Medicina Tradicional Chinesa

Práticas Corporais Terapêuticas da MTC para o Outono

Árvores de folhas secas e alaranjadas.
Victoria Shibut / 123rf

O outono sempre foi a minha estação favorita. Embora em Santos (cidade onde nasci e sempre morei), assim como praticamente no Brasil inteiro, as estações não sejam tão definidas, há por aqui duas árvores que marcam as estações relativamente bem.

Uma é o chapéu-de-sol, presente em toda a orla da praia, uma árvore que, embora não seja típica daqui, é quase um símbolo de Santos. Ela inicia a mudança da coloração das folhas para amarelo, laranja e vermelho no outono. Na verdade, isso era muito mais nítido há anos. Hoje percebo que os chapéus-de-sol começam a mudança de sua coloração mais perto do inverno.

Outra são os ingazeiros. No outono, as flores começam a aparecer, os frutos estão bem presentes e duram bastante.

Mas o interessante é que, mesmo sem termos as estações bem definidas, como em outros tipos de clima, o planeta faz sua revolução em torno do Sol e o que as estações representam é sentido – ou deveria ser.

Praticantes de religiões ligadas à Terra, como a wicca, celebram no equinócio de outono, o Sabbat Mabon, a segunda colheita. Momento de encher a cornucópia.

Na Astrologia, celebramos o Ano Novo Astrológico, com a entrada do Sol em Áries, o primeiro signo do Zodíaco.

Mulher branca num bosque segurando espelho no formato de olho.
Content Pixie / Unsplash

E na MTC começamos a vivenciar um momento em que o Yin inicia sua prevalência sobre o Yang. No equinócio de outono, dia e noite se equilibram, e, a partir dele, as noites passam a ficar mais longas.

Com relação às práticas corporais terapêuticas da MTC, vale lembrar (conforme já dito em outros artigos) que são muitas, e é bem interessante saber como dosá-las durante essas variações sazonais.

Quais as práticas mais indicadas nesse período?

Penso que o Lian Gong em 18 Terapias Anterior deve ser praticado o ano todo. Já o I Qi Gong, a terceira parte do Lian Gong em 18 Terapias, é ideal para o outono.

O I Qi Gong é responsável por trabalhar basicamente o Qi do coração e do pulmão e foi criado para tratar e prevenir doenças respiratórias. Embora essas doenças sejam mais evidentes no inverno, o ideal é começar a preparar o corpo no outono para que não seja cometido por elas quando o inverno chegar.

O I Qi Gong também é uma prática que proporciona (e requer) uma atitude um pouco mais introspectiva e contemplativa que as séries Anterior e Posterior do Lian Gong em 18 Terapias, e isso vem de acordo com o movimento que a força Yin começa a operar na natureza nessa época do ano.

Outra prática bastante recomendada é o Xiang Gong nível 1. Em outros artigos falei sobre Qi e, em futuros, falarei melhor sobre o Xiang Gong. Mas, para entender agora, basicamente no nível 1 do Xiang Gong trabalha-se o fortalecimento do Qi defensivo e sua função protetiva contra o Qi perverso.

O Qi defensivo é produzido na cavidade torácica e se movimenta para a região abdominal, fluindo entre músculos e pele, regulando os poros e pelos. O Qi perverso é frio ou calor excessivo, umidade ou secura do ar inadequada, efeitos de radiação de aparelhos celulares etc.

Recomenda-se que o nível 1 seja praticado por três meses e depois o nível 2 nos três meses seguintes. Após isso, pode-se praticar o nível 1 ou o nível 2, conforme necessidade ou recomendação de um instrutor ou terapeuta.

Elementos da cultura chinesa.
 Manja Vitolic / Unsplash

Iniciar a prática do nível 1 do Xiang Gong no outono é um excelente recurso para preparar o corpo para o inverno. E combiná-lo com o I Qi Gong é uma recomendação bastante interessante. Isso implica em 25 minutos de prática ao realizar o I Qi Gong e o nível 1 do Xiang Gong.

Outro ponto importante é que a pandemia e o coronavírus estão aí. Essas duas práticas são excelentes para o sistema respiratório, especialmente por poderem ser feitas individualmente, em casa, não proporcionando aglomeração e garantindo o distanciamento social. Mas, obviamente, não descartam o uso da máscara fora de casa.

No próximo artigo, os vídeos do Lian Gong em 18 Terapias Anterior.

Até lá!

Sobre o autor

Alexandre Maradei Nogueira

Graduado em enfermagem pela Unisantos, desde 1990. Trabalhou quase que exclusivamente na docência (em especial de anatomia humana) e deixou de exercer a profissão há 15 anos para se dedicar profissionalmente à terapia holística.

Em 2005 obteve o título de especialista em artes corporais terapêuticas em medicina tradicional chinesa pela Faculdade de Ciências da Saúde do Centro Universitário Senac.

Formou-se em astrologia em 1997 na Escola Santista de Astrologia e especializou-se em astrologia e saúde pela Gaia Escola de Astrologia, em 2005.

Integrou a 1ª turma do CPG (Central de Pesquisas Gaia) na Gaia Escola de Astrologia, onde obteve o 1º lugar no Prêmio Novos Astrólogos com a pesquisa “Marte e a Linguagem Corporal”. Esse trabalho foi publicado na 8ª edição do CBA (Caderno Brasileiro de Astrologia).

É canceriano com ascendente e Lua em Peixes.

Em 2010 tornou-se reikiano nível III.

Em 2011 tornou-se Master Teacher in Magnified Healing® 1ª fase.

Em 2021 tornou-se terapeuta praticante de Magnified Healing 3ª fase – Light Healing®.

Possui um espaço terapêutico no qual atende em seu consultório, ministra cursos, dá palestras e conduz semanalmente Meditação da Chama Violeta e um Grupo de Estudos sobre Espiritualidade.

Ministra cursos em diversos locais pelo Brasil.

É terapeuta voluntário na Casa da Luz Santos (https://www.facebook.com/casadaluzsantos – @casadaluzsantos), onde coordena o atendimento de Reiki dos Bichinhos.

É terapeuta credenciado ao Sinte desde 2012 – CRT 47268

Contatos
Email: [email protected]
Facebook: Alexandre Maradei Nogueira
Instagram: @alexandre.tholistico
Site: alexandremaradei.terapeutaholistico.com.br