Saúde Integral

10 dicas para diminuir o risco de Alzheimer

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O Alzheimer é uma doença incurável, que se caracteriza por uma demência das funções cognitivas e vai se agravando com o passar do tempo. Ela foi descoberta pelo médico Alois Alzheimer, em 1906, e até hoje ainda não se sabe os motivos da doença.

Os sintomas mais comuns são: perda de memória, alteração da personalidade, movimentos e falas repetitivas, desconfiança, alucinação, dificuldade de se comunicar, entre outros.

Os sintomas costumam aparecer mais em idosos e, principalmente, depois dos 50 anos, porém, o mais indicado é cuidar da saúde física e mental desde já. Selecionamos algumas dicas que você pode aplicar no seu dia a dia para diminuir o risco de Alzheimer. Confira:

1- Praticar exercícios físicos: os exercícios físicos são importantes para a nossa saúde física e mental. Eles ajudam a controlar a hipertensão, que é um fator de risco para o Alzheimer. Uma pesquisa feita pela Unesp de Rio Claro e UFSCar de São Carlos mostrou que apenas três exercícios físicos semanais podem retardar e prevenir a doença.

2- Dormir 8 horas por dia: já outra pesquisa, feita por David Holtzman, da Universidade de Washington, mostrou que dormir pouco pode aumentar as chances de se ter Alzheimer. Por isso, torna-se tão importante ter boas noites de sono, que ajudam a prevenir o surgimento de outros problemas.

3- Jogar regularmente jogos de raciocínio: Ter o hábito de jogar jogos de raciocínio, montar quebra-cabeças, fazer palavras cruzadas, jogar xadrez pode prevenir o aparecimento da doença. Estudos já mostraram que manter a mente ocupada e fazer exercícios que a faça ‘pensar’ são ótimas atitudes para deixar o Alzheimer de lado. E você, já jogou hoje?

4- Fazer caminhos e coisas inversas: se acomodar é muito fácil, mas uma das formas de prevenir a doença é fazer coisas diferentes todos os dias. Sabe aquele caminho que você leva o filho para escola? Tente mudar, pesquise outras rotas. O lado que senta da mesa? Troque de lado. Tente inverter a ordem dos hábitos cotidianos que faz diariamente, como tomar banho e escovar os dentes. Esses exercícios são ótimos para fazer a gente pensar e perceber como estamos habituados a sempre fazer o mesmo caminho. Faça um teste, você vai se surpreender.

5- Estudar e se manter atualizado: Estudar alimenta o nosso cérebro. É muito importante ler, pesquisar, ver notícias, discutir e tentar relacionar as informações. Você não precisa necessariamente se matricular em um curso, mas tente ler revistas, livros e jornais. Outra dica é começar a lembrar o que fez no dia anterior ou na semana passada, essa também é uma forma de raciocinar e você vai ver que não é tão simples como parece. Com o excesso de informações, acabamos esquecendo muita coisa.

6- Não fumar: médicos recomendam não fumar, pois o tabagismo é um grande fator de risco para o surgimento da doença no organismo. Já foi constatado que pessoas que fumam têm grandes chances de desenvolver Alzheimer. A dica é: tente parar de fumar.

7- Fazer contato com os amigos e a família: os amigos e a família são o ‘tempero’ para uma vida em harmonia e amor, apenas é importante saber lidar com cada um. Ter relações saudáveis faz bem a nossa saúde física e mental. Por isso, cultive boas relações, sempre.

8- Meditar: a meditação é uma das formas de tentar ‘aquietar’ os pensamentos flutuantes que estão sempre a mil. Parar alguns minutos por dia, nem que seja para refletir sobre as ações diárias, pode trazer uma paz interior e dar um significado para a vida.

9- Cuidar da alimentação: é importante comer frutas e verduras, tomar água, e ingerir menos alimentos prontos e gordurosos. Pessoas que sofrem de pressão alta costumam ter Alzheimer. Por isso, cuide da sua saúde. Ela é porta de entrada para um futuro mais tranquilo.

10- Ame, não guarde rancor: alguns médicos costumam falar que muitas doenças podem ter origem em sentimentos conflitantes que a pessoa carrega consigo. Por isso, ame, perdoe, não guarde rancor de alguém que te feriu. Por mais difícil que seja, ficar em paz pode trazer mais benefícios do que remoer sentimentos negativos.

Estas foram algumas dicas. Tente colocá-las em prática e tenha uma vida mais saudável e livre do Alzheimer.


Escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

 

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]