Linguagem do Corpo Saúde Integral

Qual o motivo das gordurinhas no abdômen?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Qualquer pessoa percebe que está acima do peso quando algumas gordurinhas localizadas começam a aparecer na região do abdômen.

Responsável pela grande concentração de gorduras, muitas mulheres (e até homens) procuram queimar os quilinhos da barriga através de exercícios físicos, tratamentos estéticos e até cirurgia.

Cristina Cairo afirma em seu livro que gorduras no abdômen podem significar desconhecimento da sua própria essência. Por isso, conheça a si mesmo e não se deixe acostumar com a barriga flácida e a falta de autoconhecimento.

Abdômen segundo Cristina Cairo

Penso que muita gente adquiriu este livro principalmente para ler sobre o tema abdômen, não é mesmo? O abdômen tornou-se um mistério até mesmo para os profissionais da área. Existem teorias as mais diversas tentando explicar porque é tão difícil queimar a gordura do abdômen. Enquanto alguns especialistas alegam que uma dieta equilibrada, combinada com exercícios abdominais, pode resolver o problema, outros afirmam, convictos, que nem dieta e muito menos os exercícios representam a solução.

Cirurgiões plásticos, por sua vez, vivem corrigindo o mesmo problema, repetidas vezes, para o mesmo cliente, ao passo que há pessoas que preferem encher-se de músculos no abdômen e na cintura, através de exercícios de musculação, para garantir a ausência da tão temida gordura.

Mulheres e homens de compleição esbelta não se conformam quando a barriguinha aparece, o que os leva a fazer regime para emagrecer ainda mais, na esperança de perder, definitivamente, aquela saliência. Entre os que frequentam academias de ginástica, clínicas de massagem ou recorrem às cirurgias plásticas, nem todos conseguem atingir seus objetivos. Por outro lado, há, também, os que não fazem qualquer tipo de exercício, comem bem e, no entanto, não possuem a tal barriguinha. É quando ressurgem as teorias tentando explicar esse fenômeno. O que me impressiona é a falta de informações, que deveriam ser dadas pelos professores aos alunos de uma academia. Nas academias onde trabalho é comum alunos virem me consultar sobre qual ginástica seria mais apropriada para tirar a barriguinha.

Demonstram conhecer tudo e afirmam não acreditar na ginástica e nem na dieta alimentar.

shutterstock_246702808

Ficava pasma ao ouvir tantos leigos tirando suas próprias conclusões apenas porque nunca conseguiram bons resultados nas academias.

Sinto que esse problema não é dos alunos mas sim dos sistemas das academias que insistem em copiar os americanos com malhação, malhação e malhação, sem quaisquer informações teóricas sobre a consciência corporal e a alimentação correta.

Esse sistema não permite que os professores disciplinem seus alunos no sentido de relaxar um pouco e ouvir, pois ouvir é tão importante quanto malhar.

O aluno necessita saber quantas vezes na semana precisa se exercitar, assim como deve saber qual ritmo de um determinado exercício influi no ganho ou perda de massa muscular ou de gordura.

Observo alunos sem qualquer disciplina, entrando e saindo de uma aula, a qualquer hora, sem cuidarem do aquecimento obrigatório para a saúde e beleza do corpo. Lamentavelmente, a maioria deles está tão desinformada que alguns chegam a se ofender quando o professor lhes pede para não se atrasarem para as aulas. Acham que é capricho de professor autoritário.

Agora, vejamos: por que toda essa indisciplina é tolerada pelas academias? Resposta invariável: “Estamos lidando com seres humanos que pensam e que têm suas aptidões. Muitos não tiveram, na infância, a oportunidade de conhecer seu próprio corpo através de exercícios ou dos esportes. Daí a procura de academias para fugirem dos problemas emocionais e pensarem um pouco em si mesmos”.

Portanto, como os professores de educação física não podem obrigar o aluno a disciplinar-se, este jamais vai alcançar bons resultados. Afinal, uma academia é um misto de terapia e lazer e, em alguns casos, quem a frequenta só está querendo distrair-se, namorar, ou simplesmente conversar. Os exercícios para alguns servem apenas como desencargo de consciência.

Felizmente, muitos profissionais levam para dentro das academias a consciência corporal, embora haja uma certa resistência por parte do sistema. Esses profissionais já vinham se preocupando em mudar seus métodos de atuação, aderindo ao conhecimento oriental que trabalha o homem como um todo. O autoconhecimento que responde a todas as dúvidas do ser humano.

Lembremos da célebre frase de Sócrates, filósofo grego (469-399 a.C), quando despertou para a Verdade ao visitar o templo de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo.”

Caro leitor, prepare-se portanto para mergulhar no mais profundo de seu ser e visitar aquele seu eu desconhecido e por isso tão temido. Relaxe e vamos, juntos, viajar através de seu abdômen. Com certeza você esbarrará em suas próprias resistências e, provavelmente, sentirá vontade de desistir em lugar de enfrentar-se, pois terá de fazer mudanças radicais em sua vida quando voltar dessa viagem.

Mas não se preocupe. Estarei sempre ao seu lado para orientá-lo quando as emoções pesadas quiserem assustá-lo ou sufocá-lo.

Apenas relaxe, reflita e deixe que o barco de sua mente o conduza ao portal das respostas.

Está pronto? Então vamos.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]