Espiritualidade

A ciência e/ou a Fé

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

De tempos em tempos, surgem algumas discussões na sociedade, seja em escala global (motivada por algum acontecimento) ou no próprio núcleo familiar, em que as pessoas se posicionam de maneiras diferentes. Aborto, pena de morte, homossexuais e uma série de outras questões, muitas vezes, colocam em lados opostos pessoas que se baseiam na ciência ou na fé para argumentar sobre um determinado assunto. Mas será que essas duas linhas de pensamento são sempre divergentes? Ou elas em algum momento podem se complementar de alguma forma?

É inegável a importância da ciência na evolução humana, principalmente após o Iluminismo no decorrer da história moderna e que se intensificou no período contemporâneo. Fruto do desconhecimento pela atribuição total do seu destino nas mãos do divino, o conhecimento possibilitou ao homem tomar decisões e, principalmente, ser o responsável direto pelo seu futuro. Entendeu, enfim, que um amanhã bom ou ruim depende diretamente de suas ações.

A partir do século XIX, a ciência avançou em grande velocidade e descobriu-se respostas para uma quantidade de perguntas que não se tinha chegado perto até então. Por mais que você possa ter visto na escola e não ter dado muita atenção, a transição do teocentrismo para o antropocentrismo, passando de Deus para o homem no centro de tudo foi uma verdadeira revolução.

Que houve um grande aprimoramento tecnológico também é evidente. Mas, afinal, o que isso nos ajudou a melhorar a convivência humana? As guerras aconteceram do mesmo jeito, desentendimentos seculares se intensificaram e muitas outras aberrações permaneceram mesmo com o homem desenvolvendo grande conhecimento. A ciência nos ajudou com muitos problemas, mas para outros foi praticamente ineficiente. Aliás, o desenvolvimento de aviões e armas só possibilitou matar mais pessoas nas guerras.

Talvez a solução para muitos de nossos problemas que não puderam ser resolvidos com o desenvolvimento do nosso intelecto possam ser resolvidos pela nossa alma.

Acreditar em um futuro melhor, mesmo que não se tenha evidências que isso possa acontecer, pode fazer toda a diferença. Ter fé em algo além do que os nossos olhos enxergam – e quando digo isso não é no sentido de uma religião, necessariamente – pode nos elevar a patamares realmente superiores. Em vez de questionar se a verdade está na ciência ou na fé, um novo caminho pode ser traçado com as duas vertentes andando juntas.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]