Convivendo Nutrição

Receitas compartilhadas: unindo a família na cozinha!

O projeto francês Grandma’s Project, dirigido pelo cineasta e produtor Jonas Pariente, é uma websérie colaborativa que compartilha receitas e histórias filmadas por netos cineastas. Foi com ajuda de um financiamento coletivo que se tornou possível a produção de 30 filmes e um livro com todas as receitas.

Aqui no site Eu sem Fronteiras já contamos a história de receitas feitas com amor, o projeto Minha mãe fazia da jornalista Ana Holanda. Já através do projeto francês Grandma’s Project, vemos como é interessante esse amor repassado de avós para netos por meio de receitas. Vocês não acham?

Como podemos aplicar a ideia em nosso dia a dia?

A ideia do Grandma’s Project é ótima e inspiradora. Mas como podemos aplicá-la em nosso dia a dia e com nossa família? Muitas famílias estão acostumadas a comer fora e não a produzir o seu próprio cardápio. Até o momento do preparo da comida é algo que hoje as famílias não fazem. Ninguém se junta para cozinhar.

Vão a restaurantes e, quando estão em casa, cada um come no seu lugar e não interagem. Almoçamos com os olhos na tela do celular e não prestamos atenção nos ingredientes que vão ao prato. Comemos no automático sem sentir o gosto de cada alimento em nosso paladar.

Projetos como o Grandma’s Project nos abrem os olhos para a importância do ato de cozinhar. Mas não só preparar um banquete e sim respeitando os alimentos, o tempo de cozimento, o preparo, os cheiros, as misturas e ainda mais o convívio e a troca de experiência com aqueles que amamos e nos cercam de amor.

Cozinhar com a família toda é um verdadeiro privilégio. Cada um pode ser responsável por algo. Desde o corte até o preparo da comida em si. Delegar tarefas não é achar o responsável ou quem cozinha melhor, mas identificar junto que todos estão envolvidos naquele preparo do cardápio.

Preservação de histórias familiares

Todo mundo conhece ou lembra-se de algumas receitas feitas por avó, mãe, pai, tia e que trazem boas lembranças. Desde o cheiro, o dia da semana em que era preparado e como a família se portava junta ao degustar esse prato.

Você também pode gostar

Isso faz parte da preservação das histórias familiares. Alguns segredos talvez nunca saibam, mas tantos outros podem ser descobertos. Cozinhar em família é um ato de amor, é unir a família para viver os momentos de degustar algo. Comer sempre foi bom. Agora comer algo de que gostamos ao lado de quem amamos tem outro valor. E você? Qual a sua lembrança de receitas familiares? Conte aqui pra gente.

Para saber mais sobre o Grandma’s Project, acesse o site.


  • Texto escrito por Angélica Fabiane Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br