Autoconhecimento Meditação

O Poder da Presença – Entrevista de Mirella Bergamo com Nisargan parte 1

Mirella Bergamo:

Enquanto estou falando com você agora, quantos pensamentos já passaram pela sua mente? Você sabia que em média a gente tem 60 mil pensamentos desnecessários ao longo do dia?

E esse tumulto pode gerar muitas complicações, físicas e mentais. É por isso que neste vídeo a gente vai dar dicas muito simples, muito fáceis para manter a sua mente sempre no aqui e no agora. Ah, e enquanto a vinheta estiver rolando aproveite e se inscreva no canal e também ative as notificações.

Como manter a nossa mente no presente?

E, para ensinar a sua mente a se manter no presente, eu vim conhecer este espaço lindo aqui em São Francisco Xavier, no meio da Serra da Mantiqueira, que é comandado pelo médico e meditador Nisargan, que fez parte das comunas de Osho e há 25 anos ensina técnicas contemporâneas de meditação para quem quer começar a meditar e, claro, focar no momento presente.

Bom, obrigada pelo convite. A ideia deste vídeo é exatamente para a pessoa que dificilmente consegue focar no presente, que está sempre pensando em alguma coisa. Está tomando banho e está pensando no que vai fazer para o jantar, está jantando e está pensando no que vai fazer no dia seguinte, e assim vai. Isso atrapalha muito a vida realmente, não é, Nisargan?

Nisargan:

Isso obviamente atrapalha muito, mas eu não queria dar a ideia de que algumas pessoas são assim. Na verdade praticamente todo mundo é assim. Então não é o caso de dizer: eu sou assim, como se fosse uma exceção.

Então nós temos um excesso de pensamentos desnecessários e perturbadores, existe uma relação inversa: se eu estou pensando, eu não estou presente, eu não estou atento ao que está acontecendo.

Se eu estou atento ao que está acontecendo, eu estou pensando menos, então existe essa relação inversa. Quanto mais eu penso, mais ausente eu estou, então é mais fácil eu fazer besteira, errar coisas, deixar ser tomado por emoções, deixar que o volume de pensamentos cresça a ponto de desencadear uma série de emoções que têm repercussões físicas.

Mirella:

E você acha que acalmar um pouco a mente pode trazer mais alegria, mais prazer, mais satisfação, mais qualidade nas suas ações?

Nisargan:

As situações de transformações são gerais. Então, por exemplo, você se torna uma pessoa, vamos dizer, muito menos encucada.

Aconteceu um incidente, você pode carregar o dia inteiro, a semana inteira, a vida inteira aquele incidente, enquanto que com uma pessoa de presença, se aconteceu o incidente, ela sentiu o incidente e agora não está mais acontecendo, e ela agora está no momento, então ela carrega muito menos peso.

Pausa – cadela interage com os dois [Mirella e Nisargan no meio da entrevista].

Nisargan:

Nós temos uma cadela que está presente…. Só que ela não está consciente do que está acontecendo (os dois riem)… dá uma pausa….

Nisargan:

O número de acertos aumenta, a eficiência aumenta, a fluidez aumenta. Quando nós estamos presentes, a criatividade acontece mais fácil…

Como estar mais presente, então?

O mundo hoje, as pessoas, nós, né?, em geral, estamos ausentes. É como se fosse um robô programado. Quando existe a consciência observadora do que está acontecendo, esse é o diferencial, existe a consciência … eu chamo de consciência desperta, a consciência desperta é aquela que detecta o que está acontecendo e ao mesmo tempo eu sei que estou consciente, como agora a gente pode experimentar quem está ouvindo. Existe um certo nível de consciência agora… Eu sei que eu estou consciente, e pronto, isso já está com um vislumbre do que seria, do que é a meditação.

Mãos segurando flor amarela

Mirella:

E para as pessoas que né… óbvio, também, ah.. eu não consigo (voz alterada)…. parar de pensar, está difícil… qual é a dica, o bê-á-bá, o primeiro passo?

Nisargan:

O primeiro passo é: “Eu estou percebendo o que agora? Percebendo, não pensando… O que eu estou percebendo?

Mirella:

Qual é a diferença entre pensar e perceber?

Nisargan:

Pensar… eu estou, por exemplo, eu estou ouvindo a maritaca, eu estou falando: que chato que ela veio, ela está atrapalhando a gente, a maritaca é uma ave, ou qualquer comentário. Percebendo, eu estou apenas captando a sonoridade ou o visual se eu estiver vendo. Então o perceber seria captar a realidade, sem comentar sobre ela.

Mirella:

Não ter nenhum julgamento sobre o que você está sentindo, vendo…

Nisargan:

Isso. Não ter julgamento e não pensar em coisas relacionadas com…, né?… Então essa diferença na meditação entre perceber e pensar é fundamental.

Mirella:

Então hoje nós estamos percebendo, por exemplo, a grama…

Nisargan:

Isso, pronto…

Mirella:

O friozinho que está chegando… o som…

Nisargan:

A câmera… vocês estão percebendo nós, nós estamos percebendo a câmera (que está gravando esta entrevista) e as outras coisas… Então é importante entender que a percepção é inversamente proporcional ao pensamento, quanto mais eu percebo, menos eu penso.

Nisargan pergunta para Mirella: Você perguntou como eu faço para reduzir …

Mirella:

Uhuuu!

Nisargan:

Aumente a sua perceptividade, esse é o primeiro ponto. Todo momento em que você reconhece que está percebendo alguma coisa é o momento para ser comemorado.

Mirella:

Então você se sentou para comer, perceba o seu prato… Você foi tomar banho, perceba o toque, perceba a água, dicas para o dia a dia…

Nisargan:

Sim.

Mirella:

Você foi dirigir, perceba o caminho, perceba o que você está vendo?

Nisargan:

Exatamente… mas o que vai acontecer? Você começa a perceber e logo, logo vem um pensamento, então a meditação tem dois processos, na verdade três processos: o processo de eu reconhecer que eu estou presente, ou, em outras palavras, reconhecer que eu estou percebendo, eu reconheço que eu mantenho isso, eu estou percebendo, mas eu continuo … estamos ainda presentes, de certa forma, sem muita exigência, eu não preciso estar iluminado agora, mas existe um certo nível de consciência, de perceptividade, e saber que vai haver ausência. Então o processo de eu entrar em pensamentos e apagar essa presença vai ocorrer e o terceiro ponto é pegar em flagrante a ausência…

Silhueta de mulher em posição de meditação com sunset ao fundo

Mirella:

Quando o pensamento vier…

Nisargan:

Eu me dou conta de…

Mirella:

Ah, vem o pensamento… pensei na conta de luz que eu tenho que pagar…

Nisargan:

Isso, isso, aí esse momento de pegar em flagrante é um momento importantíssimo, porque conforme a atitude que eu tenho, eu reforço ou não a presença ou a ausência…

Mirella:

Então, o pensamento está aqui… o que eu faço?

Nisargan:

Você está com o pensamento aqui, se você for brigar com ele … você está deixando ele forte, então simplesmente você volta a perceber e não dá a mínima para isso…

Mirella:

Então vamos voltar a ver a vista e acabou a conta de luz que eu tenho que pagar….

Mirella:

Mas como focar a mente no presente em situações difíceis?

Nisargan:

Nossas encucações são justamente o excesso de pensamentos. Então se acontece alguma coisa ruim é algo desagradável que aconteceu, mas o que torna a situação mais desagradável é ficar remoendo o problema, é eu ficar me lembrando de coisas passadas que reforçam o mal-estar que eu estou tendo ou de coisas futuras: e agora? Porque a meditação não é a fuga da realidade.

Eu não vou tapar uma dor com uma percepção da grama se a dor é muito mais forte naquele momento. Então sente a dor, mas quando vier o pensamento a respeito, no sentido: ai, meu Deus… pega em flagrante esse pensamento e volta para a percepção mais em evidência, e a percepção mais em evidência nesse caso talvez seja o próprio incômodo, a sensação de tristeza, o peso fica nisso.

Mulher em frente a janela com olhos fechados

E aí você experimenta. Quando você fica, quando você vive uma experiência dolorosa com consciência silenciosa, silenciosa no sentido de comentários, você passa muito mais fácil, desencadear um desenrolar saudável daquilo e com raízes. Não é que a poeira está embaixo do tapete… eu querer colocar uma paz em uma situação tumultuosa.

Mirella:

É possível viver o tempo todo no momento presente?

Nisargan:

Você se exigir, estar constantemente presente, você está fadado à frustração.

Mirella:

Não existe quem fique constantemente presente?

Você também pode gostar

Nisargan:

Um iluminado consegue. Mas eu não sou iluminado, você não é. Então você tem que ter uma exigência correspondente ao seu nível.

Mirella:

Porque o que acontece… As pessoas se frustram… e param…

Nisargan:

Exatamente, e deixam. Então, se você conseguiu um pouquinho mais de presença hoje, agora, pronto.. beleza! Risos… (pausa no vídeo…) Voltam os dois rindo e volta a fala para Nisargan.

Entra vídeo com chamada:

Exercícios simples para começar a meditar.

Nisargan:

Rami é uma técnica muito boa de se fazer antes de situações tensas, mas não só. Então, ela é uma… é como se fosse o final do on… então eu inspiro fundo e faço uma vibração com os lábios fechados na garganta: humhumhumhumhumhumhum….. humhumhumhumhum…..

Meditação com a dança é um estar presente e deixar acontecer.

(Vídeo encerra com os dois, Nisargan e Mirella dançando dentro de um espaço interno, na casa dele, ambos se encontram descalços e leves.)

Sobre o autor

Anand Nisargan

Anand Nisargan

Anand Nisargan é o criador do ESPAÇO PRESENÇA e focalizador de seus Retiros de Meditação.

Formado em Medicina na Unicamp, em 1994 abandonou seu trabalho como médico psiquiatra para tornar-se instrutor de meditação.

Bebeu da fonte do Mestre Osho em sua própria presença física e foi membro de suas comunas na Alemanha, Itália e Brasil, sendo tradutor de dezenas de seus livros e vídeos. Autor do livro “A Arte de Estar Presente”.

Site: espacopresenca.com.br
E-mail: [email protected]
Telefone: (12) 99700.5670 (Vivo | WhatsApp)