Autoconhecimento Espiritualidade

12 regras essenciais para viver mais como um monge

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Enquanto vivemos no caos da cidade e nos estressamos com os pequenos problemas, existem monges que conseguem ficar calmos e em equilíbrio não importando a situação em volta. Afinal, qual o segredo deles?

Não ache que para ser alguém equilibrado você precisa se isolar numa montanha e ficar meditando 24 horas por dia. Mas o que podemos fazer é aprender observando os comportamentos e atitudes de monges zen-budistas e tentar mudar alguns hábitos para viver com equilíbrio e harmonia, mas sem precisar nos isolarmos da vida cotidiana. Veja 12 dicas que podemos aprender observando os monges zen-budistas.

Uma coisa por vez

Os monges zen-budistas fazem uma coisa por vez. Esqueça as multitarefas. O zen-budismo ensina que a mente precisa estar concentrada em cada ato que você está fazendo de cada vez. Se você faz algo enquanto pensa em outro assunto, você está perdendo a experiência de viver no presente, e isso causa ansiedade. Um ditado zen-budista diz: “Quando estiver caminhando, apenas caminhe. Quando estiver comendo, apenas coma”.

Tudo tem a sua velocidade

Não adianta fazer uma tarefa por vez e sair correndo para acabar logo. Tudo tem a sua devida velocidade. Aprenda a fazer cada coisa no seu tempo, sem correr. Essa prática leva a cada vez mais se afastar da ansiedade.

Faça por completo

Essa é uma lição para ter foco. Seja o que estiver fazendo, se concentre e faça por inteiro a tarefa. Não pare no meio para fazer outras coisas. Esse é um treino para você ter foco, concentração e não deixar nada distrai-lo. Interromper uma tarefa no meio sem terminá-la é como preparar um sanduíche e comê-lo antes de terminar de colocar todos os ingredientes. A experiência e o sabor nunca vão estar completos no seu paladar.

Faça menos

Um monge zen-budista não é um preguiçoso. Ele acorda cedo e trabalha até tarde. Mas a diferença é que ele não tenta fazer mais tarefas no dia do que ele aguenta. Ele escolhe as tarefas e se dedica por completo a cada uma delas. Fazer menos, mas com concentração e dedicação total é muito mais produtivo do que ter muitas tarefas e fazê-las correndo e sem atenção.

Organize melhor o seu tempo

Não coloque em sua agenda compromissos e tarefas com o horário muito apertado entre uma e outra coisa. Deixe sempre um espaço de tempo entre os seus afazeres. Isso é medida para que você tenha tempo, caso algo dê errado e você não precise correr e perder a atenção no que está fazendo.

Faça rituais

Os monges zen-budistas fazem diversas tarefas do dia como se fossem um ritual. Isso ajuda a dar mais importância até para os trabalhos mais cotidianos. Tenha um ritual para os seus afazeres e veja como eles podem ficar cada vez mais prazerosos de se fazer.

Separe tempo para certas coisas

Você precisa aprender a lidar com o tempo. Todos temos apenas 24 horas no dia, inclusive os monges. Por isso, eles separam uma hora do dia para afazeres que eles querem ter o compromisso de fazer sempre, para virar um hábito. Defina horários e crie a disciplina para se dedicar ao que escolheu dentro do tempo estipulado.

Meditação

Todos os dias, tenha um horário que você medite de forma consciente. Não precisa ficar parado para isso, pode estar até mesmo correndo ou praticando alguma atividade física. O importante dessa meditação é ter uma hora do dia para trazer sua mente para o presente e se lembrar de que você vive no aqui e agora.

Sorria e sirva os outros

Monges se dedicam a servir as pessoas e eles sorriem para isso. O sorriso é o reconhecimento de como é bom poder ajudar o próximo e como isso também faz bem para quem ajuda. Veja os outros como partes importantes suas, que você pode ajudar de alguma forma.

Cozinhar e limpar

Cozinhar e limpar podem parecer tarefas chatas, mas você pode encará-las como um momento para a meditação. Quando estiver fazendo essas atividades, traga a sua mente para o presente, foque no que está fazendo e veja como pode ser um bom momento para treinar a sua mente.

Pense no que realmente é necessário

Observe os seus pertences. O que realmente é necessário para você? Os monges zen-budistas aprendem a viver com pouco e são felizes por isso. Muito do que acumulamos durante a vida nos traz mais problemas do que soluções. Reflita sempre se você não tem mais do que precisa. E, se tiver, doe para poder ajudar alguém que esteja precisando.

Descubra o que é essencial

O que é essencial para você? Para alguns, trabalhar e praticar esportes, para outros é ter tempo para a família e para os amigos. Não existe regra. O que importa é você refletir sobre o que realmente é essencial para você ser feliz e eliminar o que não é. Não paute a sua vida pelo que os outros fazem. Descubra o que é essencial para você e a felicidade estará em seu caminho.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]