Autoconhecimento

Como enfrentar e lidar com as mudanças da vida

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A vida é feita de mudanças. Enfrentamos a primeira delas quando ainda somos bebês. Nascemos com olhos e cabelos de uma cor, e poucos meses depois eles mudam. Lá pelos 4 ou 5 anos vamos para a pré-escola. Nesta nova fase, aprendemos a viver com pessoas diferentes e a dividir as coisas e a atenção das pessoas. O senso de responsabilidade também é uma importante lição. A criança passa a cuidar dos seus objetos e zelar o que é do uso de todos. Na pré-escola, vemos que o mundo vai além da nossa casa. Nossos pais podem fazer vista grossa, contudo, o professor apontará a indisciplina. Por isso, a pré-escola é tão importante para o desenvolvimento infantil.

Algumas pessoas precisam mudar constantemente de cidade, devido à profissão do pai ou da mãe. Para quem está de fora é muito atraente conhecer vários lugares, estar em contato com pessoas diferentes. Mas, quem vive tal realidade, as mudanças são física e psicologicamente cansativas. Elas desejam conhecer lugares e pessoas a fundo. Quando começam a estabelecer vínculos, já é hora de fazer as malas. Contudo, ficar se lamentando porque a vida não é igual a de todo mundo é inútil. Crianças com esta rotina tornam-se pessoas mais fortes que encaram as mudanças de peito aberto.

Quem não muda de cidade, não está livre de morar em outro bairro. Muita gente fica triste por sair da casa onde morou a vida toda. Casas são feitas de concreto e aço, nunca esqueça isso. Você compra, vende, troca e ponto. As lembranças ficam em nossa memória, sobretudo, no coração. Se você precisa de elementos físicos para recordar de momentos felizes, alguma coisa está errada. Desapegar é uma das chaves para a felicidade. Sua vida foi boa no bairro onde nasceu? Ótimo, agradeça por isso e veja a troca como uma oportunidade para fazer novos amigos. Não foi feliz e está com medo do desconhecido? A nova situação será uma chance para escrever uma nova e próspera história.

Os que não mudam de cidade, nem de bairro, podem mudar de escola. Para os tímidos isso é um verdadeiro tormento. Não ter amigos onde sempre estudou é administrável. Mas, não ter amigos em uma nova escola é cenário perfeito para um filme de terror. O medo é normal, porém, é preciso levantar a cabeça e ir em frente. Os primeiros dias são difíceis, iguais aos primeiros dias na pré-escola e você superou. Imaginar as piores coisas antes de cruzar é sofrer por fatos que não aconteceram, o que não faz nenhum sentido. Após a primeira semana você poderá avaliar seus sentimentos. Antes da mudança, procure relaxar e mentalizar coisas boas (o pensamento atrai!). De uma forma ou de outra, trocar de escola é a chance para conhecer novos métodos de ensino e novas formas de pensar.

Mudar de emprego também tira o sono de muita gente. Às vezes, o antigo nem era tão bom, mas, você estava acostumado com o local, os objetos e as pessoas. Encarar uma nova empresa, novos objetos, nova rotina e se enturmar trazem desespero e vontade de jogar a toalha. Você precisa agradecer por estar empregado. Leva tempo mesmo para se acostumar. No início será um pouco desconfortável. Está em suas mãos tornar a situação mais fácil, ou menos difícil. Mostre interesse em conhecer seus novos colegas. Mesmo que ainda não seja o emprego dos sonhos, encare-o como uma fase de transição rumo ao que deseja. Procure conversar com todos, almoce e tome café com eles. Ser educado e apresentar-se sempre com um sorriso fará você ser acolhido.

Não tem jeito, em nosso caminho sempre há mudanças. No fundo, sabemos disso, entretanto, poucos estão preparados. E por que temos tanto medo? Por mais que a atual situação seja ruim, estamos em locais conhecidos e ao lado de rostos familiares. A conhecida zona de conforto é uma areia movediça. É preciso muita determinação para sair dela e encarar novas situações. Querer ficar onde está, mesmo em situações desfavoráveis, vive uma vida pela metade. Deixar de viver em vida é muito frustrante. Para você ter certeza que as mudanças são inerentes à vida, pense que se alguns animais não trocassem a cor da pele, seriam alimentos para seus predadores. Já pensou também se nossas células não fossem constantemente renovadas?

Diversos motivos nos fazem ter medo de mudanças? Vamos listar os motivos mais comuns, em qual deles você se encaixa?

A raiz de vários problemas. Este sentimento paralisa física e mentalmente. O fracasso experimentado no passado não é motivo para temer mudanças, sejam elas quais forem. Reveja suas atitudes em situações que deram errado. Quando nos prestamos a desenvolver uma atividade acreditando que vai dar tudo errado, não dá outra. O primeiro passo para o sucesso é a autoestima. Vai estudar ou trabalhar em outra cidade ou país? Lembre-se das batalhas que enfrentou até atingir o objetivo. Enumere as qualidades que diferenciaram você dos demais concorrentes. Ter autoestima é o segredo para enfrentar novas situações.

  • Perfeccionismo

Se não for perfeito, não serve. Os perfeccionistas não perdoam suas falhas. Quando sentem que não podem realizar uma tarefa com perfeição, preferem não fazer. Dessa forma, perdem excelentes oportunidades para crescerem como profissionais, estudantes e, principalmente no âmbito pessoal. Ao receber uma proposta de emprego, recusam porque acreditam não ter conhecimentos suficientes para os testes, nem habilidades essenciais à entrevista. Ter sido convocado já é sinal que suas competências foram reconhecidas. Vá ao local do processo seletivo certo que você tem tudo para vencer este desafio. Caso não der certo, você terá a consciência tranquila por saber que deu a cara a tapa. Perder oportunidades com medo de não sermos perfeitos é bobagem. Nem sempre as coisas saem como planejamos. Ninguém é perfeito, coloque isso na cabeça.

  • Ansiedade

Às vezes, o problema não é conhecer suas qualidades. A possibilidade de encarar novas situações provoca vontade de sumir, sem contar o frio na barriga, tontura, noites mal dormidas, coração acelerado e dificuldade para respirar e até desmaios. Não dá para perder uma oportunidade porque não dominou a ansiedade e seu corpo agiu contra você. Conversar com pessoas queridas, atividade física três vezes por semana, não dormir ansioso e focar no hoje são atitudes que mandam a ansiedade para longe.

Mudanças sempre mexem com a gente. Até mesmo as pessoas mais bem resolvidas se perguntam “será que vai dar certo?”. A diferença é que elas reconhecem seus predicados e encaram as mudanças como oportunidades. Mas, infelizmente nem todos são assim. Sempre é tempo para aprender. Se você não sabe lidar com mudanças passou da hora de aprender. Venha conosco e confira dicas para enxergar o lado bom das novidades.

  • Aceitação

Mudanças fazem parte da vida. Aceitar o fato torna as coisas mais fáceis. As maiores revoluções aconteceram porque alguém ou um grupo desafiou pensar fora da caixinha. Já pensou se os inventores desistissem no primeiro fracasso? Eles mudaram suas formas de trabalho, alguns mudaram sua forma de pensar. A mudança é fundamental para descobrirmos novas e maravilhosas possibilidades. O físico Stephen Hawking, um dos mais prestigiados cientistas do mundo diz que a “Inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança”. Tenha o pensamento como um lema de vida.

  • Cuide dos preparativos

Delegar tarefas é fácil, porém, distancia você da sua vida. Quem vai mudar de bairro, cidade ou país deve cuidar de todos os detalhes. Alugar a casa, comprar os móveis, linha telefônica são tarefas chatas, porém, elas colocam seus pés nos chão e fazem você a adquirir senso de sobrevivência. Quem vai morar sozinho precisa se preparar o quanto antes.

  • Mantenha-se atualizado

Para quem vai trabalhar em outra empresa, pesquise sobre a história, valores e missão. Caso a mudança seja apenas de função, estude artigos sobre o assunto. Leia, ouça e assista telejornais e saiba o que acontece em sua cidade, país e no mundo. Ir ao cinema, teatro, exposições também é ótimo para aumentar seu capital cultural. Ter informações de qualidade dá confiança para lidar com as novas pessoas que surgirão em seu caminho.

  • Saber quais são suas dificuldades

Saber onde temos que melhorar é tão importante quanto conhecer nossas qualidades. Liste o que pode atrapalhar e trace estratégias para alcançar o sucesso. Você pode escrever: “Tenho vergonha em falar sobre mim, porém, posso falar que estou em fase de transformações e que esta é uma importante fase”. Caso alguém questione suas habilidades, escreva: “Estou aqui pelo mesmo motivo que você, por merecimento”. Vai morar sozinho em outra cidade ou país? Escreva “Nunca estarei sozinho, pois, posso contar com minha família e amigos”. Conhecer as dificuldades e as táticas para superá-las deixarão você mais forte.

Se precisar de uma ajuda extra…

Quem foi morar sozinho, nos primeiros dias chorou de saudade. Com o passar das semanas, a pessoa se adapta a nova rotina e a vontade de voltar, os choros e o desespero vão embora. Entretanto, algumas pessoas sentem extrema tristeza. Neste caso, são comuns sintomas de ansiedade como frio na barriga, náuseas, tontura e alteração nos batimentos cardíacos.

A Eye Movement Desensitization and Reprocessing (Dessensibilização e Reprocessamento através de Movimentos Oculares) é indicado para casos de ansiedade, fobias, depressão, instalação de recursos positivos e no tratamento de estresse traumático e pós-traumático. Desenvolvido pela psicóloga americana Francine Shapiro, a EDMR é considerada um importante método de tratamento.

O paciente relata um pensamento negativo ou lembrança traumática. O fundamento da EMDR é remover o bloqueio provocado por determinados pensamentos, lembranças e sensações negativas e restabelecer o estado normal de saúde. O profissional trabalha para manter esta lembrança até a pessoa não sofrer com a lembrança. O tratamento age de forma diferente em cada indivíduo. É importante salientar que a EMDR não é uma forma de hipnose, ou seja, o paciente está consciente o tempo todo e pode interromper a sessão.

shutterstock_123603871Estar aberto ao novo é valorizado também pelas empresas. Ser uma pessoa que transita bem por todos os lugares, que demonstra prazer quando precisa trabalhar em outros locais tem o respeito dos gestores. Com certeza, o profissional com tais características será indicado para coordenar uma nova equipe ou projeto na filial. Pense bem antes de fazer cara feia à mudança de layout do escritório. O comportamento será analisado e lembrado, pode ter certeza disso.

Fique certo de uma coisa, você jamais conseguirá escapar das mudanças, nem se morar em uma caverna ou ilha deserta. Terá que encarar as alterações climáticas, possíveis alterações nos comportamentos dos animais e das frutas. Mesmo em locais isolados, você terá que ter jogo de cintura para contornar situações se quiser continuar vivo. Em vez de lamentar por ter que mudar de bairro, cidade, escola ou emprego, que tal agradecer por isso? Muitas pessoas desejam morar em lugares melhores, mas, não possuem dinheiro. Várias estão desempregadas, se virando do jeito que dá para não morrer de fome.

Não deixe que o medo paralise sua vida. Os desafios nos movem para frente. O primeiro dia de aula foi difícil nos primeiros minutos, depois você se acostumou. A primeira semana de trabalho foi cansativa, porém, seu corpo se adequou e hoje, trabalhar é algo que dá muito prazer. O novo parece um bicho papão, mas, o tempo mostra que a novidade é benéfica. Dê uma chance ao novo, dê uma chance a si mesmo.

Aceite as mudanças, encare-as como um renascimento. Seja como a lua que muda, mas, mantém sua essência.
Não desperdice nenhuma chance, ela pode ser única e você se arrepender a vida toda. Enxergue suas qualidades, trace estratégias para lutar contra seus pontos fracos. Saia da sua zona de conforto e viva plenamente.

É de Nicolau Maquiavel, intelectual e fundador da ciência política moderna a frase que celebra a importância das mudanças “Uma mudança deixa sempre patamares para uma nova mudança”. Quando você abre o seu coração para o novo, um mar de coisas boas invade sua vida. E aí, vai fazer o que? Continuar na sua zona de conforto ou viver de verdade? Está em suas mãos fazer algo diferente pela sua existência.


Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras

 

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]