Autoconhecimento Convivendo

Sobre a vida e relacionamentos

Oscar José
Escrito por Oscar José
Gostaria de dizer que a vida é uma “pequena grande caixinha de surpresas”.

Vamos seguindo a estrada, porém não sabemos o que poderemos encontrar já, mesmo, na próxima curva.

Sim, os caminhos nem sempre são retos e diretos.

Existem curvas, desvios.

E lhe digo com toda a certeza de que são destinados ao nosso aprendizado e também para o das pessoas que nos cercam e com quem convivemos.

Oportunidades nos são apresentadas todos os dias de nossa efêmera e tênue existência.

Muitos podem nem ao menos percebê-las, muito menos senti-las.

Mas elas estão a seu redor.

Abra seus olhos e observe bem.

Mulher no carro com o cabelo voando.

Vou lhe dizer para NUNCA recusar uma oportunidade de ser feliz e crescer.

Uma experiência para seu crescimento na vida.

Muitas são mágicas.

Inexplicáveis.

Inacreditáveis.

Que, se contadas, ninguém, mas ninguém mesmo iria acreditar.

Podem ser profundamente transformadoras.

A mente humana ainda não está preparada para novas e surpreendentes visões do Universo.

Algumas pessoas com elevada sensibilidade podem perceber e sentir. Não são muitas, ainda.

O condicionamento social é ainda muito forte e denso, dentro desta realidade arcaica forjada de forma mecânica e artificial.

Pode surgir para você uma experiência de relacionamento amoroso em uma determinada etapa de sua vida, por exemplo.

Você também pode gostar de:

Você vai, então, escolher se vive a experiência ou não.

O condicionamento social vai lhe dizer que não, e colocá-lo no palco dos julgamentos.

Mas só você pode saber de seus sentimentos e emoções.

O que mais lhe toca a alma.

As experiências boas ou ruins que teve no passado.

Ninguém, nem mesmo você, pode dizer o que é certo ou errado, pois não existe o certo ou o errado.

O que realmente existe são as experiências que vivemos.

Não podemos, jamais, conduzir nossa vida de acordo com o que as outras pessoas pensam da situação e, também, a nosso respeito.

Devemos ser honestos com nós mesmos e termos responsabilidade de experiência de vida.

Um homem e uma mulher diante de um céu estrelado.
Temos de nos dar esse direito e essa chance, desde que não venha a magoar outras pessoas. É preciso ter isso bem presente na sua mente.

Julgamentos, não. E, sempre, vai haver.

Pode ser a grande chance da nossa vida inteira de abraçar a felicidade.

Entender a vida.

Caminhar de frente para o vento, sem medo.

Temos de ser movidos pela motivação de quebrar o condicionamento social, respeitando sempre a liberdade do poder de escolha das pessoas envolvidas no processo.

Não existe certo ou errado.

Siga o seu coração.

Diga não à violência dos julgamentos.

E agarre uma incrível chance de ser feliz.

Dance, cante, pule e brinque.

Feito uma criança.

Aquela que reside no eu interior, muitas vezes adormecida.

Be happy!

Sobre o autor

Oscar José

Oscar José

Sou o Oscar Port.

Escrevo sobre espiritualidade.

Embora não tenha feito cursos a respeito do tema, procuro desenvolver o assunto com muita sensibilidade, sempre transmitindo muito amor e emoção, algo que as pessoas muito precisam nos dias de hoje.

Graduado pela Universidade Federal de Santa Maria no Rio Grande do Sul, como Engenheiro Mecânico.

Contatos:

Email: [email protected]
Facebook: mensageirointerestelar
Instagram: @oscarcorretordapraia
Twitter: @Port1956
YouTube: Oscar Port
LinkedIn: oscarport