Autoconhecimento

Por que as crianças choram?

Twins brother baby crying
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

É muito comum que, depois do aniversário de um ano das crianças, eles troquem lágrimas e crises de choro por palavras. Mas, na maioria das vezes, os choros costumam ser frequentes, possuindo causas diversas. Apesar de não parecer, o choro é parte do crescimento emocional dos indivíduos e serve como uma forma de desbloqueio dos sentimentos.

Listamos aqui algumas das fases do choro. Comece a entender as razões que levam uma criança a choramingar em cada faixa etária. A partir desse momento, é essencial que você estabeleça limites.

De 1 a 2 anos

Nessa faixa etária, os pequenos ainda usam fraldas, os dentes estão em fase de crescimento e a grande maioria possui dificuldades para dormir por causa desses incômodos. Podemos dizer que, neste período, as crises de choro se tornam psicológicas e não são mais fisiológicas. Como ainda estão aprendendo a se comunicar com a fala, elas só se expressam com lágrimas e expressões faciais. Isso acontece porque os pequenos ainda não possuem maturidade emocional, não lidando muito bem com sentimentos negativos, como frustrações, angústias e raiva.

Nesta fase, é comum que aconteçam mudanças repentinas no humor, assim, as crises de choro se acentuam. Por isso, é normal ver cenas dos pequenos se jogando no chão para conseguirem algo.

Uma boa dica para resolver esse problema é tentar mudar o foco da criança.
Convide-o, por exemplo, para comer um lanche ou tomar um sorvete. Isso é importante, porque ele não vai ouvir os motivos da sua negação frente aos anseios dele.

Quando o pequeno fizer algo que considere inaceitável, explique os motivos da sua negação com uma frase simples. Por exemplo: se ele quiser colocar o dedo em uma tomada, explique que este ato poderá machucá-lo e, por isso, ele não pode tocar.

De 2 a 5 anos

Photo of nine month baby crying isolated

Nessa fase, as crianças ingressam nas escolas e começam a se relacionar com outras pessoas fora do seu círculo familiar, como os colegas de sala e os professores. Neste período, eles entendem com mais facilidade sobre autonomia e começam a entender os limites que podem ser impostos.

No entanto, eles não conseguem controlar a raiva sozinhos. Por exemplo: se os pais estão em meio a uma discussão, acabam achando que esta foi causada por ele. Se a mãe o deixa na escola, tende a achar que ela o abandonou. Por isso, é essencial explicar de modo claro tudo o que acontece ao seu redor. Apesar disso, a criança ainda não está preparada psicologicamente para escutar apenas ‘não’.

Vale ressaltar que, nesta fase, é comum que aconteçam falsos choros e cenas dignas de cinema, a fim de manipular os pais.

Nessa faixa etária, a criança já começa a distinguir o certo do errado, por isso, uma boa dica para controlar esses problemas é explicar os limites que você impôs. Por exemplo: se ele quiser um brinquedo caro demais, diga para esperar até o aniversário (caso se comporte bem) ou que coloque na lista para o papai noel.

Na hora das despedidas, procure não prolongar a sua ida. O importante é ser firme, não se vire para trás e também não volte para ver como a criança está se sentindo.

Se ele sempre tem crises de choro causadas pelo mesmo motivo, e não há nada que você faça que consiga convencê-lo de que ele não está certo, procure situações criativas para contornar o problema, como por exemplo: inventar histórias com personagens vivendo a mesma situação. Dessa maneira, o pequeno poderá se identificar com o personagem e entender facilmente o melhor comportamento a ser adotado.

De 5 a 10 anos

Nessa faixa etária, a criança começa a desenvolver a lógica e até passa a gostar de se comportar como um adulto. Os choros passam a ter causas bem parecidas com os problemas do mundo adulto, como aborrecimentos e conflitos. A criança já sabe entender suas emoções e chora com muito mais objetividade, sendo, na maioria das vezes, o choro causado por dores emocionais ou físicas.

Uma boa dica para acabar com o choro das crianças é incentivar os pequenos a falar sobre o que estão sentindo.
Para isso, conte a eles suas experiências próprias e pergunte como ele tem se sentindo diante daquela situação.

Durante o choro, se aproxime da criança e olhe bem nos olhos dela. Fale tudo claramente e seja firme. Nessa fase, a criança já possui maturidade suficiente para entender seus motivos.

Também é importante nunca desvalorizar o choro delas. Ainda que não concorde com o motivo, é de extrema importância que você procure entender os motivos. Nunca diga que ele não possui mais idade para chorar. É bom que ele expresse seus sentimentos e emoções. Estimule neles os comportamentos que concorda e os que não aprova, ignore.


  • Escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]