Autoconhecimento Convivendo

Importante é o que importa: a vida

Traveler walking along the road to the Htilominlo temple in Bagan Myanmar
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O caos das grandes cidades nos prende nas duras rotinas que, basicamente, são pautadas por dormir tarde, acordar cedo, trabalhar muito, comer mal e chegar cansado e estressado em casa. O principal lazer acaba se tornando o bom e merecido descanso. A gente passa a vida trabalhando em busca de um futuro melhor e deixa de viver o presente. O futuro chega, então resolvemos trabalhar mais e mais para tentar um novo futuro. Ele não chega, a gente morre antes e fim.

Isso não quer dizer que a gente não deva lutar pelos nossos objetivos. A perseverança é uma grande qualidade e é essencial para nos levar a qualquer lugar. Mas é preciso balancear até que ponto vale a pena nos sacrificarmos por alguma coisa. O tempo usado para ser revertido em esforços é válido para a aquisição do objetivo almejado? Nada, absolutamente nada é mais importante do que o tempo.

O tempo é a única coisa realmente material que nos possibilita agir.

Sem tempo, as possibilidades de fazer algo são praticamente eliminadas. O tempo não volta atrás, portanto, não pode ser negociado ou vendido. A forma como o usamos e, principalmente, as prioridades traçadas em nossas vidas devem ser bem calculadas para que a gente não deixe de fazer algo importante ou gere arrependimentos no futuro.

Tudo na vida é preciso ter equilíbrio, tanto nos esforços para chegar em um futuro desejável e também para um presente saudável. O único tempo real é o presente. O passado é imutável e o futuro pode ou não acontecer, portanto, a vida deve ser projetada para ser vivida a partir de hoje.

É verdade que o trabalho enobrece a alma. O problema é quando a gente o coloca acima de tudo em busca de bens materiais, uma casa, um carro, etc., mas abandonamos os nossos ideais, a nossa moral e, principalmente, as pessoas que amamos. Quem nunca deixou de passar um tempo agradável por causa de uma tarefa do trabalho. Sempre devemos ser responsáveis, é verdade, mas um trabalho que passa por cima da nossa vida vale a pena? Existe algum tipo de remuneração que tenha valor maior que a nossa saúde e a própria felicidade?

Aqueles que se matam de trabalhar precisam ter cuidado para, literalmente, não acabarem morrendo trabalhando. A vida é muito mais do que trabalhar e descansar. Amigos são muito mais do que colegas de trabalho. Saúde é muito mais do que emprego. Nunca se esqueça disso!


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]