Autoconhecimento Educação dos filhos Maternidade Consciente

6 coisas que as mães francesas fazem diferente

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Neste vasto mundo em que vivemos, a cultura é um dos aspectos que mais diferenciam os povos e países. Seja com hábitos alimentares ou religiosos, cada país tem a sua ordem. Essa questão também se aplica na vida familiar e na educação dos filhos.

Foi observando essa questão que a autora americana Pamela Druckerman escreveu o livro “Crianças francesas não fazem manha”. Ela investigou a fundo as diferenças entre a criação dos seus filhos e dos filhos dos franceses. Qual foi a grande diferença encontrada? Os pais franceses não tratavam seus filhos como “mini-reis”, não os tornavam o centro do universo, apenas os incluíam nas atividades que já praticavam.

A autora observou, principalmente, a importância de dizer “não” aos pequenos. Os pais americanos têm o costume de dar longas explicações e até satisfações para seus filhos, quando simplesmente deveriam impor suas certezas como pais e educadores.

Além destas observações, Pamela reuniu mais algumas considerações:

Alimentação

O cuidado com a alimentação dos filhos é algo que chega a tirar o sono de muitos pais, mas para os franceses sua prole come o menu completo, em horários rígidos e à mesa. Geralmente, a refeição inicia com uma salada e termina com um queijo. As crianças comem uma versão encurtada deste menu adulto, mas, ainda assim, são incentivadas a experimentar tudo o que os adultos comem. Não existe “menu infantil”! E preparar algo diferente só porque a criança não come aquela comida em específico? Nem pensar!

Hora de dormir

O momento de dormir é tratado com muita sabedoria pelos franceses. Enquanto nos Estados Unidos e em boa parte do mundo os pais passam meses acordando durante a noite para atender ao choro dos filhos ou para se certificar que está tudo certo, na França eles têm o costume de aguardar cerca de 10 minutos para entender se a criança está de fato infeliz e incomodada. Além disso, têm uma grande preocupação em não criar condicionamentos nos filhos e em si mesmos.

Esperar mais do seu filho

Tudo bem que seu filho é apenas um ser em desenvolvimento, mas por que ele não pode aprender a falar “por favor”, “obrigado”? Por que você não pode esperar mais dele? Seu filho pode aprender a ter paciência, a buscar o convívio com paz e não apenas viver no caos. Este tipo de situação parte dos pais ao não transformar as suas vidas e em um grande “filiarcado”.

Ensinar o seu filho a lidar com a frustração vai deixá-lo ciente de que nem tudo é possível de se fazer/comprar/ter. Além de, claro, torná-lo um adulto melhor no futuro.

Mas fique tranquilo! Nada disto é fácil. E está tudo bem errar! Afinal, você ainda está aprendendo a como ser um pai ou mãe, não é?


Escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]