Autoconhecimento Comportamento Energia em Equilíbrio

Como vencer uma fobia? Como eu venci a fobia de altura?

Homem sentado numa rocha no topo de um lugar natural muito alto
danross / 123RF
Escrito por Herica Rodriguess

Até 2 anos atrás, eu tinha fobia de altura. Eu vivi praticamente a minha vida inteira tendo fobia de altura. Era algo descabido, pois nem de elevador sozinha eu andava. Para se ter uma ideia, nem na laje de uma casa de apenas 1 andar eu subia, pois eu tinha muito medo. Mas não era um simples medo: era um medo descontrolado, que me fazia suar frio, tremer, ficar com as minhas pernas bambas; um medo que me paralisava e que nem me deixava chegar perto de um local onde eu pudesse ver a altura em que eu estava. Era uma fobia.

E eu vivi a vida inteira com isso. Nunca ia em lugares altos, nem andava de elevador sozinha. Nunca. Sim, eu disse nunca, pois se não houvesse alguém comigo, eu não andava mesmo. Por exemplo: se eu tivesse que ir na sacada de um prédio, não importava se fosse um prédio de 10, 3, 20 ou 2 andares, não importava. Eu não chegava perto da sacada mesmo, nem que ela tivesse barreira de proteção. O simples fato de imaginar estar em qualquer lugar alto já me deixava tensa. Se, por acaso, eu, com muito esforço, fosse em algum local que fosse um pouco mais alto do que o térreo, por insistência de alguém, (como aconteceu comigo apenas 3 vezes durante toda a minha vida), eu ficava muito longe do local onde eu pudesse ver embaixo. Eu tinha muito medo. Eu ficava de longe e nem precisava chegar perto da vista; de longe eu já começava a tremer e a pensar que ia cair ou que uma catástrofe ia acontecer. Eu sentia um medo terrível. E o impressionante é que eu nunca havia investigado qual era a origem dessa fobia. Como essa fobia foi instalada em mim? Claro, eu não nasci com essa fobia, gente! Essa fobia foi implantada em mim quando eu ainda era uma criança. E eu não tinha consciência disso, embora eu tivesse algumas lembranças. Meu cérebro armazenou uma experiência da minha infância; mesmo que eu tivesse apenas essas lembranças em flashs, pois eu era muito pequena. Eu tinha apenas 3 anos quando tive a experiência que gerou a fobia. E talvez você possa me perguntar: “Como você se lembra de uma situação que te aconteceu quando você era tão pequena?” Bem, eu me lembro. E como eu sei que eu tinha essa idade? Porque eu perguntei à minha mãe e ela me falou.

O que aconteceu foi o seguinte: nessa época, minha mãe trabalhava em um local. Certo dia, ela me levou ao trabalho com ela e eu mexi em alguma coisa daquele local das pessoas do trabalho dela. Bem, minha mãe não gostou. Então ela tentou me colocar um medo para que eu não mexesse mais nas coisas dos outros. Talvez ela tivesse uma intenção positiva de me educar e de me mostrar que não se deveris mexer em nada das pessoas, pois isso é errado, não é legal. Existe um princípio da PNL que diz: “Todo comportamento tem uma intenção positiva.” Eu creio que a intenção de minha mãe naquela época era a de me ensinar.

Pés sobre chão de vidro num prédio muito alto
dvsakharov / 123RF

Bem, esse local em que minha mãe trabalhava era muito alto. Eu não me lembro agora quantos andares tinha, pois, como eu disse, eu tenho apenas flashs de lembranças. E minha mãe me pegou, e eu me lembro dela comigo no alto desse prédio, dessa sacada, e me lembro que ela me mostrava lá embaixo e falava para mim assim: “Você está vendo aqui, oh, lá embaixo? Olha lá! Se você mexer nas coisas dos outros novamente, eu vou te jogar lá embaixo.” Gente, eu não lembro de mais nada, mas disso eu lembro. Inclusive das palavras da minha mãe. E por quê? Porque com certeza aquilo gerou em mim um medo muito grande, um impacto emocional muito grande; eu era apenas uma criança. Em minha mente, eu achava que nessa época eu tinha 5 anos, porque eu me lembrava dessa experiência. Claro eu não me lembrava perfeitamente, mas me lembrava das palavras, me lembrava da vista lá debaixo e dela me balançando.

Então, certo dia, eu resolvi perguntar para a minha mãe quantos anos eu tinha quando ela trabalhava naquele local. E ela me falou. E eu fiquei realmente muito surpresa, pois não imaginava que eu era tão nova, pois realmente eu me lembrava do fato. Ou seja, foi implantado esse programa na minha mente ali naquele dia. Ali foi instalada a fobia de altura com sucesso. Como dizia meu antigo professor: “Trauma instalado com sucesso.” No meu caso, era uma fobia, mas uma fobia pode vir também de um trauma. Quando você tem uma experiência traumática, dessa sua experiência pode se criar uma fobia a partir do trauma. Eu tive um trauma naquele dia.

Então se você, querido leitor, está vivendo a sua vida com alguma fobia ou trauma, como resolver isso?

A hipnose e a PNL (Programação Neurolinguística) podem te ajudar a vencer isso. Da mesma maneira que foi instalado um programa, podemos desinstalar. Basta que a pessoa colabore e se permita vencer isso.

E como esse processo de ressignificação da experiência ocorre dentro do nosso cérebro?

Você também pode gostar:

Bem, de uma forma bem simples e resumida, eu vou te explicar. Isso acontece da seguinte maneira: o nosso cérebro é plástico. Isso quer dizer que a forma como vemos nossas memórias podem ser alteradas. E uma vez que elas são alteradas, o nosso cérebro começa a ver as experiências e memórias a partir de outras perspectivas. E uma vez que o cérebro faz isso, ele muda os sentimentos; e uma vez que ele muda os sentimentos e as sensações a respeito de certa experiência, ele muda os comportamentos. E se ele muda os comportamentos relacionados a determinada situação que tem trazido problemas para você e que tem gerado resultados negativos em sua vida, automaticamente você passa a obter melhores resultados. Os resultados que nós obtemos em nossa vida são consequências dos nossos comportamentos. Então quando se muda comportamento, mudam-se os resultados.

Quando olhamos qualquer situação que acontece em nossa vida e atribuímos a ela determinado grau de importância, isso é o nosso cérebro que está dando a interpretação dele de acordo com os nossos filtros. E esses filtros são pessoais, ou seja, cada um de nós tem os seus filtros de acordo com as experiências vividas; portanto se você, querido leitor, está enfrentando alguma fobia, permita-se reprogramar seu subconsciente! Podemos fazer isso por meio da hipnose e também da PNL.

Sobre o autor

Herica Rodriguess

Olá! Meu nome é Herica Rodriguess.

Sou Practitioner em PNL (Programação Neurolinguística), mentora, coach, professora, escritora e advogada.

Sempre amei o Direito, mas onde minha alma realmente canta é no conhecimento da mente humana e no desenvolvimento pessoal. Ajudar as pessoas a descobrirem os seus potenciais e se tornarem mais eficientes, proativas e conscientes de que elas criam e transformam as suas realidades por meio de suas ações e reações frente aos acontecimentos é minha missão. E eu amo fazer isso!

Pretendo seguir por toda a minha existência trabalhando com o desenvolvimento de pessoas. Isso me fascina!

Sou apaixonada pelo autoconhecimento e pelo desenvolvimento humano! Amo escrever sobre a vida! Sou uma eterna buscadora da expansão da consciência. Adoro assuntos ligados à Lei da Atração, além de Leis Universais, Metafísica da Saúde, Astrologia, enfim, sou fascinada pelo descobrimento humano e universal! Acho que o Universo é riquíssimo em conhecimentos e abundância! E tenho toda a disposição desse mundo para estudá-los e descobrir cada dia um pouco mais desse presente que nos foi dado e é chamado de vida! Gosto bastante da psicologia de Carl Jung e pretendo me aprofundar nisso no decorrer de minha vida. Amo os animais e a natureza! Gosto de ler e me interesso por diferentes culturas.

Contatos
Email: contato.pausacoracao@hotmail.com
Site: pausaparaaquecerocoracao.com
Facebook: Pausaparaaquecerocoracao
Instagram: @hericarodriguess8
LinkedIn: Herica Rodrigues
YouTube: Canal - Hérica Rodriguess l
Canal - Ho'oponopono abençoado