Autoconhecimento

Compulsão: falsa felicidade

Headshot of young Caucasian woman making fake smile with her fingers stretching the corners of her mouth. Portrait of student girl trying to stay positive after failing final exams at university
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

É muito difícil vencer um vício, mas não é impossível. É só ter força de vontade. Mas, a ciência também pode te dar uma mãozinha. Uma nova técnica revolucionária canadense une os fundamentos tradicionais da medicina chinesa e o laser – a chamada laserterapia, para propiciar um processo mais seguro é rápido.

Qualquer que seja a sua compulsão, seja por drogas, álcool, comida, cigarros, depressão, negatividade, ansiedade, entre outros, o importante é o que você realmente almeja fazer com esta compulsão.

O cérebro humano é dotado de um hemisfério que é responsável pela alegria e outro pela tristeza. Por isso, mesmo que o indivíduo esteja sofrendo com algum vício ou desajuste, ou infelicidade ou depressão, ele é capaz de dar a volta por cima. Basta procurar por coisas que lhe causem prazer, como escutar sua música preferida, ler um livro, caminhar, assistir a um filme, estar com os amigos etc.

Indivíduos com compulsão por alguma coisa só conseguirão atrair consequências negativas para seu corpo, sua mente e sua saúde.

O sofrimento só nos causa desequilíbrios hormonais, aumenta o estresse, enfraquece o sistema de imunidade, e assim, consequentemente, acabamos por adoecer. Quem está viciado está procurando alguma coisa, um prazer verdadeiro, uma fuga, uma falsa felicidade.

Quando se encontrar nesta situação, pare um pouco e pense em coisas que preencham os vazios que existem dentro de você. O passado deve ficar no passado, assim como todas as mágoas e ressentimentos. Olhe para o futuro e faça algo bom para a sua saúde e para você.

O cigarro, por exemplo, contém nicotina em sua composição. Essa droga ativa a dopamina, um importante neurotransmissor do nosso cérebro. Dessa maneira, ao dar a famosa ‘tragadinha’, você está jogando parte de sua capacidade cognitiva embora, como a criatividade, a atenção, a inteligência, a concentração e a memória.


  • Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]