Autoconhecimento Psicapometria

A busca pela felicidade

Paulo Tavarez
Escrito por Paulo Tavarez
Deixe de buscar a felicidade, esse esforço é absolutamente inútil. A felicidade não é um objeto a ser alcançado e quanto maior for o seu empenho, mais distante estará dela.

Você não percebe que vive como um cachorro tentando alcançar o próprio rabo e que jamais terá êxito nesta busca, pois não é você quem irá encontrá-la. Ela te encontrará e isso acontecerá no momento em que desistir das suas idealizações e abrir mão dos seus sonhos.

Nesse momento você estará abrindo as portas para ela, na verdade, nesse momento você estará diante do seu Verdadeiro Ser. Isso mesmo: a felicidade que você tanto busca é o seu estado natural.

Enquanto você estiver sonhando não poderá encontrá-la, pois é preciso estar acordado, desperto, diante daquilo que acontece, aceitando aquilo que acontece, confiando na vida, pois a felicidade é tudo aquilo que acontece. A felicidade é o Presente!

Sonhar, idealizar, imaginar, todas essas coisas são armadilhas da mente. A mente não poderá fazê-lo feliz, pois a felicidade só acontecerá quando nos libertamos de seus grilhões, quando resistirmos à sua influência e não nos deixarmos seduzir por seus encantos.

Toda busca gera ansiedade, pois tira a gente do presente. Se vivemos preocupados e ansiosos é justamente por termos criado tantas expectativas, por vivermos esperando conjunções favoráveis para nos sentirmos felizes, sem percebermos que tudo aquilo que precisamos é nos livrar de todas essas falsas necessidades. Nesse sentido, concordamos com Buda, pois a raiz de toda a nossa infelicidade é, de fato, o desejo.

Toda busca gera ansiedade, pois tira a gente do presente.

Quando escolhemos negar a realidade e desejar coisas criando idealizações, saímos do mundo real e entramos no mundo ideal. O grande problema é que o real existe e é nele que poderemos nos realizar, ao passo que o ideal é apenas uma farsa, algo imaginário, construído com a matéria-prima dos desejos. Enquanto insistirmos em permanecermos nessa prisão, só encontraremos sofrimento e dor.

Acreditamos naquilo que não existe e nunca irá existir, acreditamos no futuro. Existe alguma razão para continuarmos acreditando nisso? Parece incrível, mas toda dinâmica da existência humana gira em torno dessa ilusão. Dizem que não temos fé, besteira, temos muita fé, pois é preciso estar absolutamente entorpecido pela fé para poder acreditar em algo que não existe e que jamais irá existir: o futuro.

Quando o homem irá entender que tudo acontece aqui e agora, nesse exato momento, nesse exato lugar? Nada daquilo que o tira dessa realidade deve ser visto como algo saudável, recomendável e muito menos aceitável. É preciso colocar novamente os pés no chão e voltar a andar.

Essa é a cura que precisamos alcançar, pois somos todos aleijados, estamos todos cegos, nada daquilo que idealizamos ou sonhamos deve ser tratado com seriedade. Só a compreensão desse estado de coisas poderá nos curar. Vocês acreditam que os cegos e aleijados curados por Jesus eram realmente pessoas com deficiência? Não, meus amigos, eram pessoas que aprenderam a andar, colocando novamente a própria vida em movimento ou que abriram o olhos para realidade, deixando de sonhar. Tudo aquilo que se encontra nas escrituras faz parte de uma linguagem simbólica que preconiza tudo isso que hoje está sendo dito de forma direta.

Você só precisa ser o que já é, apenas seja! Não insista em criar um novo personagem ou uma vida nova, pra quê? Você não consegue perceber que isso é algo insano? Você já é a Vida Eterna e Perfeita!

Está na hora de parar de construir estátuas de areia, que não irão resistir às investidas do vento ou ao contato com o mar da realidade. Nunca é demais lembrarmo-nos de Nietzsche que receitava, de forma direta, o que deveríamos fazer:

“Torna-te quem tu és.”

Como despertar a sua consciência, de Paulo Tavarez

Você já conhece a novidade do Eu Sem Fronteiras? Agora temos uma nova plataforma que oferece ensino a distância para nossos queridos leitores.

No curso “Como despertar a sua consciência?”, o professor Paulo Tavarez, pedagogo, escritor, instrutor de Yoga e criador da Psicapometria, te guiará, por meio de 40 vídeos, ao caminho do seu ser interior.

Se você está em busca de uma nova razão para viver, de novas conquistas em sua vida pessoal e profissional, e, principalmente, da chance de despertar para um nova existência, este curso é para você!

Contéudo do curso: 44 vídeos e 44 textos
Duração aproximada de 9 horas de curso

Confira o vídeo de apresentação:

Sobre o autor

Paulo Tavarez

Paulo Tavarez

Pedagogo, escritor, instrutor de Yoga e criador de uma terapêutica chamada Psicapometria. Tenho artigos publicados em vários sites voltados para o desenvolvimento da Consciência.

Celular: (11) 94138-9580
E-mail: [email protected]
Facebook: /paulo.hanuman