Autoconhecimento

Pratique o seu altruísmo

Helping hands, care for the elderly concept
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você sabe o que é altruísmo? Segundo o dicionário Michaelis, essa palavra é o antônimo de egoísmo e, além disso, significa amor espontâneo pelo próximo; abnegação, filantropia e proximismo. Agora, você se lembra quando praticou o altruísmo pela última vez? Nos dias de hoje, onde a correria é tanta que quase não há tempo de fazer o bem para nós mesmos, imagina fazê-lo pelo nosso semelhante, não é mesmo? Mas fique tranquilo. Isso pode parecer difícil, porém, além de possível, também é mais saudável do que imagina.

Tudo começa por “muito obrigado”, “bom dia”,  “boa tarde” ou “boa noite” (dados com alegria, é claro). Pode acreditar, esse já é o primeiro passo para tornar tanto o seu quanto o dia do seu próximo mais leve. Entenda uma coisa: não vivemos numa bolha. Existem milhões de pessoas no mundo e entender que nosso semelhante é um irmão, ao invés  de um concorrente ou um zero à esquerda, faz um bem danado.

É como se cada um de nós fôssemos um elo de corrente. Cada parte precisa da outra. E, caso você se sinta mais  forte, ajude o mais fraco. Ele precisa de você e, quando estiver fortalecido, vai auxiliar o outro elo mais fraco até que uma enorme corrente do bem seja formada.

Ouço muita gente falar que a sociedade está corrompida, principalmente devido aos políticos corruptos. Ok, então que tal começar a fazer algo para mudar esse quadro? Não dependa de governo ou de terceiros para isso. Como disse certa vez o ativista indiano Mahatma Gandhi, seja a mudança que você quer ver no mundo.

Sabe aquelas roupas que  você não usa mais e se acumulam no guarda-roupa? Então, doe para alguma instituição que auxilia pessoas carentes, por exemplo. O inverno está aí, e é nessa hora que aquele cobertor que está sobrando aí na sua casa pode salvar alguém de morrer de frio. Sabe aquele morador de rua que fica ali na calçada do seu trabalho? Então, compre uma marmita para ele, pelo menos um dia da semana. E essas são só alguns exemplos de altruísmo.

E o auxílio nem sempre deve ser material. Quantas vezes a gente desconfia de que uma pessoa próxima de nós não está bem e, por medo de não saber o que falar ou por vergonha, nos omitimos. Uma palavra, um abraço ou gesto simples pode evitar o pior e mudar completamente o dia de alguém para melhor.

Ninguém chega a lugar nenhum sozinho. Cada ser humano precisa de seu semelhante. Pode até ser um clichê, mas a união faz a força e é muito melhor construir pontes do que muros entre nós.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]