Convivendo

O perfeccionismo acaba com qualquer história de amor

Elô Ribeiro
Escrito por Elô Ribeiro



Declare-se para aquela pessoa, grite alto para o mundo que você a ama, não tenha medo de expressar seus sentimentos, de demonstrar o seu amor, por mais piegas que seja.

Se ainda tem dúvidas sobre os sentimentos do outro, tire a limpo, o máximo que você vai ouvir é um “não”, uma resposta negativa dolorosa e constrangedora, sem dúvidas, mas que te livrará de um amor platônico, dando a possibilidade de no futuro encontrar um verdadeiro amor.

Em primeiro lugar, há algumas mulheres que acreditam piamente que a iniciativa deve partir do cara e que ele deve correr atrás, mas quem espera sempre alcança e algumas vezes se cansa também, imagina quem corre atrás?

Em segundo lugar, o modelo de “gentleman”, de “príncipe encantado” pode ser fatal se esperamos isso de um ogro como o Shrek, sim, os brutos também amam e como amam! E sofrem! E na maioria das vezes nos vemos fascinadas por eles.
Tome a iniciativa se ele já te deu sinais de que quer sair e ficar contigo…

É compreensível que algumas mulheres temam ser rotuladas de “fácil”, porque há muitos homens ainda com um conceito pré-histórico de que ela “deu mole demais” só porque curtiu em ficar com ele naquela noite… Definitivamente esse cara não merece um mínimo de sua lágrima!

Hoje em dia o modelo de mulher submissa e o de cara “machão” ainda existem e fazem o maior sucesso nas telinhas do cinema, nem precisamos citar o nome do filme. Em pleno século XXI ainda é uma grande problemática entre a guerra dos sexos.
Há muita exigência em jogo e a falta de atitudes que deixa a desejar dos dois lados. Exigimos demais de nós mesmos e do ser amado. Esperamos uma ocasião especial, um lugar perfeito quando não há…

Porém, ouse se declarar!

Tanto o homem quanto a mulher se sentem surpreendidos quando são abordados por alguém que diz: “Eu gosto de você, se você quiser, podemos sair, sei lá, podemos tentar, estou disposto(a)”. E se o sentimento for mútuo, não há preconceito que fale mais alto.

Lembre-se: você não é um remédio que vem com uma bula advertindo os efeitos colaterais que causará no outro, nem ele(a), se fosse fácil ler a prescrição de cada um, lidaríamos melhor com as adversidades de um relacionamento e com o fim do mesmo, entretanto perdera-se o que nele há de melhor: mistério, sedução e encanto.

Sobre o autor

Elô Ribeiro

Elô Ribeiro

Docente universitária de Língua Portuguesa para estrangeiros, leciona há mais de 10 anos. Licenciada em Letras, especializada em Língua Espanhola e mestranda em Estudios Literarios Latinoamericano. Viciada em viajar, apaixonada por moda e admiradora da culinária. Carioca, mora há 5 anos na Argentina.

Contatos:

E-mail: [email protected]
Blog: culturabrasileirasemfronteiras.com
WhatsApp: +54 911 39097353.