Autoconhecimento

A sua grama é verde, sim

Jéssica Sojo
Escrito por Jéssica Sojo
Certa vez, eu ouvi dizer que “a grama do vizinho é sempre mais verde do que a minha própria grama” e nem de longe, percebo muitas pessoas concordarem com o tal ditado, ao ponto de até menosprezarem a sua própria grama.

E eu te questiono, por que se menosprezar? Por que acreditar que a grama do outro é sempre mais verde do que a sua própria grama? Por que achar que o outro pode mais e você pode menos? Por que criar estereótipos e bloqueios com a sua própria grama? Por que se contentar em ser menos? Por que duvidar da sua capacidade para com o mundo? Hein?

pensamento

A sua grama é tão verde quanto a grama do vizinho e você tem um poder imenso ilimitado dentro de você e merece toda a abundância do universo.

Assim como eu e tantos outros seres galácticos.

Por isso, hoje eu te convido a fazer um acordo comigo e refletir sobre o porquê que a grama do vizinho é mais verde do que a sua. Convido você a parar de se comparar com as pessoas e as suas respectivas gramas. Convido você a plantar a partir de agora, uma pequena sementinha de amor na sua grama. Convido você a regar a cada instante, sempre que duvidar de você, essa sementinha com pensamentos de fé e otimismo. Convido você a enxergar que a sua grama é tão incrível quanto a do outro, caso você queira.

Convido você a confiar mais em você e regar a flor mais linda que brotar nesse seu jardim. Convido-te a acreditar que existe um poder infinitamente abundante na sua grama, ao ponto de as borboletas virem pousar no pólen das suas infinitas cores e formato de flores. Peço licença, e te desejo infinitas possibilidades e felicidades em todos os momentos da sua vida.

E faço questão de frisar que nem todas as gramas são perfeitas – elas apenas são aquilo que nós refletimos e trazem exatamente aquilo do qual nós precisamos aprender para evoluir. Não se esqueça, somos todos galácticos – cada qual com a nossa grama e particularidade –  existe muita abundância aqui no universo para todos nós. Cultive e cuide da sua grama, sempre.

Com todos os meus votos de abundância e amor.

Sobre o autor

Jéssica Sojo

Jéssica Sojo

É custoso descrever quem sou eu – já que constantemente lapido, modifico e me transformo em um pouco de tudo e muito de cada pouco. Inicialmente posso compartilhar dizendo que sou extremamente curiosa, apaixonada pela comunidade surda, pela língua de sinais e por tudo que envolve a linguística.

Foi na faculdade de medicina e como acadêmica há alguns anos (com a esperança de trabalhar com o ser humano e suas limitações) que eu adentrei para um universo de que eu não fazia ideia que fosse possível existir e que pudesse trazer a bagagem que tenho hoje. Minha busca incessante pelo autoconhecimento e entendimento para muitos dos questionamentos que já tive (e continuo tendo) me fez despertar para o meu atual desígnio.

Minhas tantas outras peregrinações e experiências também contribuíram e muito com o meu desígnio – a começar pelo de compartilhar junto a vocês, leitores do EuSemFronteiras, sobre a primordialidade de enxergarmos para além do que nos visibiliza os olhos e lembrarmo-nos sempre de sermos semelhantes ao sol, mesmo em meio às sombras escarpadas montanhosas da vida.

Com todo o meu carinho e gratidão imensa,

Mãos em prece e um saudoso e caloroso abraço em cada um.

Contatos:

Email: [email protected]
Instagram: @rubiojer