Energia em Equilíbrio Saúde Integral

As dificuldades me afetam?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Com os problemas nossos de cada dia, a coisa mais natural do mundo é que a gente esquente a cabeça de vez em quando. Independente se você é implosivo ou explosivo, o acúmulo de desafios diários acabam gerando um estresse e nem sempre a forma de descarregarmos para fora essa energia negativa é a mais saudável. Aquelas pessoas mais próximas, como amigos, namorado(a), pais e irmãos acabam sendo vítimas de nossa fúria temporária, mas que, no fundo, não passa de um grito desesperado de socorro referente a ultrapassagem de nossos próprios limites.

Muitas pessoas se incomodam quando você é um pouco mais rude, eleva o tom da voz ou acaba dando uma resposta atravessada. Como diz um velho ditado, muitos observam as cachaças que a gente toma, porém poucos tem ciência dos tombos que a gente leva. São metas, exigências, cobranças, dívidas, doenças e muitos outros problemas nossos ou de outras pessoas próximas que nos afligem infinitamente.

shutterstock_298953719Problemas todo mundo tem, isso não tem jeito. A nossa existência até a morte é a superação diária de obstáculos atrelados à sobrevivência e também a uma vida de qualidade cada vez melhor. O fato de, na maioria dos casos, não nos contentarmos com o básico e almejarmos cada vez mais e mais, então é quase irreversível esse desconforto.

O milionário procura ter saúde, o rapaz saudável se preocupa em pagar as contas, aquele que pagou as contas se sente carente, o namorado lamenta que não pode ter um filho, o pai sente saudade da mãe que faleceu, o menino que tem uma família, mas não tem uma casa e etc. É uma roda de infelicidade interminável. Essa é uma forma de se ver a vida, embora não seja a única.

Enxergando ou não as coisas dessa maneira através da ótica do copo “meio vazio” ao invés do “meio cheio”, a questão é como você se impacta com isso.

Até que ponto os problemas te afetam?

Veja abaixo alguns sintomas de que talvez você precise relaxar um pouco e/ou da ajuda de um profissional:

 

– Dificuldade de se concentrar;
– Fadiga contínua, dia após dia;
– Irritabilidade por qualquer motivo, mesmo por algo banal;
– Problemas para adormecer ou para permanecer dormindo; sono que raramente é revigorante e satisfatório;
– Inquietação, geralmente ficando assustado(a) com muita facilidade;
– Ansiedade em excesso;
– Tristeza sem motivo, que parece surgir do nada;
– Vontade de ficar isolado, sem contato com outras pessoas;
– Tensão muscular, tremedeira e dores de cabeça;
– Problemas de estômago como náusea ou diarreia.


  • Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]