Autoconhecimento

4 passos para alcançar a felicidade

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Todos nós, seres humanos, estamos sempre buscando caminhos que nos levem à felicidade. Afinal, todos nós merecemos e nascemos para isso, não é mesmo?

Podemos definir a felicidade como sendo um estado de espírito, um momento em que há satisfação e realização. Ela é formada por sentimentos e emoções variados, que podem ter como causa algo específico, como por exemplo, um desejo que foi atendido, um sonho que foi realizado e simplesmente por bom humor.

Apesar de não ser algo que não podemos ver a olho nu, também não podemos tocar, no entanto, a felicidade pode ser atingida com alguns passos bem simples. Segundo Mattieu Ricard, um monge budista, considerado por muitos o homem mais feliz do mundo, é possível alcançarmos a felicidade com algumas atitudes bem simples. Isso porque este sentimento deve ser visto como algo sereno e profundo, que é sustentado pelas realizações alcançadas, o que significa dizer que a felicidade está ligada diretamente com a plena sensação de bem-estar, até mesmo quando o mundo parece estar caindo em nossa volta.

Veja aqui quatro passos bem simples para que você consiga alcançar e conquistar este poderoso sentimento.

Deseje profundamente a felicidade

Como já dissemos aqui, a felicidade está de maneira direta e até mesmo indireta, ligada a um profundo desejo de atingirmos realização e de bem-estar. Isso porque quando saímos de casa não temos a pretensão de que coisas ruins nos aconteçam ou que aconteçam com alguém próximo a nós. Mas, elas infelizmente acabam acontecendo. Por isso é essencial que possamos aprender a controlar a nossa mente.

Nós sempre parecemos estar enfeitiçados a focar no que é ruim, no que pode nos acontecer. Por isso, ao levantar da sua cama pela manhã, deseje de maneira profunda a verdadeira felicidade. Mentalize coisas boas, treine a sua mente. Quando focamos em coisas ruins, nossa agonia tende a aumentar.

Pessoas buscam felicidade nos lugares errados

A procura pela felicidade, se dá na maioria das vezes de uma maneira errada. Ter tudo na vida não significa que somos felizes. A felicidade não está nas coisas materiais, não está junta ao prazer ou pequenos momentos e situações felizes.

Apesar de que para muitos isso parecer felicidade, o monge diz que que este é um grande sinal de perigo. Isso porque quando você não consegue conquistar algo que desejava, pode se sentir frustrado, aumentando a nossa angústia e sensação de impotência. Segundo ele, o controle que exercemos sobre o planeta é muito limitado, vago, temporário, e na maioria das vezes, ilusório.

Foque em você, não nos outros

young happy girl with flower bouquet on tropical sea and beach b

Você pode estar no lugar mais maravilhoso do nosso planeta, mas isso não significa que estará feliz. Sentimentos como a inveja, a raiva, o ódio, a ganância, a competitividade, o desejo obsessivo e a arrogância são sentimentos totalmente tóxicos, que interferem no nosso processo de felicidade.

O ideal é focarmos em nós, e nos abstermos do que o próximo possui. Treine a sua mente para que ela consiga dissolver este tipo de sentimento.

Procure mentalizar

A meditação, segundo o monge, ajuda a manter a nossa mente pouco mais tranquila, mesmo naqueles momentos em que os desafios do nosso cotidiano parecem nos afligir. É necessário que aprendamos a lidar com sentimentos e emoções ruins, para que elas sejam passageiras. Apenas vinte minutos de meditação ao dia, podem ajudar nesse processo. Faça o teste, separe um tempinho do seu dia por pelo menos duas semanas e veja a diferença na sua vida e no seu humor.


  • Escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]