Autoconhecimento

Como o amor transforma o cérebro dos filhos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Dizer que o amor modifica as pessoas é redundante. Porém, uma pesquisa realizada pela psiquiatra infantil Joan Luby, da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington revela que demonstrações de carinho das mães fazem áreas do cérebro ligadas à afetividade crescerem até duas vezes mais rápido. Imagens de ressonância magnética provaram que os benefícios do afeto são mais evidentes em crianças menores de 6 anos. Os exames mostraram ainda que condutas amorosas após essa idade não compensam o tempo em que a mãe foi distante.

O teste

Participaram do estudo 127 crianças que foram submetidas a ressonâncias magnéticas do início da vida escolar até a adolescência. As mães eram gravadas em situações onde elas realizavam atividades estressantes perto dos filhos.

Mudanças no cérebro

A afetividade das mães muda o hipocampo infantil, área responsável pelo controle das emoções, aprendizado e memória. O carinho das mães é fundamental na fase pré-escolar e o crescimento saudável do hipocampo ajuda as crianças a serem adultos emocionalmente estáveis, explica Joan Luby. A psiquiatra relata ainda que medidas para auxiliar os pais a criarem seus filhos devem ser incentivadas.

Para ser mais carinhoso com os filhos

Veja algumas dicas para estreitar os laços com as crianças:

  • Abrace e beije, demonstrações de afeto dão segurança e reforçam a autoestima da criança que se sente amada.
  • Reserve ao menos 15 minutos diariamente para sentar no chão e brincar.
  • Leia diariamente uma história para seu filho antes dele dormir.

Não deixe a correria do dia a dia impedir você de ser carinhoso com seus filhos. O que ele recebe na infância impactará a vida adulta. Por falar nisso, já abraçou seu filho hoje?


Texto escrito por Sumaia de Santana Salgado da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]