Nutrição

O que as bebidas alcoólicas fazem com a sua saúde?

Alcohol Alcoholism Addiction Drinking Drunk Silhouette Hangover
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Chegou o fim de semana e encontrar os amigos no bar já está nos planos. Happy hour da empresa também faz parte da rotina semanal. O almoço do domingo, sem dúvida, pede uma bebidinha diferente para dar o tom do dia. A bebida alcoólica relaxa, tem seu aspecto social e um poder aparentemente mágico de nos fazer sentir bem quase que instantaneamente. É praticamente impossível resistir a estes atrativos, não é mesmo?

No entanto, saiba que se a bebida alcoólica já faz parte de sua rotina regular, é bom rever seus conceitos. Extremamente atrativo, o álcool pode causar diversos danos ao seu organismo a longo prazo – dependendo da quantidade e frequência que é consumido.

Além da desidratação e da tão conhecida ressaca, a bebida alcoólica também causa perda de vitaminas e pode desenvolver doenças. Veja abaixo algum dos males à sua saúde que o consumo constante da bebida alcoólica pode causar:

Propriedades cancerígenas

Estudos mostram uma ligação entre o consumo de álcool e o desenvolvimento de câncer. As células da cabeça, pescoço, fígado, esôfago, mama e outros podem se degenerar com o tempo através da ingestão desta substância.

Vitamina B12

O consumo de álcool reduz a quantidade de vitamina B12 no sangue e também impede a produção de novas unidades desta vitamina. Responsável pela saúde das células nervosas, ficar sem elas pode ser de grande prejuízo.

“Extremamente atrativo, o álcool pode causar diversos danos ao seu organismo a longo prazo”

Vitamina D

O álcool impede que o pâncreas absorva esta vitamina para nossa corrente sanguínea. Capaz de prevenir diversos tipos de câncer e de tratar doenças autoimunes, a vitamina também protege o coração de males mais graves.

Cálcio

Também impedido de ser absorvido, o cálcio é responsável pela saúde de nossos ossos. Sem o nível correto de cálcio no organismo, tendemos a ter osteoporose e também problemas dentários.

Problemas no fígado

Essa é a parte mais conhecida dos problemas causados pela bebida alcoólica. O fígado pode ficar gorduroso e deixar de filtrar o sangue corretamente. Em casos mais graves, pode causar fibrose, cirrose e até mesmo câncer neste órgão.

Perda de memória

“Saiba que se a bebida alcoólica já faz parte de sua rotina regular, é bom rever seus conceitos”

Atacando também os neurônios, a bebida pode afetar o cérebro de maneira irreversível. Quando dizemos que alguém não lembra do que fez por ter bebido, isso pode ir muito além da sensação momentânea do álcool. Se for feito um uso constante, pode realmente afetar as conexões de ondas mentais que nos faz fixar acontecimentos.

Depressão

Como em qualquer vício, a dependência causa a necessidade de doses cada vez maiores para atingir a sensação de bem-estar causada no início. Como não é atingida, pode causar níveis brandos de depressão até níveis altos pela redução da produção de serotonina no cérebro. Ao longo do consumo da bebida alcoólica, a situação se reverte e o que parecia uma boa escolha se mostra um verdadeiro problema.

Se consumido sem exagero, o álcool pode estar presente em nosso dia a dia sem nenhum problema. No caso do vinho, existem até alguns benefícios ao consumi-lo com frequência. Saiba mais: Quais os benefícios que o vinho tinto traz a nossa saúde.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]