Autoconhecimento Saúde Integral

30 dicas para melhorar a sua saúde mental que você deveria tentar agora mesmo

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O estresse cotidiano parece nos consumir aos poucos. Quando não estamos estressados, estamos ansiosos, sempre com um pé no futuro ou, às vezes, até mesmo com um pé num passado não superado. Ninguém está aqui para julgar, afinal todos conhecemos essa realidade, todos enfrentamos as consequências dela, porém nem todos estão dispostos a encarar a realidade que é não estar com a saúde mental no seu melhor estado. Pensando nisso, nós do Eu Sem Fronteiras preparamos 30 dicas para você lidar com esse fato e promover uma mudança na sua vida.

1. Não tem nada de errado em não estar bem.

Permita-se se sentir mal de vez em quando e não se sinta culpado por isso. Ninguém espera que você esteja bem toda hora.

2. Entenda que você não pode mudar uma situação só se preocupando.

Pensar muito numa questão que você não pode fazer nada a respeito, não vai mudar o resultado, portanto é inútil.

3. Nem sempre ouça a voz da sua cabeça.

Não é porque você tem um pensamento negativo sobre si mesmo que isso seja verdade.

4. Use seus sentidos para focar no momento presente.

Quando estiver distraído e precisando se focar, faça uma contagem regressiva com seus cinco sentidos: observe cinco coisas que vê, quatro coisas que sente, três coisas que ouve, duas coisas que cheira e uma que toca. Isso realmente irá ajudá-lo a parar, respirar e focar no presente.

5. Entenda que você merece receber ajuda.

Não há vergonha alguma em assumir que seus problemas estão pesados demais, ou que você simplesmente precisa de uma luz para guiá-lo no fim do túnel. Não importa o que você está sentindo, você é um ser humano incrível, cheio de qualidades e que merece sim receber ajuda.

6. Não se sinta envergonhado ou fraco por precisar de medicação.

Se você fosse diabético, se sentiria fraco por usar insulina? Definitivamente não. Se você precisa de remédios psiquiátricos, quer dizer que você precisa de medicamentos para uma condição que acontece no seu cérebro, e não no seu pâncreas. Não se sinta envergonhado, fraco ou culpado, apenas faça o que for necessário para se manter saudável.

7. Não pare a medicação sem consultar seu médico.

É comum que as pessoas que tomam remédios controlados se sintam anestesiadas ou como se fosse alguma outra “persona” vivendo suas vidas, e isso faz com que elas queiram parar de tomar a medicação. Não faça isso sem consultar seu médico, no primeiro momento pode até parecer uma boa ideia, mas, com o passar dos dias, você sentirá os reflexos e eles não serão nada agradáveis.

8. Acompanhe seu estado dia após dia para ajudá-lo a identificar padrões sobre como está se sentindo.

Divida sua vida em sono, comida, humor, atividades, remédios, queixas físicas e eventos significativos. Isso o ajudará a enxergar padrões entre seu estado mental e outras variáveis da sua vida.

9. Não assuma que você precisa consertar tudo em si mesmo.

Se existe algo de errado, assuma e decida arrumar isso. Você não precisa saber qual o nome do problema, ou a solução, mas decida que você vai trabalhar para melhorar.

10. Procure pela felicidade, não pela perfeição.

Trabalhe para ser feliz, não perfeito. É claro que tudo é uma questão de escolha, mas quanto mais cedo entender que o ser humano é um ser vivo falho, e que essa é a sua maior perfeição, tudo ficará mais fácil.

11. Não se preocupe em ser feliz agora, concentre-se em estar bem.

Não se concentre em ser feliz, mas sim em estar bem. Pois se você estiver ok, eventualmente se sentirá feliz.

12. Expresse gratidão.

É impossível sentir-se 100% negativo quando você repara em tudo pelo que se sente agradecido. Ainda que você não encontre muitas razões, o fato de simplesmente estar parando para reparar já te fará se sentir melhor.

13. Lembre-se que ninguém está te julgando mais do que você mesmo.

Nunca ninguém estará pensando mais em você do que você mesmo, porque todos estão ocupados demais se preocupando com suas próprias vidas. Cuide de si mesmo, do seu verdadeiro eu, e não da versão que os outros te veem.

14. Invista num diário.

Escrever um diário ajuda a olhar seus sentimentos com outros olhos e, no fim, ele se torna um registro de tudo o que você viveu, em outras palavras, do quanto foi forte.

15. Não existe padrão para os cuidados com a saúde mental.

50% do sucesso vêm de boas medicações, mas você não pode dosar sozinho. Os outros 50% vêm do esforço mental e pensamento positivo que você tem ao longo do dia, não importa se você vai ser um conselheiro ou um líder ativo sobre suas escolhas e pensamentos. É bom que isso o ajude a entender que não alcançará o sucesso sentado no banco e tomando uma porção de remédios. Alinhe os dois fatores, dedique-se, se esforce e se supere dia após dia.

16. Deixe as pessoas te ajudarem.

Entenda que embora as pessoas possam não te entender, aqueles que te amam sempre tentarão te ajudar o máximo que puderem. Confie e conte com eles, você não precisa enfrentar tudo sozinho.

17. E ensine a eles como fazer isso.

Não tem nada de errado em pedir ajuda, e é bom falar para as pessoas exatamente como elas podem te confortar (me abrace, ouça, me dê conselhos). No primeiro momento é natural achar que o conforto deles não significou muita coisa já que você disse a eles o que fazer, mas é incrível ter o apoio que você precisa, e a maioria das pessoas está disposta a fazer exatamente o que você pedir. Isso também significa que no futuro elas estarão ainda mais dispostas a ajudá-lo já que saberão o que fazer.

18. Aprenda a diferenciar quando a voz na sua cabeça pertence à sua depressão.

Separe os pensamentos que são seus dos que pertencem à sua ansiedade ou depressão. Por exemplo, ao pensar “Por que eu deveria ir ao encontro a faculdade? Ninguém me quer lá, de qualquer forma.”

Nesse caso, a primeira coisa que deve fazer é atribuir esse pensamento à depressão. Não é algo natural seu, é a depressão imitando sua voz e sussurrando em seus ouvidos. Isso o ajudará a separar seu “eu” das suas emoções negativas.

19. Não deixe o caos dos outros se tornar o seu.

A urgência das outras pessoas não é a sua. Vá com calma.

20. Escrever suas inseguranças no seu corpo e depois lavá-lo.

Quando estiver desanimado, escreva suas inseguranças e problemas com uma caneta (lavável) no seu corpo, tome um banho e, literalmente, tire-os da sua vida.

21. Use aplicativos para lidar com a ansiedade.

Às vezes, o conselho “Para. Respira.” pode se revelar mais difícil do que imaginamos. Como alternativa, use o app ReachOut Breathe, ele te dará algo para se concentrar enquanto também faz alguns exercícios respiratórios.

22. Permita-se sentir seus sentimentos.

Sinta o que estiver sentindo, não tentar ignorar ou ser forte, mas apenas se permita sentir. Mesmo que doa, mesmo que não quiser enfrentar, só deixe acontecer. É uma forma muito natural e terapêutica de lidar com os problemas de saúde mental, ou simplesmente com alguma situação difícil que venha a enfrentar. Permita-se sentir.

23. Apenas diga “não” se você realmente precisa.

Às vezes tudo bem ficar na sua cama e se esconder debaixo das cobertas. Você tem encarado o mundo e batalhado por muito tempo, então tudo bem parar para respirar. Também está tudo bem em dizer “não” sempre que quiser. Se você sente que está enfrentando muitas situações sociais, é natural que precise de tempo para recarregar suas baterias.

24. “Sol o tempo todo faz um deserto.”

Esse provérbio deve te ensinar que é preciso enfrentar as “tempestades” da sua vida como uma forma de crescimento.

25. Pense em você como uma formiga.

Quando cometer algum engano (principalmente aqueles micos históricos), repita isso para si mesmo. Você é apenas uma formiga, ninguém se importa, o mundo não vai mudar por causa de um erro seu. Você vai perceber que, nesse mundo gigante com bilhões de pessoas, você é apenas uma única pessoa, como uma formiga numa calçada — é um grande alívio, não há como negar.

26. Conforte-se da mesma forma que confortaria um amigo.

Costumamos ser mais cruéis conosco do que com os outros, por isso conforte-se da mesma forma que confortaria um amigo. Se ele estivesse se sentindo estúpido ou inútil, você falaria “Sim, você é bem estúpido e inútil mesmo” ou diria o oposto?

27. Celebre as pequenas vitórias porque elas fazem parte.

Se você continuar escalando pequenas rochas, eventualmente conquistará a montanha.

28. Separe as coisas que estão te estressando e guarde-as.

Guarde tudo. Mentalmente desenhe uma grade com várias caixas e liste as razões do seu estresse ou ansiedade em cada uma delas. Separe o estresse da escola, do trabalho, das relações, etc., isso irá ajudá-lo a processar tudo aos poucos e não esmagar sua mente de uma vez. Acesse cada caixa da grade e liste maneiras para melhorar a situação, ou fatos que provem que esse não é um problema pelo qual você deva se sentir ansioso. Enfrentar um estresse por vez, de preferência no papel, o acalmará e te deixará mais no controle das situações.

29. Viva apenas 10 segundos de cada vez.

Tudo muda toda hora, o que estava te fazendo perder os cabelos na noite anterior, hoje já nem existe mais. Portanto, tenha calma, tudo vai se resolver.

30. E por fim: Hakuna Matata

Sim, tem aquelas vezes que estamos de saco cheio ou que simplesmente não há mais nada a ser feito e, nessas vezes, lembre-se — ou se quiser ir além, adote como estilo de vida — das sábias palavras do Timão e Pumba que, desde a infância, te ensinam essa importante lição: os seus problemas você deve esquecer. Isso é viver, é aprender: Hakuna Matata.

Brincadeiras (ou não) à parte, saúde mental é um assunto sério como qualquer outro tema que aborde a saúde do nosso organismo. Siga essas dicas para levar a vida de forma mais leve, mas lembre-se de procurar um profissional sempre que for necessário.


Texto escrito por Amanda Magliaro da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]