Comportamento

7 dicas de organização pós-luto

O luto é uma série de reações pessoais relacionadas a uma perda significativa. A fase – que costuma ser bem difícil – é um momento de recolhimento e de isolamento que não deve ser ignorada.

O processo começa com uma perda e vai até o momento em que a pessoa passa a aceitá-la, quando ocorre a completa finalização do luto. Quem está vivendo o período do luto costuma passar por algumas fases, entre as quais estão a negação e o isolamento; a raiva; a negociação (relacionada à culpa); a depressão (momento mais difícil e avassalador, quando de fato cai a ficha do ocorrido) e a aceitação – quando a pessoa começa a aceitar a perda e a entender que a vida continua, então é preciso seguir em frente.

Como cada um é um e cada relação é uma relação, então não existe uma regra para viver o luto ou uma data para encerrá-lo. Mas é importante que a perda não seja reprimida ou ignorada, pois o processo precisa ser vivenciado para ser digerido e, então, superado.

O luto pode estar relacionado à morte de alguém ou de um animal de estimação; ao término de uma relação amorosa, de amizade ou de negócio; a uma mudança, seja de casa, de escola ou de trabalho; à perda financeira ou à mudança de padrão de vida; ao momento em que os filhos crescem e vão embora (ninho vazio)… Enfim, o luto sempre está associado a difíceis situações de ruptura, que nos tiram da zona de conforto, obrigando-nos a recomeçar.

Chegado o momento da aceitação, inicia-se também a necessidade de se reorganizar e de refazer a vida. Aqui vão 7 dicas para te ajudar nesta fase:

1 – Tire do armário todas as roupas da pessoa e mande-as para doação.

Mulher branca segurando caixa com roupas para doação.
kostikova / 123rf

Para quem finalizou uma relação amorosa, garanta que seu ex-parceiro(a) leve embora todos os seus pertences.

Reorganize as suas coisas nos armários para que o espaço seja bem ocupado, sem que fique aquele lugar vazio. Aqui não vale sair comprando feito um(a) maluco(a) para preencher o espaço… Lembre-se: deixar tudo mais espaçado facilita para que você saiba tudo o que tem, além de esteticamente ficar mais interessante!

2 – Havendo a possibilidade, substitua as roupas de cama e os travesseiros…

Como são itens que costumam ficar com a nossa energia bem impregnada, é bacana aproveitar o momento para realizar a troca.

3 – Que tal dar uma repaginada na casa?

Mulher branca brincando com cachorro branco num sofá.
Roberto Nickson / Unsplash

Aproveite para pintar e mudar algum cômodo, especialmente aquele que tem mais a cara de quem não está mais ali. Faça com que a sua casa tenha a sua identidade! Se for difícil permanecer no mesmo endereço, não hesite em se mudar!

4 – É importante se desfazer daquele mobiliário ou objeto que te faz recordar demais a pessoa…

Especialmente se a lembrança estiver associada a coisas negativas.

Por exemplo: faça o teste em uma poltrona costumeiramente usada por quem partiu. Se você se senta nela e não sente nada, pense que é apenas uma poltrona superconfortável ou te faz lembrar momentos bons e felizes com a pessoa – nesse caso mantenha-a com você!

5 – Evite conservar fotos da pessoa espalhadas pela casa toda e escolha ter apenas as que trazem boas recordações de momentos vividos juntos.

Pessoas brancas segurando foto instantânea.
Kirill Sharkovski / Unsplash

No caso da perda de um ente querido, deixe as fotos somente se elas não te entristecerem ainda mais… Caso contrário, a sugestão é recolher e voltar com uma ou outra, quando a dor ficar menos dolorida e virar saudade.

Se é chegado o momento e você quer se abrir para um novo relacionamento, a sugestão é tirar todas as fotos e guardá-las em alguma caixa, dentro do armário.

No entanto, se estamos falando de ex-parceiro(a), livre-se de todas as fotos.

6 – Delete do celular ou das suas redes sociais o contato da pessoa…

Assim você não será surpreendido com uma memória que essas redes sociais adoram nos trazer de quando em quando.

Além disso, no caso de ex-parceiro(a), você não corre o risco de ficar vendo a nova vida da pessoa sem você.

Você também pode gostar

7 – Importante: faça tudo isso se respeitando, dentro do seu limite!

Se não conseguir dar conta sozinho(a), não tenha medo, tampouco vergonha, e peça ajuda!!

E aí, gostou das dicas?

Sobre o autor

Karis Brito

Karis Brito, Consultora da Saúde da Casa e autora do livro Numerologia dos Interiores e os Cinco Elementos do Feng Shui.

******

Minha formação profissional:

Designer de interiores – formada em design de interiores pela Escola Panamericana de Arte (SP).
Paisagista – formada em paisagismo pela EBAC Escola Britânica de Artes Criativas e Tecnologia (SP).
Consultora de imagem pessoal – formada em consultoria de imagem pela Escola Panamericana de Arte. Formação dada por Lilian Riskalla, uma das pioneiras e mais conceituadas consultoras de imagem pessoal e corporativa do Brasil.
Consultora de Feng Shui – formação dada por Silvana Occhialini, uma das mais conceituadas consultoras de Feng Shui do Brasil.
Estudiosa de numerologia e criadora do conceito numerologia dos interiores/ da casa.
Personal organizer – formada pela IAP Carrer College (instituição americana).
Ex-executiva da área de marketing.

Email: contato@kazakaris.com.br
Site: kazakaris.com.br
kazakaris.wordpress.com
Facebook: kazakaris
Instagram: @kaza.karis
Instagram: @KazaCare