Linguagem do Corpo Saúde Integral

Linguagem do Corpo: O que causa a labirintite?

Mulher com as mãos na cabeça e de olhos fechados
Andriy Popov / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Labirintite é o nome popular de uma doença que afeta o labirinto — uma estrutura localizada no ouvido — e que pode comprometer a audição e o equilíbrio de uma pessoa. Na verdade, o nome correto para tal distúrbio é labirintopatia, pois a labirintite é apenas um dos problemas da mesma região.

Um paciente que sofre de labirintite fica com determinadas áreas dos ouvidos inflamadas, então elas acabam mandando falsos alertas ao cérebro, como se o corpo estivesse se movimentando, mesmo que esteja parado em repouso. A partir disso, a visão não reconhece o sinal de movimento enviado e acaba provocando uma confusão entre o que o cérebro recebeu e a diminuição do equilíbrio.

Ainda não se sabe ao certo o que causa a labirintite, mas inflamações e infecções como otite e até mesmo resfriados podem desencadear crises dessa doença, assim como problemas neurológicos, alergias, uso de certos medicamentos, entre outros.

Analisando a labirintite por um lado mais emocional e psicológico, Cristina Cairo afirma que a doença significa a desordem de pensamentos e sentimentos reprimidos. A psicóloga ressalta que pessoas que têm a necessidade de liberdade, que se sentem sozinhas, que sentem dificuldade de se expressar e que teimam em olhar ao passado em vez de focar no presente tendem a sofrer com crises de labirintite.

A repressão de tantas emoções gera a tontura e a visão embaçada, como se o nosso lado emocional se refletisse no nosso físico, ressaltando a necessidade de enxergar certas situações com clareza e leveza. Cristina ainda afirma que reprimir os medos causa pânico. Um indivíduo que sofre de labirintite precisa se libertar de tudo o que o sufoca e colocar os seus sentimentos em primeiro lugar.

Sintomas de labirintite

Os sintomas mais comuns da labirintite são: vertigens, tonturas fortes ou fracas, perda de equilíbrio, sensação de que tudo está rodando e sensação de cabeça oca ou zonza. Mas há outros que podem caracterizar este distúrbio, confira:

  • Zumbido no ouvido;
  • Náuseas;
  • Sudorese;
  • Sensação de abafamento no ouvido;
  • Queda de cabelo;
  • Perda ou diminuição de audição.

Os sintomas surgem entre três a quatro dias após as áreas do ouvido do paciente ficarem inflamadas e podem durar segundos, minutos, horas… Tudo dependerá do que causou a inflamação e de qual tratamento será administrado.

Mulher sentada no chão com a mão na cabeça
archnoi1/123RF

O que é bom para labirintite?

Quem sofre de labirintite sabe quão desconfortáveis são os seus sintomas, mas existem alguns truques que podem ser de grande valia durante uma crise:

— Tente manter a calma e fixe os seus olhos em algum objeto. Como a visão compõe o nosso equilíbrio, ela pode auxiliar a diminuir a crise;

— Evite movimentos muito rápidos, permaneça parado e peça ajuda para caminhar, se for necessário;

— Diminua o consumo de alimentos industrializados, pois os conservantes e corantes contidos em suas fórmulas podem piorar ou desencadear novas crises;

— Beba bastante água e adote uma alimentação equilibrada;

— Durma bem e se afaste de qualquer situação estressante;

— Essencial: nunca dirija quando estiver se sentindo tonto ou sob o efeito de medicamentos!

Para aliviar a tontura causada por essa doença, o chá de ginkgo biloba é o mais indicado, pois essa planta possui propriedades que melhoram a circulação sanguínea do corpo — ah, e não possui contraindicações! Confira a receita:

Chá ginkgo biloba: coloque 300 ml de água de água fervente em uma xícara de chá e acrescente 5 folhas de ginkgo biloba. Deixe infusionar por cerca de 7 minutos, coe e beba em temperatura ambiente no mínimo quatro vezes ao dia — por uma semana.

Como tratar a labirintite?

Tomografia de cabeça.
MART PRODUCTION / Pexels

Se você tem alguns dos sintomas descritos acima, é necessário buscar ajuda médica. Consulte um otorrinolaringologista ou um clínico geral e relate todos os seus sintomas detalhadamente, contanto ao especialista, inclusive, há quanto tempo você os sente. Você fará uma bateria de exames — assim como o médico poderá concluir seu diagnóstico com questionamentos breves ou um simples exame de ouvido. Geralmente, os exames feitos para o diagnóstico de labirintite são:

— Eletroencefalograma;

— Tomografia computadorizada da cabeça;

— Audiologia;

— Audiometria;

— Ressonância magnética da cabeça.

Você também pode gostar

Depois de obter um diagnóstico, dá-se início ao tratamento indicado pelo médico. É normal que a labirintite simplesmente “desapareça” sozinha, mesmo que demore quase um mês para que todos os seus sintomas sumam. Mas se o médico achou indicado fazer um tratamento medicamentoso, saiba que ele visa especificamente o alívio dos sintomas. Se sua labirintite foi causada por bactérias, será receitado a você antibióticos, mas se for causada por vírus, medicamentos para reduzir vômitos e enjoos serão prescritos.

Muitos de nossos problemas físicos são de cunho emocional. Assim sendo, a labirintite pode ser o reflexo do nosso acúmulo de sensações e também da nossa posição mais retraída diante da vida. Antes de qualquer coisa, cuide de si mesmo! Preocupe-se com a sua saúde! Se você percebeu que tem todos os sintomas de labirintite, procure um médico e relate os seus desconfortos. Não sinta medo em expor o que lhe incomoda e busque sempre especialistas que podem lhe ajudar!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br