Cromoterapia Saúde Integral

Entenda o significado das cores na Cromoterapia

Mãos de alguém segurando portinho com tintas coloridas
Sharon McCutcheon / Pexels
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A cromoterapia, como o próprio nome sugere, é uma terapia feita por meio do uso das sete cores do arco-íris (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta) a fim de tratar uma condição especial, podendo ser física, mental, emocional ou até espiritual, energizando e estabelecendo o equilíbrio e harmonia do corpo com a mente. Contudo cada cor é responsável por uma função, atuando em chakras e diferentes partes do corpo.

As ondas energéticas emitidas pelas cores quando aplicadas nas tonalidades ideais e focalizadas no lugar correto do corpo, ajudam a restabelecer a saúde do organismo, possuindo o objetivo de restaurar, manter ou até alternar as vibrações, defeituosas ou não, do corpo para proporcionar a sensação de bem-estar e harmonia para a saúde física e mental.

É uma terapia muito utilizada associada a algum outro tipo de tratamento convencional. Inclusive, hoje em dia, com o avanço dos estudos da terapia das cores, muitos hospitais e postos de saúde realizam a prática. Vamos entender melhor o que é a cromoterapia e para o que cada cor serve?

A origem da cromoterapia

A palavra cromoterapia tem origem grega e tem seu significado por meio das palavras “kromus” que significa cor e “terapheia” que significa tratamento. Essa ciência das cores é bastante antiga, possuindo relatos desde 3.000 a.C. pelos povos gregos, egípcios, indianos e chineses.

Na Grécia era bastante utilizada a cromoterapia por meio dos raios solares, que formavam o espectro das sete cores utilizadas na terapia. No Egito, acreditavam ser possível curar doenças e desenvolver dons espirituais por meio de pedras e cristais coloridos. Na índia, a cromoterapia faz parte da medicina Ayurvédica. Utilizam além de cristais, mandalas, aromas e sons para terapias de cura e desenvolvimento espiritual. Os chineses também utilizavam a técnica das cores para tratar desequilíbrios internos.

Mulher fazendo cromoterapia
Elena Vagengeim / 123RF

Graças ao avanço tecnológico, a ciência da cromoterapia está sendo estudada e se desenvolvendo cada vez mais, ganhando espaço e conhecimento na área da medicina pelas suas diversas ações benéficas ao corpo humano, como o alívio de dores de cabeça, pressão alta, depressão, insônia, gerar sensação de bem-estar, entre tantos outros benefícios.

A relação das cores com a emoção

O estudo das cores se expande cada vez mais em diversos setores, como na psicologia, neurociência, no marketing. Isso porque é inegável a relação com as emoções que elas proporcionam. Estudos apontam que as cores possuem forte influência na vida das pessoas, tendo o poder de auxiliar em escolhas e decisões importantes do cotidiano. Por exemplo, as chances de alguém entrar em um restaurante de cores claras e alegres é bem maior do que optar por aquele de cor escura. Além disso, cores vibrantes transmitem uma energia de alto-astral, enquanto, muitas vezes, as cores escuras podem se associar a um estado deprimido.

Mas as cores não possuem apenas efeitos emocionais e psicológicos, também expressam efeitos biológicos, que influenciam o organismo. Para entender melhor, vamos lhe dar um exemplo. Você sabia que a cor azul pode gerar uma sensação de calmaria e tranquilidade, pois faz o corpo liberar substâncias químicas relaxantes, enquanto a cor vermelha pode aumentar a frequência cardíaca fazendo a pessoa se sentir mais agitada, podendo até aumentar sua fome?

A associação desses efeitos das cores está diretamente ligada com a cromoterapia, já que ela é capaz de trabalhar cada parte do corpo e sensações de acordo com suas necessidades por meio dos efeitos que as cores proporcionam. Por isso o ideal é saber manipular as respectivas cores e suas funções de maneira correta para conseguir alinhar o equilíbrio, tanto da parte física quanto emocional.

A cor em um processo de cura

A cromoterapia pode auxiliar e trazer uma melhora na qualidade de vida para as pessoas por meio das energias das cores, pelos múltiplos benefícios que elas proporcionam. Por conta disso, essa técnica vem sendo muito utilizada para a cura de problemas de saúde.

Mulher sentada em sua mesa de trabalho e pensando com os olhos fechados.
ammentorp / 123RF

Estas são algumas condições das quais a cromoterapia pode ajudar no processo de cura: doenças psiquiátricas, insônia, hipertensão, enxaqueca, dores musculares, febre, redução da ansiedade, anemia, aumento do apetite, etc.

Um exemplo claro de cromoterapia muito utilizado é o caso de bebês prematuros e/ou com icterícia que ficam internados em hospitais para tomar o famoso “banho de luz”.

Os significados das cores na cromoterapia

Vermelho

A cor vermelha atua no Chakra da Raíz (ou Básico). É considerada a mais poderosa cor na terapia por ter um alto poder estimulante. É indicada para melhorar problemas do coração, estimulando a circulação sanguínea e o Sistema Nervoso Central, além de conseguir aumentar o apetite. Muito utilizada para pessoas desanimadas e com depressão. Deve-se evitar em pessoas agitas e com distúrbios do sono.

Laranja

A cor laranja está ligada ao Chakra Esplênico (ou Sexual) e representa restauração das energias por ser uma cor vibrante e alegre. Por isso é muito utilizada em ambientes de trabalho onde é preciso estimular a criatividade. Também é indicado associar em tratamento renal, de constipação e para acelerar o metabolismo e aumentar o tônus sexual.

Amarelo

A cor amarela atua no Chakra do Plexo Solar. É indicada em casos de problemas digestivos, sonolência, mau humor e depressão. O amarelo pode ajudar também a manter foco e atenção, estimulando o Sistema Nervoso Central e atraindo bons pensamentos. Porém, deve-se ter cuidado, pois pode aumentar a pressão arterial.

Verde

O verde está ligado ao Chakra do Coração. Possui o poder de aumentar a imunidade, sendo muito utilizado para melhorar disfunções crônicas e agudas, principalmente em casos de gripes e resfriados. A cor verde tem função calmante e é indicada para aliviar o estresse e melhorar a depressão por suas propriedades que equilibram o corpo e a mente, mas seu uso exagerado pode causar preguiça.

Azul

Calma e tranquilidade são sinônimos da cor azul na cromoterapia. Relacionada com o Chakra da Garganta (ou Laríngeo), é indicada para disfunções do sono e estresse. A cor azul também tem propriedades analgésicas que ajudam no combate à febre, dores de garganta e problemas de pele.

Anil

Essa cor atua no Chakra do Terceiro Olho (ou Frontal) e é muito utilizada para trazer paz e equilibrar as energias do corpo. Associada à limpeza, muitas pessoas colocam luzes da cor anil em casa para gerar uma sensação de paz e purificação do ambiente.

Violeta

A cor violeta está ligada ao Chakra da Coroa (ou Coronal). É a mais indicada para pessoas emocionalmente desequilibradas por sua capacidade de transformar energias negativas em positivas, além do seu alto poder anti-inflamatório, sendo bastante utilizada em tratamentos de dermatite e outras afecções cutâneas. Também é indicada para controlar o apetite e fazer relaxamento dos músculos.

Você também pode gostar

Como utilizar a cromoterapia?

A terapia das cores é realizada, a princípio, com base nas sete cores do arco-íris, sendo elas: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Porém, hoje em dia, já é possível o uso de outras cores na terapia.

Cada cor apresenta sua própria vibração energética e, conforme a luz vai se propagando pelo ambiente, ou diretamente no corpo, o efeito da cor em questão vai ser estimulado para que ocorra o resultado desejado.

A maneira mais comum da cromoterapia ser utilizada é por meio de aparelhos que emitem luzes coloridas diretamente na região do corpo, ou no ambiente fechado, conforme as necessidades de cada cliente.

Além disso, deve-se ter bastante atenção na escolha da cor que será utilizada. Por isso a importância do auxílio de um terapeuta capacitado, já que as cores quentes, como o vermelho e laranja, devem ser evitadas em situações de estresse e febre, por exemplo, por serem cores estimulantes que podem agravar o quadro. Por isso é essencial saber para o que cada cor se faz necessária.

Os benefícios da cromoterapia

Você já deve ter percebido o quão bom pode ser a terapia das cores, certo? Como visto anteriormente, essa terapia gera melhoria nos campos físicos, mentais e emocionais. Vamos ressaltar agora os principais benefícios que a cromoterapia traz para a saúde. Veja abaixo:

  • Alívio de sinais e sintomas de alguma doença física ou mental.
  • Estimula o Sistema Nervoso Central.
  • Melhora do funcionamento do coração.
  • Melhora da circulação sanguínea.
  • Promove a sensação de bem-estar físico, mental e emocional.
  • Alivia os sintomas do estresse, ansiedade e depressão.
  • Contribui no tratamento de distúrbios do sono.
  • Reduz a sensação do cansaço físico, pode até aumentar a disposição.
  • Ajuda no tratamento de dores de cabeça.

Apesar dos inúmeros benefícios e melhorias que a cromoterapia pode proporcionar, é importante lembrar, como dito anteriormente, que cada cor atrai um tipo de energia que atua em diferentes necessidades, podendo causar efeitos indesejados pelo seu uso inadequado. Portanto é preciso ter alguns cuidados além de saber suas especificações e, de preferência, realizar a terapia das cores com a indicação e o auxílio de um profissional capacitado.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br