Autoconhecimento

O reencontro de si

Mulher correndo na areia da praia segurando guarda-chuva.
anyaberkut / 123rf

No século XIII, um camponês, antigo combatente de guerra, vivia com sua família em uma pequena propriedade, local em que se plantavam batatas e cenouras. Tinha uma linda esposa e filhos saudáveis. Eram simples, mas completamente felizes e unidos, adoravam se reunir nas refeições e apreciar a sopa da matriarca, com os legumes da horta.

Certa vez, esse homem foi convocado para liderar, juntamente com outros cavaleiros, o Reino da Tirania de uma iminente invasão de outro reino longínquo, mas que crescia a cada dia. Esse camponês/combatente sabia, na sua alma, que tinha de cumprir com esse plano, pois já estava escrito no seu registro de vida, portanto não era só uma missão terrestre, mas também divina. Chegada a hora da partida, despediu-se de sua família como se o coração fosse esmagado. O pedaço mais lindo dele tinha ficado.

Guerreou ao lado de inúmeros cavaleiros, fez amigos, como também os perdeu, contudo conseguiram repelir o inimigo. Não satisfeito, o rei, sentindo-se poderoso, resolveu mandar invadir o território inimigo. O nosso cavaleiro foi a contragosto, sabia que nunca mais veria a sua família de volta; e de fato foi isso que aconteceu, nunca mais regressou ao seu lar.

Chegando na 4ª dimensão, não aceitou a morte, revoltou-se, tinha perdido Deus no coração por entender que tinha-se suprido o que era mais valioso, bem como por seguir ordem de um rei que não dava valia para a vida de seus combatentes. Passou um tempo no limbo, umbral, não teve ciência do que ocorreu com sua família. Passaram-se vários anos, talvez séculos, e ele voltou à Terra.

Homem e mulher se beijando em frente a uma janela.
Leah Kelley / Pexels

A única lembrança dele nessa nova vida era de que ele tinha uma amada, uma linda história de amor, porém houve uma despedida numa estação de trem, ele novamente foi para uma guerra e nunca mais retornou, provavelmente fez a passagem por lá. E a amada nunca mais o viu ou se teve notícia. Novamente ele partiu para o lado dos espíritos. A raiva e o ódio arrefeceram, todavia ainda permaneciam em sua alma.

Não se sabe se depois disso ele teve outras vidas terrestres, talvez uma ou duas, mas provavelmente tenha ido para outros planos, outras dimensões. Atualmente, quando voltou à Terra, quando adulto, sentia em seu âmago a necessidade de ter a sua amada e sua família, por isso os términos são extremamente desafiadores para ele, aquela dor pretérita é como um imã.

O aprendizado dele foi de que não há razão para insistir na raiva que está em seu coração e não crer em Deus. Permanecendo dessa forma, as vidas se repetirão. Não adianta “abandonar o barco”, já que ele regressará para o mesmo local, ao passo que fazendo o barco se movimentar, velejando com uma finalidade divina, os mares consequentemente se abrirão.

Você também pode gostar

Depois de algum tempo, ele conseguiu ter êxito em compreender que o plano terrestre é secundário em relação ao divino. Que o sonho de sua família só se concretizaria caso ele seguisse primeiramente a sua missão espiritual. Como se a questão espiritual fosse a causa e a material fosse a consequência. Sua família está por vir, o Universo é perfeito. Agora, com o inominável no coração e perdoando-o como também a si mesmo, tudo se cristaliza para que ele possa, enfim, cumprir com sua missão divina e, em razão disso, ter aquele amor que sempre sonhou: sua família.

Sobre o autor

Marcell Schaidhauer Barcellos

Marcell Schaidhauer Barcellos

Formado em direito. E pós-graduado. Porém, na parte espiritual, por enquanto, não detém formação. Sua busca está para o lado espiritual na mesma velocidade que as informações estão correndo no presente ano. Tem como missão divina despertar o maior número de pessoas na sua verdadeira realidade interior. Semear aquilo está claro para alguns, para que outros bebam da mesma fonte. O caminho é a mensagem, mas a finalidade é o amor.

Email: [email protected]
Site: marcellbarcellos.blogspot.com
Facebook: marcell.schaidhauerbarcellos
Instagram: @marcellschaidhauer