Autoconhecimento

Rituais que ajudam a acalmar a mente

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O cotidiano nos impõe tantos compromissos que até a mente fica cansada. Quando chegamos a tal estágio, diminui nossa capacidade de pensar e tomar decisões, consequentemente, o rendimento cai. Muita gente ignora esses sinais, mas, não deveria. Precisamos descansar para seguir em frente. Pensando nisso, selecionamos rituais para acalmar a mente que estão no livro “The Artist’s Way: A Spiritual Path to Higher Creativity” da poetisa e coach Julia Cameron. Veja e coloque em prática.

Atenção: você vai precisar de papel e caneta!

Comece a escrever logo que acordar: para Julia Cameron o despertar é o melhor momento para escrever. Mantenha um caderninho ou bloco de anotações.

Não tenha medo: escreva tudo que desejar, mesmo que soe sem nexo ou sem requintes filosóficos.

Não torne público: muitas pessoas transformam seus pensamentos em blogs, porém, ao tornar público você pode editar seus sentimentos para ficar mais bonito aos olhos dos leitores. Também não mostre seus escritos para familiares e amigos.

Mais rituais para acalmar a gente
  • Sente-se com a coluna ereta em um ambiente confortável;
  • Respire lenta e profundamente com os olhos fechados para soltar os músculos. Ombros, parte inferior da coluna, pés e mãos demoram mais para relaxar, então, foco maior nessas partes;
  • Procure pensar em uma paisagem calma ou em sons relaxantes como a do mar e do céu com pássaros.

Repita o procedimento todos os dias, por vinte minutos durante um mês.

Acalmar a mente é importante para o corpo funcionar melhor. E você? Como faz para ficar zen? Conte pra gente.


Texto escrito por Sumaia de Santana Salgado da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]