Energia em Equilíbrio Espiritualidade

Sagrado Masculino e relacionamentos abusivos

Homem e mulher discutindo. Mulher chorando, apoiando a cabeça em uma das mãos, enquanto o homem a observa com uma expressão de nervoso, como se estivesse gritando.
Carolina Zambelo
Escrito por Carolina Zambelo

Tenho ouvido tantas histórias sobre relacionamentos abusivos e tóxicos que me pego o tempo todo pensando à respeito, mesmo porque achava já ter vivenciado algo assim. Mas foi só depois de entender que, de fato, meu último relacionamento se enquadrava nesse esteriótipo, que mergulhei ainda mais profundo sobre o significado disso tudo.

Tenho olhado muito para mim, para entender porque atraí isso para minha vida, que tipo de contrato devo ter assinado antes de reencarnar e qual lição tirar dessa experiência. E também tenho olhado muito para o outro, tentando entender “os motivos” que o levaram a conduzir nosso relacionamento por caminhos tão tortuosos.

Homem e mulher, um de costas para o outro, ambos cobrindo o rosto com as mãos.

Automaticamente me deparei com o sagrado masculino e sua importância na vida dos abusadores. Acredito que muitos homens cometem abusos em suas relações porque, basicamente, estão desconectados de sua essência e do seu sagrado.

Homens que em algum nível carregam frustrações, decepções e mágoas, e que por não saberem lidar com tantos sentimentos controversos, e ainda por não procurarem o entendimento e o autoconhecimento, acabam projetando em suas parceiras todas as suas necessidades e limitações.

As relações abusivas basicamente acontecem em um ciclo de jogo de poder e manipulação, o abusador age por fases que alternam encantamento, conquista, cobrança e punição. Tudo isso podendo variar em níveis e intensidades. E a “vítima” vive sentimentos de euforia, entrega, culpa e baixa autoestima.

Mulher branca, assustada, roendo as unhas, com um homem observando-a por trás.

Você homem, pode estar cometendo abuso em suas relações, muitas vezes, sem o menor conhecimento disso. Entendo, que na maior parte de sua vida recebeu conceitos e direcionamentos sobre conduta que o levam a agir como tal sem se dar conta do quão prejudicial tudo isso é, tanto para quem está ao seu lado, quanto para você.

A minha sugestão amorosa para todos os homens é que de alguma forma tentem se conectar com seu sagrado masculino, com a fonte de amor, com a sua essência.
Que tentem olhar amorosamente para si, respeitar seus sentimentos, suas fragilidades e limitações. Que acolham suas fraquezas e que entendam que está tudo bem chorar, ser sensível e amoroso.

Um exercício simples que você já pode fazer é praticar a empatia com a pessoa que resolveu se relacionar. Se você está tomando alguma ação, seja ela verbal ou física, e essa, de alguma forma, está ferindo ou incomodando quem está com você, faça uma pausa. Coloque-se no lugar dela para entender como ela se sente. Ouça, tente enxergar seu ponto de vista sobre esse fato. Se ainda ficou na dúvida, vale um outro exercício: pense em uma mulher que você ama e respeita muito, pode ser sua mãe, avó, irmã ou filha, e imagine se você gostaria que algum homem agisse com ela da forma como está prestes a agir com essa pessoa. Veio uma sensação de mal-estar, dúvida ou negação? Então não faça.

Ninguém perde em ser amoroso. Você não será “menos homem” por respeitar a opinião, limites e a vida de uma mulher! Muito pelo contrário, quanto mais conectado com o amor e com sua verdadeira essência, mais um homem completo você será.

Casal de homem e mulher, sorridentes, abraçados, sentados juntos em uma cadeira

Ps1: As mulheres se apaixonam pela forma como são tratadas, se você for um escroto, uma hora a alma dela vai perceber e te afastar.

Ps2: Quem ama verdadeiramente não maltrata. Não amamos alguém só quando ela faz tudo o que desejamos.

Ps3: Se você se reconhece como um abusador e não quer que isso faça mais parte da sua vida, procure ajuda. Existem muitas técnicas, grupos e terapias que poderão te auxiliar nessa jornada pela busca de uma versão melhor de você mesmo.

Ps4: Se você quer entender melhor sobre o que é o Sagrado Masculino, leia meu texto O Sagrado Masculino.

Sobre o autor

Carolina Zambelo

Carolina Zambelo

Jornalista, aquariana, mãe do Dudu (um maltês de 6 anos), tia da Bella e do Matheus, otimista por vocação, muita fé em Deus e na vida e sempre em busca da minha melhor versão.

Desde pequena sou ligada aos assuntos que envolvem esse mundo “oculto”, sempre acreditei em forças superiores e que a vida é algo muito além do que nossos olhos são capazes de enxergar, pelo menos, os olhos físicos.

Como um ser que ainda não se iluminou, coleciono tropeços, lágrimas, recomeços, mas também acertos lindos, sorrisos e muito amor!

Meu desejo é que meus conhecimentos humanos, espirituais e profissionais possam levar muita coisa boa para o maior número de pessoas possível e transformar vidas. Inclusive, foi por esse motivo, que ainda criança, decidi ser jornalista. Sempre acreditei que a informação revoluciona e é capaz de mudar o mundo.

Que essa missão perpetue e que seja incrivelmente linda para todos nós.

Gratidão. Namastê!

Contatos:
Facebook: /Carolina Zambelo |
Instagram: @carolinazambelo
E-mail: [email protected]