Autoconhecimento Comportamento

Você é uma pessoa altamente sensível (PAS)?

Você sente tudo com muita intensidade, sempre pensa no outro e se sente frequentemente exausto quando precisa lidar com muitos estímulos? Pois saiba que você pode ser uma pessoa altamente sensível (PAS)!

Preparamos este artigo para apresentar a você o que são pessoas altamente sensíveis, como identificar uma delas e o que isso significa. Confira!

O que é uma pessoa altamente sensível (PAS)?

A pessoa altamente sensível, em poucas palavras, tem certa capacidade de captar pequenos detalhes que normalmente passam despercebidos por outras pessoas. Além disso, são pessoas hipersensíveis, ou seja, que sentem tudo com muita intensidade, mesmo que sejam pequenas coisas. Além disso, elas sempre estão muito comprometidas com tudo ou todos com quem se envolvem.

Um homem tapando seus ouvidos.
Dean Drobot / Canva

Por causa dessa intensidade que caracteriza sua existência, essas pessoas frequentemente precisam se isolar e passar um tempo na própria presença, porque isso funciona como recarregar a bateria, já que estímulos demais podem ser muito cansativos e até exaustivos para quem sente muito e vive tudo com intensidade.

Como identificar uma pessoa altamente sensível?

Não existem testes nem uma espécie de diagnóstico, já que esse não é um problema, mas um traço de personalidade. Porém algumas características são comuns entre as pessoas altamente sensíveis, e listamos algumas delas. Veja:

• Uma das principais características das PAS é a sua empatia. Elas são capazes de se colocar no lugar do outro e sempre dão voz às pessoas, escutando seus argumentos e suas histórias com bastante atenção;

• São pessoas detalhistas, que se lembram dos pequenos detalhes de uma história contada há anos e que também dão bastante atenção a qualquer coisa, independentemente do que seja;

• Essas pessoas se deixam levar muito pela intuição, apesar de saberem equilibrar bem razão e emoção. Elas conseguem intuir mais ou menos o que devem fazer sempre que precisam tomar uma decisão ou dar um conselho a alguém;

• Apesar de serem emotivas, são pessoas bastante analíticas e que conseguem processar muita informação, conhecimento e conteúdo, então costumam ser pessoas inteligentes e conectadas a conhecimento e artes;

• Elas são muito flexíveis. Podem ter certeza de uma coisa, mas sempre estão abertas a mudar de ideia e não têm vergonha nenhuma de reconhecer que estavam erradas anteriormente;

• São pessoas com muita inteligência emocional, ou seja, sentem muito, mas conseguem administrar tudo o que sentem. Além disso, costumam se expressar dizendo “sinto que…”, em vez de “penso que…”;

• São extremamente abertas quanto ao que sentem e não tentam ocultar nem dissimular nada. Odeiam joguinhos e não escondem nenhum sentimento. Se estão apaixonadas, falam na lata; se estão magoadas, falam também;

Um homem sozinho à beira de um rio.
Lukas_Rychvalsky de pixabay / Canva

• Apesar de amarem e de estarem conectadas às pessoas queridas, apreciam bastante a solidão e os hobbies e atividades que fazem sozinhas, porque isso serve como uma recarga de bateria para os cansaços da vida e das interações sociais;

• Apesar de gostarem de solidão, trabalham muito bem em equipe e são capazes de mediar e conciliar opiniões e posições diferentes de muitas pessoas, sem desagradarem ninguém;

Preferem ambientes mais tranquilos e nos quais não haja uma infinidade de estímulos, vozes e sons, o que pode fazer com que se sintam esgotadas;

• Preferem encontros com poucos ou até com um único amigo, em vez de grandes eventos com um monte de gente;

• Em questão de relacionamentos, tendem a preferir relações profundas e mais significativas, muitas vezes tendo até dificuldade de se relacionar de maneira mais superficial;

• Têm dificuldade de lidar com a imensa quantidade de estímulos e informação das redes sociais, então usam com parcimônia ou até mesmo não estão presentes nas redes;

• Não são exageradas nem dramáticas, mas costumam ser julgadas assim porque vivemos numa sociedade em que esconder os sentimentos, evitar chorar, entre outros comportamentos, são o padrão.

Quais são as delícias de ser uma PAS?

“Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”, canta Caetano Veloso, na música “Dom de iludir”, então somente quem é PAS pode afirmar com certeza quais são os pontos positivos de ter uma personalidade como essa, mas listamos abaixo alguns pontos positivos desse tipo de comportamento:

  1. Costumam se dedicar ao outro sem esperar nada em troca;
  2. Têm mais inteligência emocional para lidar com problemas;
  3. Sabem muito bem quais são seus sonhos, desejos e o que lhes faz mal;
  4. Expressam o que pensam e sentem sem medo de serem julgadas;
  5. Não temem a solidão e controlam suas carências afetivas e emocionais;
  6. Pensam no coletivo;
  7. Sabem se dedicar ao próximo sem deixar de lado suas necessidades;
  8. Mantêm relacionamentos longos, duradouros e saudáveis, com base na compreensão e no respeito;
  9. Conseguem controlar ansiedade e depressão, pois têm bastante controle sobre seus pensamentos;
  10. Costumam amar conhecimento e são muito inteligentes.

Quais são as dores de ser uma PAS?

Se há delícias, há dores também… E quais são as principais dificuldades da vida de uma pessoa altamente sensível? Listamos alguns, confira:

Uma mulher chorando.
Elijah O’Donnell de Pexels / Canva
  1. São frequentemente incompreendidos, porque seu comportamento é muito diferente do padrão esperado pela sociedade;
  2. Costumam ser julgados como dramáticos ou emocionados, porque expressam suas emoções sem medo nenhum;
  3. São frequentemente considerados frágeis, mesmo sendo o oposto disso;
  4. Algumas pessoas podem se aproveitar de sua empatia e disponibilidade para ajudar, bem como de sua vulnerabilidade;
  5. Podem se sentir carentes de conexões profundas num mundo de relações mais superficiais;
  6. Têm dificuldade com a competitividade do mundo profissional;
  7. Podem acabar se isolando por gostarem muito dos momentos de solidão;
  8. Acabam, muitas vezes, frustradas por não verem se concretizar suas idealizações;
  9. Podem sofrer com muitos estímulos e informações vindos de todas as direções;
  10. E sofrem ainda mais num mundo em que as redes sociais dominam, com seu excesso de informações e frequente superficialidade.

Você também pode gostar

Enfim, ser uma PAS tem seus lados positivos e negativos, e somente uma pessoa que é assim pode avaliar se isso faz mais bem do que mal, mas é inegável que saber que existe gente empática, disponível para o outro e que ama sem medo dá um pouco de esperança, não é mesmo? Que nenhuma PAS tenha vergonha de ser quem é!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br