Convivendo

Será que você tem ansiedade social?

Ansiedade Social
Amanda Magliaro
Escrito por Amanda Magliaro
Se você está lendo isso, no mínimo deve se considerar uma pessoa tímida, mas a verdade é que a ansiedade social vai muito além da timidez. Uma das maiores questões desse transtorno é o medo de ser julgado, e dependendo do caso a situação se agrava levando a pessoa a se achar inferior e inadequada aos outros e, inevitavelmente, ela pode acabar entrando em um estado depressivo.

Como acontece? 

A ansiedade social pode ser dividida de duas formas: geral ou específica. A específica é quando você tem medo, por exemplo, de falar em público, de ver todos aqueles rostos te olhando e te julgando a cada palavra que diz e a cada gesto que faz. Porém quando ela acontece de um modo geral estamos nos referindo a todas aquelas pessoas que têm medo de falar em público, de estar em meio a uma multidão, de ter que conversar com as pessoas, seja pessoal ou virtualmente, enfim, de todas as situações que envolvam um contexto social. E é importante lembrar que quando digo “medo” também estou me referindo a algumas sensações, como o desconforto e o nervosismo.

Esse transtorno pode acontecer de diversas formas e em vários níveis de intensidade. Alguns se sentem nervosos, mas conseguem dar conta. Outros têm palpitações, a pressão pode variar e podem sentir tonturas. Alguns não conseguem dormir por estarem remoendo o fato de que acordarão no dia seguinte e terão que interagir com outras pessoas. E outros acabam entrando em estados depressivos: optam por não sair de casa, se fecham em um mundo só deles, etc.

Ansiedade Social
Como tratar? 

Felizmente, ou não, o ser humano nasceu para viver em conjunto. Por isso, quem enfrenta esse problema está em uma situação extremamente difícil e desconfortável, já que sua vida pessoal, estudantil e até profissional acabam sendo negativamente afetadas. Caso tenha se identificado com alguns dos “sintomas” descritos, o ideal é que procure ajuda de um psicólogo ou de um psiquiatra, dependendo do caso.

Lembrando que buscar ajuda não é motivo de vergonha, muito pelo contrário, é um ato de coragem e sabedoria! Muitos estão acomodados e vivem vidas infelizes. Hoje em dia, as pessoas que procuram métodos para melhorarem a sua qualidade de vida são verdadeiros exemplos a serem seguidos.

Você também pode gostar de outros artigos do autor. Acesse: https://www.eusemfronteiras.com.br/autor/amanda-magliaro/

Sobre o autor

Amanda Magliaro

Amanda Magliaro

Redatora e tradutora, me apaixonei pela vida desde que aprendi a enxergar tudo o que ela tem para oferecer. Existem aquelas pessoas que nunca conseguiram encontrar seu caminho, até o próprio caminho decidir ir ao seu encontro, eu fui uma delas.

Num mundo cheio de possibilidades, escolhi acolher todas quando comecei a escrever. A busca por ser alguém melhor e mais feliz, e a chance de poder auxiliar uma pessoa que seja através da magia das palavras é o que significa para mim ter meu sonho se realizando todos os dias.