Convivendo

Poesia política: Eu cidadão

Caneta tinteiro preta e dourada colocada em cima de uma página de livro.
Ariadne Silva
Escrito por Ariadne Silva



Ser cidadão é reconhecer
A criança e o adolescente
Dando suporte quando doente

Ser cidadão é fazer
Parte de uma sociedade
Ainda hoje preconceituosa
E cheia de maldade

Ser cidadão é ter os direitos
E deveres reconhecidos pelo Estado
Que na maioria das vezes
Não está do nosso lado

Cidadania para a criança
Que em um país
Tão sujo e corrupto
A educação traz esperança

Representação do Eu cidadão: um menino, criança, estudando na escola, vestindo uniforme e escrevendo a lápis em um caderno.

Cidadania é o que temos
E devemos ficar ligados
Quando o Estado tenta tirar nossos
Direitos conquistados

Cidadania para o necessitado
Que morre em um país
Na fila de um SUS
Não humanizado

O Estado nos diz que
Temos direitos e deveres assegurados
Mas a cada dia
Um deles é retirado

Representação do Eu cidadão: Homem vestido de vermelho segurando um megafone gritando em um protesto, com mulher vestida de preta, segurando um bandeirão vermelho, ao fundo.

Não vamos ficar quietos
Quando nossos direitos forem retirados
A vontade dos cidadãos é superior
À vontade do estado.


Você também pode gostar de ler outros artigos da autora: Zona de conforto

Sobre o autor

Ariadne Silva

Ariadne Silva

Praticante de Yoga, fisioterapeuta em formação, escritora, aroma e cromoterapeuta, numerária Opus Dei
RCC

O que dá sentido a vida e a morte é voltar os olhos para o que está acima do sol. Escrevo por puro prazer e necessidade, necessidade de expressão e de me conectar com outras pessoas, necessidade de compartilhar da mesma luz. Creio profundamente na cura através do amor.

Instagram:@Raquelzando
E-mail: [email protected]