Saúde Integral

Você tem medo de quê? Você tem fome de quê?

Elaine Pera
Escrito por Elaine Pera
A grande e maravilhosa defesa instintiva do ser humano acabou se transformando em uma arma de paralisação e impotência. O que aconteceu com o medo?

Sabemos que o medo é o primeiro instinto do animal e que é através dele que se tem o alerta para fugir do perigo, da ameaça e da aniquilação.

O homem primitivo tinha o instinto muito apurado pois o habitat em que vivia era ameaçador; por um descuido, um animal ou um evento da natureza poderia destruí-lo, e o medo diante destas situações ativava o combustível – a adrenalina, através de sua ação no corpo, era possível ter uma resposta rápida e imediata de fuga para sua preservação.

Hoje, a sociedade evoluiu muito e parece que os medos que eram tão reais, se tornaram ameaças constantes na vida diária. Enquanto o homem primitivo estava exposto a esses perigos apenas quando saia para caçar ou empreender uma caminhada, nos dias de hoje essas intimidações estão presentes a cada momento da vida e estamos  expostos o tempo todo.

Situações que nos causam medo hoje são cotidianas tais como: assaltos, acidentes, desemprego, falta de amor, rompimentos afetivos, aceitação, desconfiança, inveja, enfim, são tantas e muitas as situações que fazem o coração acelerar e a adrenalina viajar pelo corpo.

Pensando nisso, como fica então nosso corpo físico com esse sinal de alerta constante? Como é viver em estado de atenção e prontidão o tempo todo? A resposta é estresse, ansiedade, irritabilidade e quando parece que tudo vai findar, quando vamos finalmente dormir e descansar, como conseguir? Se o próprio sistema aprendeu durante o dia manter-se 24 horas em estado de alerta.

Noites mal dormidas indicam dias não produtivos, menos energia, mais esforço e consequentemente mais ansiedade e estresse. Como parar essa roda de desequilíbrio e desgaste?

Em 1932, um médico inglês Dr. Edward Bach já se preocupava com o bem-estar e a saúde de seus pacientes, e formatou um sistema de cura através das essências de flores, que poderia contribuir para o reequilíbrio físico, energético e emocional das pessoas e para tal colocou como a primeira emoção a ser tratada, o medo; e para isso, descobriu cinco maravilhosas flores que ajudam o homem moderno a resgatar a fé e a confiança na vida.

Preocupado também em oferecer condições de vida mais positivas, Tad James  em 1985 criou a Terapia da Linha do Tempo – TLT, uma terapia que limpa as emoções negativas do passado, resignificando eventos e auxiliando as pessoas a retomarem sua caminhada, muitas vezes paralisada por acontecimentos do passado. Não por acaso, a primeira emoção que é liberada e curada neste tipo de terapia é o medo, depois vem outras como a raiva, tristeza, mágoa, mas sempre o medo em primeiro lugar.

Felizmente hoje como terapeutas temos recursos maravilhosos para oferecer às pessoas no sentido de movimentarem suas bússolas do mundo externo, para voltarem a si mesmas. Com essas ferramentas é possível olhar com carinho para nossos medos e dizer a eles: “Seja bem-vindo, quero cuidar e curar você”, e desta forma se pode responder com paz e certeza a primeira pergunta: Você tem medo de quê? E nesse processo acabar descobrindo a resposta da segunda pergunta: Você tem fome de quê? Com certeza a sua fome é o seu desejo de você mesmo, de ser o administrador de sua vida e de suas emoções.

A maior fome é sempre de AMOR, do seu amor por você mesmo. Dê então o primeiro passo para matar essa fome, tenha o prazer de encontrar sua Paz Interna, pois alguns dizem:

Só há medo, onde não existe amor”.

Sobre o autor

Elaine Pera

Elaine Pera

Formada em Comunicação Social e Pedagogia com Pós Graduação e Especialização em Qualidade e Terapia Floral. Em 1990 iniciei meus estudos na área Terapêutica envolvendo quatro aspectos do ser humano.

O psíquico-mental através de cursos e formações na área da Programação Neurolinguística, Terapia da Linha do Tempo, Hipnose Ericksoniana e Constelação Familiar.

O emocional e físico através de técnicas terapêuticas como o Reiki, Cromoterapia, Florais de Bach e Massagem Bioenergética.

O espiritual através de conhecimentos e aplicações na linha da Cura e Apometria Quântica e estudos sobre a Grande Fraternidade Branca e a ação dos 7 raios, Tarô mitológico e Numerologia pessoal e Empresarial.

O objetivo do meu trabalho é caminhar junto, ser uma facilitadora para que cada um possa se sentir seguro para olhar para si mesmo e suas experiências, acolhendo-as, transformando-as e levando-as a frente para abrir novos caminhos, obter mais confiança em suas realizações pessoais.

Além dos atendimentos pessoais, workshops e trabalhos em grupo, também sou professora e facilitadora dos cursos de Terapia Floral e Cromoterapia, tendo realizado diversas turmas e cursos no SENAC-Saúde e em outros Espaços e Clínicas do ABC e SPaulo.

Telefone: 11 4221.1164 e 11 4228.2804
E-mail: [email protected]