Autoconhecimento

Você não é todo mundo

Zil Camargo
Escrito por Zil Camargo
Uma das coisas mais valiosas que a minha mãe me ensinou, o fez quase sem querer. Um jargão repetido em todos os lares onde as mães administram os filhos durante a infância e adolescência, que, aliás, não é uma tarefa fácil.

Sabe aqueles pedidos incessantes para ir em uma determinada festa ou passeio para os quais o principal argumento diante da negativa é: “Mas mãe, todo mundo vai!”.

E a resposta, pais e mães pelo menos uma vez, já deram: “Você não é todo mundo!”.

Que valiosa lição!

Evidente que no momento que se ouve uma resposta assim, tudo que se quer é, sim, ser como todo mundo, porque ser diferente nesse caso implica em perder uma oportunidade.

Hoje percebo que de tanto ouvir que eu não era todo mundo, me tornei uma pessoa única!

Na verdade, somos todos únicos, mas demora um pouco para termos a real percepção disso.

Na maioria das vezes nos comportamos, inconscientemente, de uma maneira bastante padronizada e repetida e acabamos conduzindo o resultado de nossas ações para os mesmos resultados. Ao nos darmos conta disso, justificando que afinal, é assim com todo mundo, aceitamos conformados um desfecho qualquer sob a névoa desse paradigma batizado de “é assim mesmo”.

Não é assim mesmo! É do jeito que quisermos que seja. Temos esse poder!

O conformismo tem dupla face e não devemos confundi-las.

Se diante de uma situação que independe de nossa decisão somos passivos ao resultado dela, somos resilientes e não conformistas.

Dessa forma, nos sentimos bem e aceitamos a realidade, adaptando-nos de maneira a viver melhor com ela, ainda que não seja exatamente o reflexo de nosso desejo imediato.

Já quando a ação em busca de um objetivo é interrompida por medo, insegurança ou sofrimento, vemos o lado daninho desse sentimento, pois nos limita e nos impede de tentar encontrar outro caminho ou outra oportunidade.

Se pudermos ter o discernimento de que não estamos vivenciando uma situação da face nociva do conformismo e que vale a pena um esforço extra, mesmo diante das adversidades, vamos ter a força e a coragem para o impulso necessário e para a realização.

Talvez seja nesse momento, no qual a natureza do conformismo o define, ou como um remédio, ou como um veneno, é que devemos resgatar aquele jargão da infância e dar um novo significado a ele.

Você não é todo mundo! E por não ser todo mundo pode ser responsável por sua felicidade da maneira que for mais adequada e compatível com seus objetivos.

Você não é todo mundo! É alguém com características e qualidades únicas que te propiciam um universo de oportunidades. Ninguém é capaz de impedir você em suas conquistas, a não ser você mesmo!

Enquanto na infância ouvir essa frase pareceu um castigo para a maioria de nós, colocando-nos à margem dos acontecimentos em forma de alguma privação, na vida adulta é um combustível precioso que nos faz lembrar nossa força interior.

Talvez fosse isso que as nossas mães quiseram nos ensinar durante aqueles tempos, quando o conflito das gerações era mais evidente sob nossa percepção juvenil.

Hoje toda vez que preciso me confrontar com uma situação em que muitas pessoas não obtiveram sucesso, adversidades que são difíceis para todo mundo e que me esmorecem por observar quantas pessoas não conseguiram vencer, eu me lembro: “eu não sou todo mundo”.

E essa frase, ouvida tantas vezes e tantas vezes refutada, é o encorajamento que me leva adiante.

Então, quando dividir com alguém suas angústias e inseguranças e ouvir alguém dizer que você não deve persistir porque isso acontece com todo mundo, lembre-se da sua mãe… Você não é todo mundo!

Sobre o autor

Zil Camargo

Zil Camargo

Na diversidade de cada ser, é injusto com a vida, neste mar de experiência que ela concede, tentar nos definir assim, com meras palavras.

Mas dentro de mim mora alguém inspirada, sensível, às vezes curta ou grossa, ora dramática, ora objetiva.

Mãe, artesã, escritora amadora; consultora para ganhar a vida e interessada no comportamento humano.

Estudiosa de assuntos relacionados à psicanálise, filosofia e espiritualidade; uma aprendiz procurando desenvolver oportunidades em busca do bem viver.

Contato: [email protected]