Autoconhecimento

Verão – Beleza, Significado e a força do Elemento Fogo

Foto paisagem com o mar azul, céu ensolarado e pier de madeira.
Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira

Ajuda-nos a ser sempre os esperançosos jardineiros do espírito, que sabem que sem a escuridão nada renasce, assim como sem a luz nada floresce.” – May Sarton.

Então, chegou o verão…

A natureza atinge toda a sua plenitude e exuberância.

Os dias são mais longos, um convite à extroversão, aos encontros, ao banho de sol e de água.

Família com pai, mãe e dois filhos, brincando em um lago, sentados em um pier, com o céu ensolarado.

Nesta época, sinto uma energia vibrante, adoro o calor e a temperatura alta, a vibração do elemento fogo me atrai.

O calor do sol, pelo elemento fogo, invoca a força masculina, a energia vital, a transmutação, a plenitude, a força da realização associada às qualidades do elemento terra, acolhedora, nutridora, doadora e fértil, oferecendo um brilho especial ao solstício de verão.

Vamos recordar a beleza e o significado do calor do sol, sentindo a força do elemento fogo?
Quando o homem aprendeu a produzir e a usar o fogo, a primeira revolução aconteceu.
O calor do sol e do fogo passaram a nutrir as civilizações ancestrais, do ponto de vista material e espiritual.

Rituais, celebrações, oferendas, mitos, histórias, poesias, músicas, pinturas, esculturas, danças, adivinhações, formas da expressão humana foram criadas e inspiradas pelo elemento fogo.

Existe fogo em cada um de nós, localizado em nosso núcleo vibracional, no centro do corpo, acima do umbigo, o chacra do plexo solar, representando a energia do “Eu faço!”.

Povos ancestrais usavam, os seus descendentes continuam a usar, a conexão com o fogo interior, ou sol interior, para curar a si mesmo e aos outros, pela expansão de consciência, preparo de rituais e alimentos.

O fogo sagrado é o símbolo da nossa paixão pela vida, necessidade de amar e ser amado, necessidade de companheirismo, de calor humano, força física, compaixão pelas pessoas, criatividade e espontaneidade.

Mulher montada nas costas de homem, ambos usando óculos de sol, com o céu ensolarado ao fundo.

A paixão física vem do fogo interior da Mãe Terra, enche os nossos corpos de disposição, permitindo a expressão de nossa sexualidade e iluminando a nossa criatividade.

Ao canalizar o amor da Mãe Terra para cima, pelos nossos pés, conduzindo até o plexo solar, para encontrar o calor do sol interior, criamos uma união divina entre o feminino e o masculino.

Quando perdemos a conexão com a Mãe Terra, a união dos dois fogos, feminino e masculino, não acontece, a energia vital diminui e o corpo adoece.

A cura acontece pela reconexão do fogo da Mãe Terra com o fogo interior, nos sentimos mais fortes e cheios de energia para realizarmos o nosso propósito de vida e nos relacionarmos harmoniosamente com as pessoas.

Voltamos ao nosso eixo, ao ser integral que somos, a partir disto podemos amar verdadeiramente, tanto a nós mesmos quanto aos outros.

Então, a paixão pela vida é o combustível que alimenta o nosso fogo interior, vem do reconhecimento de que cada ação da vida física é uma bênção que o divino nos oferece.

Alimentar a paixão pela vida é assumir todas as energias positivas que há dentro de nós, querer sentir prazer e alegria, reconhecendo que somos merecedores.

Silhueta de três mulheres pulando, com os braços levantados, segurando panos e correndo em direção o sol.

Todos os atos da vida são sagrados quando tratados de forma respeitosa! Antigos medos são dissipados, as feridas são cicatrizadas e estamos prontos para viver uma vida plena e relacionamentos mais amorosos.

O solstício de verão, portanto, é mais do que férias, festas de final de ano, roupas novas, praia e viagens. É a presença do poder solar e da luz celebrando o final e o começo de um ciclo!

Um convite do ciclo da natureza e da vida para que possamos nos reconectar à nossa essência ancestral, sentir as forças do elemento fogo e criar uma realidade mais feliz!

Dicas para praticar no período do verão:

  • Reflita sobre os seus desafios pessoais causados pela baixa predominância do elemento fogo: falta de motivação, coragem, energia vital ou criativa;
  • Excesso que leva à combustão: irritação, estresse, agressividade, raiva, violência, mau uso da energia sexual;
  • Faça respirações: inspirando cura e expirando o que não quer mais;
  • Visualize imagens positivas com o fogo: chamas de velas, sol, campo de girassol;
  • Mentalize a luz dourada do fogo sagrado se espalhando pela terra;
  • Atenção para o consumo de alimentos muito gelados: diminuem o fogo digestivo para as pessoas do dosha Vata;
  • Aprecie o contato com a natureza, o calor do sol, o frescor da água e a leveza do ar;
  • Medite caminhando, quando possível, sem calçado;
  • Cuide da pele e da alimentação, sempre honrando o seu corpo.

Lembre-se: tudo o que você faz é sagrado, dependendo da sua intenção.

Desejo lindas experiências para o verão!

Abraço carinhoso!


Você também pode gostar de outros artigos da autora: A Jornada Interior e a trilha do Mestre

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Atuo como palestrante, consultora, professora formadora na abordagem meditação e yoga lúdico na educação, desenvolvida por mim. Graduada em cursos complementares, como arte contemporânea, xilogravura, educadora brincante, reiki tibetano, técnicas corporais ayurveda, instrutora de yoga na educação com crianças.

Vasta experiência em educação pública e no terceiro setor.

Realizo atendimento individualizado para profissionais da educação, utilizando a abordagem consultoria integrada experiencial.

Fundadora da Academia Confluência, escola de desenvolvimento humano para autogestão.

CONTATOS
E-mail: [email protected]
Site: academiaconfluencia.com.br
Facebook: academiaconfluencia
Instagram: @academiaconfluencia
Linkedin: Anna Maria de Oliveira