Convivendo

A Prece da Árvore

Grande árvore isolada vista em um parque, durante o dia.
123render / 123RF
Luiza Camargo
Escrito por Luiza Camargo

Meu avô, Walter Rossi, foi poeta e escreveu A Prece da Árvore:

“Ser humano,

Protege-me!

Junto ao puro ar

Da manhã ao crepúsculo,

Eu te ofereço:

Aroma, flores, frutos e sombra!

Se ainda assim não te bastar,

Curvo-me e te dou:

Proteção para teu ouro,

Pinho para tua nota,

Teto para teu abrigo,

Lenha para teu calor,

Mesa para teu pão,

Leito para teu repouso,

Apoio para teus passos,

Bálsamo para tua dor,

Altar para tua oração

E te acompanharei até a morte…

Rogo-te: não me maltrates!”

 Walter Rossi.

Para comemorar o dia da árvore, eu escrevo em memória a ele.

Lembro-me, desde pequena, de levar para a escola a folhinha com a Prece e distribuir para os meus amigos no dia da árvore. Ouvi-lo recitando a poesia, defendendo e enaltecendo este dia para protegermos e cuidarmos da natureza.

Cresci observando e curtindo as árvores, notando a sua majestosa beleza. Como cada uma pode ter a sua particularidade, ser diferente e harmonizar o ambiente.

Árvore vista contra a luz do sol em um parque, em um dia ensolarado.
Foto de Pixabay no Pexels

Como é bom aproveitar a sombra de uma árvore para tirar um cochilo, ler um livro, passear com o cachorro ou apenas apreciar o momento. Nos dias de calor, buscamos essa sombra para trazer um alívio, um refresco.

Próximo da minha casa tem uma praça com lindas árvores, bem altas e suntuosas. Eu adoro passear por lá com a minha filha e sentir o frescor da sombra e o cheiro, notar como a combinação das folhas faz um desenho diferente no azul do céu, suas diversas cores, formas, troncos e como, a cada passo, uma imagem nova se forma na praça.

Você também pode gostar

Sentir a paz que vem ao ficar alguns momentos respirando com as árvores. Notando como o corpo desacelera ao estar na presença das árvores, sentindo a harmonia que a natureza promove e percebendo o suporte que as árvores podem nos oferecer.

Você já experimentou sentar ao pé de uma árvore e respirar por alguns minutos? É renovador!

Árvore isolada em um campo, vista durante um dia ensolarado.
Foto de Emre Kuzu no Pexels

Estar em contato com as árvores traz uma conexão com o meu querido avô, é uma forma de estar em contato com ele.

Já escrevi um texto aqui, no EuSemFronteiras, sobre Reparar nas Árvores, aproveite e leia mais.

Vamos cuidar da natureza, da inter-relação que existe entre todos os seres? Cuidando das árvores estamos cuidando de nós também.

Sobre o autor

Luiza Camargo

Luiza Camargo

Sou nutricionista e instrutora de mindfulness e mindful eating. Acredito na união da Nutrição, Mindful Eating, Mindfulness e Meditação. O alimento é um veículo para nutrir o corpo e a mente e, também, um reflexo de como lidamos com nossas vidas. Na minha trajetória sou pós-graduada em Obesidade e Emagrecimento e com especialização em Nutrição Desportiva. Realizei o treinamento em Mindful Eating-Conscious Living pela UCSD e Estratégias de Mindfulness pela MTI.

Contatos:

Site: luizacamargo.com/
Instagram: @luiza_camargo_mendes
Facebook: /luizacamargomendes