma de suas canções mais sentimentais, dado seu vasto e amplo repertório, porém, além de expressar aparentemente o lado simples de apenas ligar para alguém e dizer o quento se ama este alguém, há elementos mais profundos em suas mensagens: o autor trata neste caso de um amor profundo e espiritual, desapegado de superficialidades.

Quer conferir? Vale a pena ouvir de novo? Então, vem comigo!!!

Boa semana e boa caminhada! Adiante sempre!!!

Você pode gostar de outros artigos dessa autora. Confira também: Eu, sem fronteiras (nenhuma)!

Sobre o autor

Claudia Jana Sinibaldi Bento

Claudia Jana Sinibaldi Bento

Sou Claudia Sinibaldi Bento, paulistana, graduada em direito e pós graduada em relações internacionais. Sou defensora dos direitos das mulheres e crianças, tenho colaborado com ONGs de muitas partes do mundo.

Minhas experiências me ensinaram que, mais do que ajudar, você aprende com aqueles que necessitam de ajuda e jamais falar de direitos humanos deve ser um tabu ou um lugar comum.

Não, defender os direitos do outro é primar pela dignidade e conscientização de que uma nação só será igualitária quando todos receberem o mesmo tratamento e forem todos percebidos como seres humanos, porque somos todos entes dotados de deveres e direitos, estas sim, são condições que nos fazem titulares dos direitos à vida, à dignidade, à integridade física e moral e à liberdade.

Email: [email protected]