Autoconhecimento

Contra a inveja: o silêncio

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Durante a nossa vida convivemos com diversas pessoas diferentes, entre elas, diferentes personalidades, olhares, maneiras de criticar ou de influenciar nossas escolhas.

Toda a nossa experiência de vida é pautada na convivência em grupo, no aprendizado e crescimento conjunto. Entretanto, há momentos de nossas vidas em que traçamos metas pessoais e que devemos seguir focados e, algumas vezes, necessariamente sozinhos.

Reação involuntária

Devido à esta vivencia sempre em conjunto, o ser humano tem como sentimento instintivo comparar o seu modo de vida ao dos outros, assim como seu comportamento e conquistas sejam elas materiais ou não.

Muitas vezes agimos desta maneira sem nem mesmo perceber, simplesmente nos pegamos avaliando se sua roupa está tão bonita quanto a do colega, se seu trabalho tem tanta eficiência quanto o dele, entre outras situações.

Junto desta reação vem também alguns sentimentos que podem ser muito ruins e negativos, entre eles, a inveja. Propositalmente, ou às vezes não, pessoas olham para as nossas vidas e batalhas e sentem inveja, querem ter o mesmo ou ter mais, passando algo negativo e que pode interferir em sua trajetória de sucesso.

Bloqueio

Já diziam os antigos que o silêncio é um ótimo escudo para a inveja. Ou seja, manter-se calado sobre os seus planos e conquistas pessoais pode ser uma boa escolha diante da inveja ou olhar negativo que venha de fora.

Não precisamos sair por aí divulgando tudo aquilo que fazemos, todo o esforço que temos e o planejamento de novas metas. Ninguém precisa saber de sua vida além de você mesmo. O mesmo para as grandes conquistas. É bom sim compartilhá-las com amigos e pessoas próximas, mas lembre-se que você não precisa provar para ninguém mais o quanto é bom.

É comum contarmos muito com títulos e “medalhas” que acabam por nos expor demais e, muitas vezes, nos atrapalhar.

Quando nos honramos demais, principalmente para os outros, a inveja pode vir de todas as partes e além disso a humildade vai perdendo as suas forças dentro de nós mesmos. Autoafirmar-se demais pode fazer com que você ache que o que tens já o suficiente e acabe por criar uma zona de conforto ou conceito de superioridade totalmente equivocados.

Devemos confiar em nós na medida certa, sem exageros externos nem mesmo internos.

Equilíbrio

A useless arguing Entretanto, não são todas as situações a que o silêncio cabe bem. Não precisamos nos tornar pessoas fechadas e individualistas para conquistar as coisas. Os bons momentos devem sim ser compartilhados e alcançados em grupo, sempre com equilíbrio.

Aproxime de você e de suas metas pessoas as quais você sabe que poderão contribuir realmente e que pretendem ver a sua felicidade e sucesso da forma mais sincera. Estes serão incapazes de manifestar qualquer tipo de inveja ruim que atrapalhe seu caminho. Por mais que sintam qualquer tipo de “dor de cotovelo”, afinal trata-se de um comportamento natural do ser humano, não irão manifestar qualquer reação ou agir de alguma maneira que impeça a sua felicidade.

Estar com pessoas de bem, grandes amigos e familiares nos quais confia pode apenas contribuir para que o desejado seja alcançado. O compartilhamento traz experiência e crescimento quando bem escolhido e balanceado.


  • Escrito por Julia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]