Autoconhecimento

As boas mães erram toda hora

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ser mãe não é uma tarefa fácil. Noites mal dormidas, preocupações e ansiedade são algumas das perturbações que podem surgir no meio do dia. Mas tudo isso sem deixar de lado o amor, carinho e atenciosidade pelos filhos. Ser mãe é estar ligada vinte e quatro horas por dia no modo alerta, pronta para fazer o que for preciso caso o filho precise de ajuda. Mas nem sempre se consegue ajudar em tudo, não é verdade? Quantas vezes bate aquela incerteza e você se pega pensando se realmente fez a coisa certa? Mas fique tranquila, pois você não está sozinha nessa.

Todas as mães passam por isso e, por mais difícil que seja aceitar, admitir as imperfeições e os erros que você comete com os seus filhos é a melhor forma para se tornar uma mãe cada vez melhor. Imagine aquela mãe que acha que sempre está certa em tudo e não consegue perceber os erros. Provavelmente ela vai acabar se tornando uma mãe autoritária e isso pode causar sérias frustrações e inseguranças nas crianças. Por outro lado, admitir os erros e buscar uma melhora de comportamento vai transmitir para os filhos um aprendizado que eles devem levar para a vida toda: ninguém é perfeito e sempre podemos mudar para melhor.

Young mother with her 2 years old little son dressed in pajamas

Então sempre quando se questionar se fez algo errado e se sentir mal por isso, pense em como você pode servir de exemplo para os seus filhos em como errar faz parte do ser humano e como isso é benéfico desde que você esteja disposto a aprender com os erros. Esse é um dos ensinamentos mais fortes que você pode ensinar para eles para a vida toda.

Agora que você já reconheceu que errar é humano, aprenda a relaxar.

Porque, além de aprender com os seus exemplos, os seus filhos vão ficar muito mais felizes se você estiver com uma vibração mais leve perto deles. Se cobre menos e permita-se relaxar um pouco. Não precisa querer estar certa sempre e ser a mãe perfeita. O importante é que a sua própria harmonia interna reflita no ambiente familiar, e dessa forma as crianças possam sentir segurança e crescer de forma muito mais saudável e leve, sem cobranças por uma mãe perfeita.


  • Escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]