Autoconhecimento

Retrospectiva

Vemos que a imprensa, de um modo geral, sempre traz à baila assuntos que aconteceram e que marcaram de algum modo na trajetória do ano anterior. É levado a sério isso que até temos em vários veículos o espaço, chamado “retrospectiva do ano” ou nome parecido.

De fato é interessante relembrar alguns acontecimentos e à maior parte das pessoas agrada ver/ouvir assunto que ensejam catástrofes e acidentes, mas também tem aquelas que gostam da retrospectiva do esporte, assim como tem aquelas que não são adeptas desse tipo de programa, pois dizem ter de recordar coisas desagradáveis, que têm ruim energia.

Uma das datas que sempre procuro relembrar nesta época é o acontecido há 2.000 anos, ocasião em que nasceu entre nós, na mais pura humildade, um Homem que nos trouxe os parâmetros para que conseguíssemos melhorar e habitar uma das “Moradas da Casa do Pai” mais evoluída, na qual já não há sofrimentos como os existentes aqui na Terra.

Os parâmetros que nos referimos é o do Evangelho, o qual é professado por quase todas as religiões do mundo, mas na prática ainda deixa a desejar, pois vemos muita maldade no coração dos que aqui habitam, motivo pelo qual vivemos entrelaçados com tristezas, dores, o que nos rende muitas lágrimas.

Jesus ficou um breve período entre nós, mas nos ensinou só amor, fortificando nossa fé quando nos ensina a rezar, por meio da prece “Pai Nosso” e nos demonstrando que não estamos aqui abandonados, existindo um Criador.

Jovem branca deitada na grama.
Eunice Stahl / Unsplash

Aproxima-se o aniversário do nosso Irmão Maior, aquele que está conosco sempre e que normalmente só lembramos nos momentos difíceis. Ele é quem dirige o nosso Planeta e sempre quis a união de todos. Não nos forçou a seguir nenhuma religião. Apenas pedia para que não pecássemos mais por ocasião que efetuava curas.

O tempo todo em que esteve conosco, embora sendo perseguido, pedia para que amássemos ao próximo e também afastou espíritos obsessores, almejando sempre nossa transformação moral, o que até agora constatamos estar difícil.

Você também pode gostar

Mas também é verdade que muitos de nós, ao olhar para seu respectivo passado, vai ver que muito progrediu e se tornou uma pessoa de melhor índole, distanciando-se de muitos irmãos que ainda vivem atrelados a maus procederes, prejudicando outrem, principalmente aqueles que detêm o poder e não dão o exemplo para que o mundo melhore.

Certo é que todos nós vamos ter de prestar contas quando retornarmos à espiritualidade e assistirmos nossa própria retrospectiva. A dor maior será de não ter feito todo o bem que poderíamos fazer.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Garibaldi-RS, religião Espírita, casado.
Email: cristaldafonte@gmail.com
Facebook: Nilton Moreira